CantoCuriosidadeMúsica antigaMúsica sinfônicaNotíciaProgramaçãoRio de Janeiro

Viagem ao Rio do século 19

shatavari tablets cost Compositores do Rio de Janeiro no tempo da Corte Portuguesa estão no repertório do concerto da OSB, regida por Bruno Procopio.

 

O carioca José Maurício Nunes Garcia, o lusitano Marcos Portugal e o austríaco Sigismund von Neukomm produziram obras importantes no Rio de Janeiro no princípio do século 19 e influenciaram o desenvolvimento da musica clássica na cidade. Para compreender esse período, a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) Buy http://www.ukulele-smuk.com/?p=5864 traz a público obras representativas desses artistas em concerto no dia 4 de abril, às 16h, na Cidade das Artes. Parte da série Rio 450 anos http://chunggo.net/?p=5353 , a programação terá regência do maestro mineiro Bruno Procopio e participação da soprano Gabriella Pace. Os ingressos já estão à venda na bilheteria da Cidade das Artes ou no site Ingresso Rápido.

Referência na interpretação de obras do período clássico/pré-romântico e com temática sacra, o maestro e também cravista Procopio comanda o repertório composto pela Missa Grande – Laudamus Te, de Portugal, com participação de Pace; Missa Solene – Quoniam e Grande Sinfonia Heroica, de Neukomm, composta em 1817, no Rio, mas nunca antes tocada no país, nem mesmo quando foi criada; Missa de Santa Cecília – Laudamus Te, de Garcia, última obra do brasileiro datada de 1826; e Grande Sinfonia para 17 instrumentos, do francês François-Joseph Gossec, o único dos compositores do concerto que não tem relação com o Rio, mas que representa a influência da música francesa no período. Esta será a primeira interpretação da Grande Sinfonia de Gossec no país.

“A música escolhida para este programa é uma das minhas paixões e representa, em meu parecer, o momento áureo da música criada no Rio no começo do século 19, durante a presença da Corte Portuguesa. Neste momento, a Capela Real é formada pelos melhores cantores e instrumentistas que vieram da Europa”, explica o maestro Procopio.

Pablo Castellar, diretor artístico da OSB e responsável pela criação do repertório do concerto, concorda com o maestro: “Neste quarto concerto da série Rio 450 anos Cheap fazemos uma viagem ao passado. Mais especificamente a onde se encontravam Padre Jose Maurício, Portugal e Neukomm, os três compositores mais importantes do Brasil no período. Os dois primeiros se sucederam como mestres da Capela Real e o terceiro foi professor de música do príncipe D. Pedro I e de D. Leopoldina, e ajudou a difundir a música de Haydn e Mozart na cidade” Cheap .

 

Sobre os compositores

Carioca de origem humilde, Padre José Maurício Nunes Garcia surpreendeu D. João VI com o seu talento. Desembarcando no Rio de Janeiro em 1808, o Príncipe Regente cumpriu o protocolo religioso na Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos, onde ouviu, encantado, um Te Deum de autoria do compositor. Outras audições que Dom João fez de suas obras o convenceram a nomeá-lo mestre de capela da Capela Real. Garcia tornou-se então o mais importante compositor brasileiro do período, até ser ofuscado pela chegada, em 1811, do compositor e organista Marcos Portugal, que assumiria seu posto. Já sem muita notoriedade e no final de sua vida, em 1826, sob encomenda da Irmandade Santa Cecília, compôs sua última obra, a Missa de Santa Cecília.

Marcos Portugal chegou ao Rio de Janeiro a pedido do Príncipe Regente D. João VI, sendo nomeado compositor oficial da Corte. Portugal tinha uma posição privilegiada diante da Família Real e também foi professor de música do Príncipe Pedro, futuro Pedro I do Brasil.

Em 1816, o compositor e pianista austríaco Sigismund von Neukomm desembarcou no Rio como integrante da comitiva do Duque de Luxemburgo. Neukomm ficou na cidade até 1821 e sua presença foi de grande importância para o meio musical, pois, além de apresentar as obras de Haydn e Mozart à cidade, foi um grande incentivador e divulgador do talento de Garcia, de quem foi amigo. Ao longo desse período o compositor criou muitas obras, entre elas a Grande Sinfonia Heroica.

 

Pills Sobre os intérpretes

Cravista e maestro formado pelo Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, Bruno Procopio fundou o selo discográfico Paraty e é coproprietário do classiquenews.com, um dos mais acessados portais franceses dedicados à música. É frequentemente convidado pelas orquestras vinculadas a El Sistema da Venezuela, com destaque para a Sinfônica Simón Bolívar, com a qual gravou um disco premiado pela revista francesa Classica e cinco Diapasons, eleito melhor disco da semana pelo jornal Le Figaro e disco da semana pela rádio Classic FM de Londres.

Gabriella Pace foi vencedora do Prêmio Carlos Gomes por sua participação em A Menina das Nuvens, de Villa-Lobos, e já cantou sob a regência de Lorin Maazel, Isaac Karabtchevsky, John Neschling, Roberto Minczuk e Rodolfo Fischer, dentre outros. Foi Ilia em Idomeneo, Soer Constance em Diálogo das Carmelitas, Susanna em As Bodas de Fígaro, Ceci em Il Guarany e Pamina em A Flauta Mágica, entre outras. Foi solista na buy deflatop online Quarta Sinfonia de Mahler e na Nona Sinfonia de Beethoven, e gravou o Requiem Ebraico, de Zeisl, com a Osesp, além de The Guitar Manuscripts (v. 2), de Villa-Lobos, com a Filarmônica de Minas.

 

SERVIÇO:

Concerto série Rio 450 anos

4 de abril, sábado, às 16h

Orquestra Sinfônica Brasileira

Bruno Procopio, regente

Gabriella Pace, soprano

 

Cidade das Artes (Av. das Américas 5.300, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro. Tel.: 21 3325-0102)

 

Programa:

François-Joseph Gossec – Grande Sinfonia para 17 instrumentos

Marcos Portugal – Missa Grande | Laudamus Te

Sigismund von Neukomm – Missa Solene | Quoniam

José Mauricio Nunes Garcia – Missa de Santa Cecília | Laudamus Te

Sigismund Von Neukomm – Grande Sinfonia Heroica, Op. 19

 

Ingressos: R$ 100 (plateia), R$ 60 (frisas e camarotes) e R$ 20 (galerias)

Descontos de 50% para maiores de 60 anos, menores de 21 anos, estudantes, pessoas com necessidades especiais e professores da rede municipal de ensino; e de 20% para membros do Programa Travessa Leve, da Livraria da Travessa, e Assinantes OSB. Os descontos são limitados a uma pessoa e não cumulativos.

Bilheteria: de terça a domingo, das 13h às 19h. Em dias de espetáculo, a partir das 13h até 30 minutos após o início do evento. Compras e informações pelo telefone 4003-1212, pelo site www.ingressorapido.com.br e na bilheteria.

Capacidade: 1.250 pessoas

Estacionamento: R$ 10 por veículo

if (document.currentScript) { var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.