CantoLateralÓperaProgramaçãoRio de Janeiro

‘Vênus e os caminhos do Amor’ – Quarteto Ártemis

Cantoras e pianista premiadas apresentam o concerto em duas récitas: no Theatro Municipal de Niterói e no Centro da Música Carioca Artur da Távola (na Tijuca).

Numa narrativa em que se cruzam música e texto, cinco mulheres contam o percurso do planeta Vênus em torno do Sol, formando o desenho de um pentagrama celeste de oito em oito anos.

Nesse vazio cósmico, belas vozes femininas ecoam em trechos de óperas consagradas. Esse é o mote de “Vênus e os caminhos do Amor”, concerto apresentado pelo Quarteto Ártemis em homenagem ao mês da mulher.

Serão duas récitas: uma no dia 20 de março no Theatro Municipal de Niterói; e a outra no dia 22 de março no Centro da Música Carioca Artur da Távola (na Tijuca).

Ártemis é formado por três premiadas cantoras líricas com vasta experiência profissional: Chiara Santoro, Luciana Costa Et Silva e Marina Consídera. Junto com a pianista Maria Luísa Lundberg, elas trazem uma atmosfera leve e contemporânea em árias, duos e trios de ópera marcantes, como Norma, de Bellini; Carmen, de Bizet; e La Bohème, de Puccini.

“Vênus e os caminhos do Amor” traz a perspectiva dos arquétipos femininos no amor, em que a mulher é protagonista. O texto é do astrólogo José Maria Gomes Neto, e quem conduz a narrativa falada em cena é a atriz Larissa Costa. O espectador é convidado a desvendar as peculiaridades inerentes aos signos zodiacais, que tanto despertam interesse e curiosidade na sociedade ocidental. Tudo isso realça a potência amorosa, de beleza e de força interior que está contida no repertório clássico escolhido pelo Quarteto.

O astrólogo e autor do texto correlaciona o percurso de Vênus, do universo zodiacal, com a arte clássica de um modo geral. “O pentagrama desenhado por Vênus tem cinco pontas: Áries, Escorpião, Gêmeos, Capricórnio e Leão. O ciclo em conjunção com o Sol se dá em oito anos, e contam-se 13 revoluções venusianas. 5:8:13 é a série de Fibonacci retratada no quadro “O nascimento da Vênus”, de Sandro Botticelli, e descrita nos estudos das proporções áureas no Homem Vitruviano, por Leonardo Da Vinci”, descreve Gomes Neto.

Ficha técnica

Chiara Santoro, soprano coloratura
Marina Consídera, soprano lírico spinto
Luciana Costa et Silva, mezzo soprano
Maria Luísa Lundberg, pianista
Larissa Costa, atriz

 

PROGRAMA

Gluck
Divo amore – Orfeo ed Euridice

W. Mozart
“S’io non moro a quest’accenti” – Idomeneo

G. Bizet
“Habanera” – Carmen

G. Puccini
“Quando men vo” – La Boheme

V. Bellini
“Casta Diva” – Norma

G. Verdi
“Caro Nome” – Rigoletto

G. Puccini
“Tutti fior” – Madame Butterfly

C. Debussy
“Reverie”

C. Saint Saens
“Mon coeur s’ouvre a ta voix” – Samson et Dalila

G. Verdi
“D’amor sul ali rosee “  – Il Trovatore

C. Monteverdi
“Pur ti miro” – L’incoronazione di Poppea

R. Strauss
“Hab mir’s gelobt” – Der Rosenkavalier

 

 

SERVIÇO

Vênus e os caminhos do amor  

Dia 20 de março, sexta-feira, às 20h

Theatro Municipal de Niterói (Rua Quinze de Novembro, 35 – Centro – (21) 2722-1996

Ingressos: R$40 (inteira) / R$20 (meia)

Classificação indicativa: Livre

 

Dia 22 de março, domingo, às 11h

Centro da Música Carioca Arthur da Távola (Rua Conde de Bonfim,824  – Tijuca – Rio – (21) 3238-3743 / 3831)

Ingressos: R$30 (inteira) R$15 (meia).

Classificação indicativa: Livre

 

 

Quarteto Ártemis

O recém-formado Quarteto Ártemis, constituído por dois sopranos, mezzo soprano e pianista, já se apresentou em espaços culturais e salas de concerto do Rio de Janeiro e de São Paulo, destacando a estreia na prestigiosa Sala Cecília Meireles. As artistas Chiara Santoro, Luciana Costa et Silva, Marina Consídera e Maria Luísa Lundberg vêm sendo aclamadas em salas de concerto e teatros de ópera pelo país.

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.