FestivalNotíciaSão Paulo

IV Festival Música das Esferas

Festival Música das Esferas – Festival Internacional de Bragança Paulista é de iniciativa e direção dos músicos  viagra liquid form Paulo Gazzaneo e Sergio Chnee. O primeiro aconteceu em 2007 e promoveu uma nova etapa na cultura musical da região serrana de Bragança Paulista e no Estado de São Paulo.

Estão abertas as inscrições. O festival acontecerá de 21 a 31 de julho. Os professores serão brasileiros e estrangeiros (Estados Unidos, Finlândia, Bulgária e Cuba). Além das aulas dos instrumentos, haverá uma orquestra residente, a Orquestra de Câmara Engenho Barroco, um Núcleo de Ópera e curso de História da Música e Apreciação Musical. Diariamente acontecerão apresentações gratuitas na cidade e serão realizados workshops.

O festival proporcionará 100 bolsas de estudos. A Direção é do pianista Paulo Gazzaneo, do maestro Sergio Chnee e de Leila Gazzaneo, que também assina a produção do festival. Realização da Retrato Brasileiro Interartes. O festival foi contemplado pela Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. Patrocínio da Petrobras.

As inscrições devem ser realizadas pelo site: www.fmde.art.br. Os alunos inscritos passarão por um processo seletivo através de gravações enviadas pelo site youtube. São 238 vagas distribuídas entre todos os cursos das quais 100 bolsas de estudo que contemplam acesso gratuito às aulas e aos concertos, hospedagem em hotel e pensão completa (café da manhã, almoço e jantar).

No final, o IV Festival Música das Esferas outorga três prêmios:

– Raphael Baker, ao melhor aluno do festival que ganhará uma bolsa de estudos integral para a edição seguinte e um prêmio de R$ 4.000,00;

– Demétrio Kipman, ao professor que se destacou nesta edição do festival e estará automaticamente confirmado na edição seguinte e um prêmio de R$ 1.000,00;

– Antônio Pimentel, dado a uma personalidade de Bragança Paulista que tenha promovido o desenvolvimento cultural da cidade no ano corrente.

 

Os professores estrangeiros são: Dos Estados Unidos: Kathryn Hartgrove (Canto), Amanda Pepping (Trompete), Josh Bynum (Trombone), Laura Medisky (Oboé), Sergio Gallo (Piano). De Cuba, Saraí Sarmiento (Piano). Da Finlândia: Ville Mankkinen (Viola). Farão workshops Miroslav Georgiev da Bulgária sobre o Virtuosismo Pianístico de Franz Liszt, Amanda Pepping dos Estados Unidos sobre Repertório Sinfônico para Trompete e Laura Medisky dos Estados Unidos sobre Técnica Alexander para Músicos e do Brasil, Maria José Carrasqueira sobre Performer – sua importância e atuação e Zimbo Trio com um Ensaio Aberto.

Os professores brasileiros do festival são: Mauricy Martin (Piano), Sergio Chnee (Regência), Laércio Diniz (Regente – Núcleo de Ópera), Paulo Ésper (Ópera), Aída Machado (História da Música e Apreciação Musical), Achille Picchi (Composição), Stella Almeida (Cravo), Alessandro Borgomanero, Cecília Guida e Claudio Micheletti (Violino), Emerson de Biaggi e Henrique Müller (Viola), Everton Gloeden (Violão), Ana Maria Chamorro e Watson Clis (Violoncelo), Alexandre Rosa (Contrabaixo), Marcelo Barboza (Flauta), Gustavo Barbosa Lima (Clarineta), Paulo Andrade (Fagote), André Ficarelli (Trompa).

Desde 2007, a cidade de Bragança Paulista figura como uma nova opção cultural, educacional e profissional dentro do crescente mercado de trabalho musical. Eventos como o Festival Música das Esferas fomentam a geração de empregos e ampliam as atividades culturais em sua região.

Em julho, o Festival Música das Esferas realiza concertos, exibições, conferências que o público tem acesso gratuito. São realizadas oficinas para instrumentos de orquestra, piano, música de câmara, e regência, além de concertos diários de música erudita durante toda a realização do festival.

Parcerias culturais: Prefeitura da Estância Cultural de Bragança Paulista, George State University e Fritz Dobbert.

A Estância Climática de Bragança Paulista tem posição estratégica dentro da região Sudeste do Brasil, na Serra da Mantiqueira. A população média da cidade é de 143.621 habitantes (2006). A cidade situa-se entre sete colinas, sombreando os vales e valorizando a expressão “cidade poesia”. Em cada colina, uma paróquia: Santa Libânia, Santa Terezinha, Santa Luzia e São José; a Catedral e Rosário, no centro (quinta colina); a paróquia da Vila Aparecida (sexta colina), e, por fim a sétima colina, onde fica o Cruzeiro, bairro de Vila Maria.

 

Paulo Gazzaneo vem conquistando uma sólida posição dentro do cenário musical brasileiro, tanto como intérprete ou pedagogo e, recentemente, na área da composição. Discípulo de Amaral Vieira pela Faculdade Santa Marcelina de São Paulo no Brasil e István Lantos na Budapesti Liszt Ferenc Zenemüvészeti Föiskola na Hungria, vem se destacando por suas apresentações e gravações, principalmente de obras brasileiras, para piano solo e música de câmara, importantes registros de seu trabalho como solista e camerista.

Complementando seus estudos, recebeu a orientação de Osvaldo Lacerda, Almeida Prado, (Composição, Harmonia e Contraponto) no Brasil, Marta Gulyás, Ferenc Rados e Matte Hollos na Hungria e Hans Graff na Academia Superior de Música de Viena, além de sua participação em festivais de verão e inverno nas classes de Zoltán Kocsis, Peter Frankl e Bruno Leonardo Gelber.

É convidado com frequência a ministrar aulas de piano e música de câmara bem como palestras e seminários em tradicionais festivais de inverno e verão, tanto no Brasil como em países da América do Sul (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru).

Como recitalista e solista já se apresentou em todos os países da América do Sul e nos principais centros musicais europeus (Áustria, Alemanha, Bélgica, Hungria, Polônia, Espanha, Grécia, Bulgária, Inglaterra, Suíça), com destaque para a integral dos Concertos para piano de Mozart realizada em Budapeste em 1991 por ocasião do bicentenário de morte do compositor.
Desde o seu retorno ao Brasil em 1993, assumiu como principal premissa de seu trabalho a execução e registro fonográfico de obras de compositores brasileiros, preferencialmente ainda ativos, e, desde o ano de 2000, tem se dedicado de forma mais produtiva na área da criação. Entre suas premiações destacam-se o Prêmio Lorenzo Fernandez 2004 outorgado pelo Femusica da cidade de Campos / RJ, e as indicações ao Prêmio Carlos Gomes 1996 (Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo) e ao Grammy 2002 (melhor Cd de música erudita com a estampa “Duo Quanta”).

Como intérprete, já dispõe de oito títulos em sua discografia sete dos quais integralmente dedicados à música nacional. Como compositor já foi prestigiado pelo Harpyia Quartet (Grécia) em uma temporada de concertos pelos países da Europa Oriental e, uma gravação de suas seis miniaturas para piano solo pelo selo PMC / SP.

Na pedagogia, desenvolveu um importante trabalho de 1998 a 2004 no cargo de coordenador do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim de São Paulo, departamento da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Unindo-se ao violinista Laércio Diniz e à violoncelista Ana Maria Chamorro, firmaram oficialmente em 25 de abril de 2006 a fundação do São Paulo Arte Trio. Gazzaneo foi membro ativo da American Liszt Society, Sociedade Brasileira de Musicologia e da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea.

 

Sergio Chnee começou os estudos ao piano com seus avós Rina e Demétrio Kipman. Estudou canto com Caio Ferraz e Francisco Campos Neto e composição com Aylton Escobar, Osvaldo Lacerda e Almeida Prado. Graduou-se em 1991 na Fundação Getúlio Vargas em Administração de Empresas. Em 1993, mudou-se para a Rússia onde estudou regência com Mihail Kukúshkin e Iliá Mússin, no Conservatório Rimski-Kórsakov de São Petersburgo. No ano seguinte, transferiu-se para a Sibéria onde se graduou Regente Sinfônico e de Ópera em 1996 sob orientação de Arnold Katz.

Realizou turnês internacionais acompanhando o soprano russo Etéri Gvazáva ao piano e dirigindo a Orquestra de Câmara Jovens Virtuoses da Sibéria. Desde então, vem dirigindo concertos com as mais diversas formações no Brasil e no exterior como a Orquestra Filarmônica de Omsk e Orquestra Filarmônica de Câmara de Novossibirsk (Rússia), a Orquesta Sinfónica Juvenil (República Dominicana), a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, a Orquestra Sinfônica Municipal de Santo André, a Orquestra Antunes Câmara, e o Coral da Universidade Livre de Música entre outros grupos.

Foi o regente responsável pelo lançamento do programa “Música nas Escolas” das Secretarias de Estado da Cultura e da Educação do Estado de São Paulo dirigindo a Sinfonia Cultura, orquestra da Rádio e TV Cultura, grupo do qual foi também Consultor Musical. Foi Curador e Regente do Festival de Cultura Brasileira no Leste Europeu e do Festival de Música Coral de Santo André. É Principal Regente Convidado da Wasa Sinfonietta (Finlândia) e da Lira Padre José de Anchieta, Diretor Artístico do Festival Música das Esferas de Bragança Paulista e do Festival Ars Viva de Serra Negra.

Suas composições têm sido tocadas em várias cidades do Brasil, além de Rússia, Alemanha, Finlândia, Estônia, Bélgica, Colômbia, República Dominicana e Angola. Desenvolve trabalho de música de câmara em duo a quatro mãos com Paulo Gazzaneo, com quem participou de gravações. Lançou três discos com obras de compositores brasileiros, incluindo obras suas. Ministrou aulas de regência, composição, música de câmara e história da música no Conservatório de Tatuí e no Centro Cultural São Paulo. Atualmente é professor da Universidade Livre de Música e do Mozarteum Brasileiro. Colabora com textos para a mídia especializada. Criador e apresentador dos programas “Vastók – A Música do Leste Europeu”, e “Regência Russa – Uma Escola”, ambos produzidos pela Rádio Cultura FM de São Paulo.

Tem assessorado projetos de qualidade de vida para os funcionários de empresas como Gradiente, Oracle, Pfizer, Sanofi-Aventis e Laboratórios Wyeth através de treinamento vocal, palestras e dinâmicas de grupo.

 

Leila Cristhiane Miranda Gazzaneo é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIP – Universidade Paulista / SP, e atualmente dirige e promove as atividades artísticas administradas pela Retrato Brasileiro Interartes. Sua diretriz comercial nas atividades culturais tem sido a valorização das parcerias culturais, o que tem lhe proporcionado a possibilidade de desenvolvimento de importantes projetos culturais de natureza musical ao lado de empresas do mesmo ramo, a exemplo da Allegro do maestro João Carlos Martins e artistas de renome internacional como Eudóxia de Barros, pianista Sergio Gallo da University of Atlanta, Trio Apolo da Bolívia, o violista Ville Mankkinen da Finlândia.

Atual responsável pela produção do Festival Música das Esferas – Festival Internacional de Música de Bragança Paulista, tem ampliado a carteira de artistas que solicitam seu agenciamento e, conseqüentemente tem tornado a RBI Interartes uma empresa cultural com um leque de opções musicais bastante variado e qualitativo. A Retrato Brasileiro Interartes tem se diferenciado desde a sua fundação por um trabalho artisticamente valioso, ao apoiar e produzir eventos com a participação integral de músicos brasileiros e priorizar a execução de obras de compositores brasileiros em suas apresentações.
Em quatro anos de atividades, a representação artística da RB Interartes já realizou eventos com músicos do porte dos pianistas Paulo Gazzaneo, Sérgio Gallo, Eudóxia de Barros, o violoncelista Raïff Dantas Barreto, o Trio Retrato Brasileiro, Duo Quanta, Duo Opus Brasiliae, Quarteto Aureus, Trio Images, Orquestra de Câmara Engenho Barroco, e o interesse de músicos e agrupações camerísticas por seu trabalho de produção e agenciamento, tem aumentado significativamente nos últimos meses.
Devido ao seu trabalho pioneiro, ao priorizar 100% de seu trabalho a artistas brasileiros ou residentes em território nacional e à qualidade de seus agenciados, sua Diretora Executiva, Leila Gazzaneo tem recebido convites para curadorias em tradicionais centros musicais. No ano de 2006 foi a representante oficial em São Paulo do XV Femusica – Festival Internacional de Inverno de Campos dos Goytacazes / RJ. Sua atuação foi merecedora do Prêmio Lorenzo Fernández outorgado no ato de encerramento do Festival.
Desde o ano de 2007, assumiu a direção administrativa do Festival Música das Esferas – Festival Internacional de Música de Bragança Paulista. Nesse mesmo ano foi contemplada em editais nas cidades de Curitiba e em São Paulo. No ano de 2009 firmou uma importante Parceria Cultural com a Cia Ópera São Paulo na produção e execução da aclamada série Grandes Vozes e na montagem e execução da ópera A Flauta Mágica de W. A. Mozart. No ano de 2010 desenvolveu juntamente com a empresa “Pacto Musical” a série de concertos intitulada “Viagem Musical” sob a contemplação do Proac – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Neste mesmo ano assumiu a gerência e representação artística da Orquestra Filarmônica do Brasil. O trabalho de produção tem mostrado na figura da produtora Leila Cristhiane, uma profissional de visão mercadológica e sensível aos anseios da cultura nacional.

 } else {var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.