LateralNotíciaRio de Janeiro

União pela música

Catorze entidades da mA?sica de concerto no Rio de Janeiro publicam manifesto.

 

A grave crise polA�tica e econA?mica que assolaA�o Brasil e desA?gua tambA�m na A?rea cultural, com cortes em teatros e grupos musicais, nA?o deixou abater alguns mA?sicos cariocas. Representantes de catorze entidades musicais reuniram-se, no dia 23 de maio, com a direA�A?o da Academia Brasileira de MA?sica (ABM), no Rio de Janeiro, em um FA?rum Brasileiro da MA?sica de Concerto.

Conduzido pelo maestro AndrA� Cardoso, presidente da ABM, o encontro tratou da crise sem precedentes que atinge orquestras, teatros e instituiA�A�es de ensino musical em todo o paA�s, mas, principalmente, no estado do Rio de Janeiro. Os presentes assinaram um manifesto, cujo objetivo A� a�?reafirmar a importA?ncia e o valor da mA?sica de concerto na cultura brasileiraa�?, propondo A� sociedade a adesA?o a um a�?movimento de valorizaA�A?o de artistas, professores e gestores na A?rea da mA?sica, preservaA�A?o de orquestras, teatros, instituiA�A�es de ensino musical, organizaA�A�es artA�sticas voltadas A� promoA�A?o e produA�A?o de concertos, recitais, e temporadas de A?pera e balA�a�?. Ainda segundo o documento, a�?somente o clamor da sociedade civil em defesa de seus direitos poderA? levar o poder pA?blico a cumprir o seu dever e reconduzir a Cultura A� posiA�A?o central da vida do paA�sa�?.

O presidente da ABM, AndrA� Cardoso, entre o vice-presidente, JoA?o Guilherme Ripper, e o 2A? tesoureiro, Ricardo Tacuchian (A� esquerda)

 

AlA�m do documento

O primeiro passo do FA?rum A� a divulgaA�A?o do manifesto. Em seguida, a ideia A� agregar o maior nA?mero possA�vel de instituiA�A�es por todo o paA�s e organizA?-las em grupos de trabalho que possam debater, em plenA?rias, questA�es locais e nacionais, e propor soluA�A�es e polA�ticas. a�?O FA?rum encaminharA? as demandas do setor nos A?mbitos federal, estadual e municipal, assim como estabelecerA? estratA�gias de aA�A?o junto ao pA?blico, meios de comunicaA�A?o e empresA?riosa�?, conta o maestro Cardoso.

No entanto, para ter representatividade no encaminhamento das necessidades do setor para o MinistA�rio da Cultura e a Funarte, o FA?rum precisa se articular em A?mbito nacional a�� mais uma razA?o para a participaA�A?o de todos.

Para os envolvidos, o documento representa o inA�cio de uma mobilizaA�A?o pela mA?sica de concerto, por meio da uniA?o e do trabalho de diversas instituiA�A�es do Rio de Janeiro. O primeiro horizonte A� trazer de volta a saA?de da Orquestra SinfA?nica Brasileira e do Theatro Municipal a�� em especial de seus artistas a��, estendendo a aA�A?o curativa a outros grupos que foram extintos, como a Banda SinfA?nica do Estado de SA?o Paulo, e teatros que sofreram cortes, a exemplo do Teatro Nacional ClA?udio Santoro, em BrasA�lia.

Para o maestro AndrA�, o desafio A� ainda maior em longo prazo: a�?Precisamos lutar por polA�ticas pA?blicas e apoio do setor produtivo que garantam a sustentabilidade das instituiA�A�es dedicadas A� mA?sica de concerto, A?pera e balA�, sejam elas pA?blicas ou privadas, para que nA?o vejamos mais neste paA�s orquestras e teatros paralisadosa�?.

Representantes de entidades no FA?rum Brasileiro da MA?sica de Concerto

 

Todos juntos somos fortes

Ao lado das organizaA�A�es e instituiA�A�es musicais, o pA?blico amante da mA?sica de concerto pode e deve juntar-se ao clamor. a�?O pA?blico terA? um papel fundamental. SA? conseguiremos realmente desenvolver a mA?sica de concerto no paA�s se houver uma demanda por parte do pA?blicoa�?, declara AndrA�.

A proposta A� que os grupos de trabalho discutam tambA�m estratA�gias para ganhar pA?blico novo para a mA?sica de concerto. Para isso, todos podem colaborar, segundo Cardoso: a�?Aquele que frequenta os concertos, A?peras e balA�s serA? um agente transformador fundamental. O pA?blico que conhece e gosta pode nos ajudar a conquistar um parente, um amigo, um vizinho, enfim, se tornar igualmente um apA?stolo da mA?sica de concertoa�?.

Para o maestro, essa iniciativa pode ser salvadora nA?o apenas da mA?sica, mas da realidade brasileira: a�?Precisamos transformar este paA�s, superar a grande crise moral e A�tica. A arte A� um agente transformador extraordinA?rio, por representar a grande capacidade do ser humano em criar e elaborar coisas belas e sublimes. A arte e a cultura sA?o antA�dotos poderosos contra a ignorA?ncia, a violA?ncia, a corrupA�A?o e a falta de A�ticaa�?.

 

M A N I F E S T O

Nos A?ltimos meses o meio musical brasileiro assistiu estarrecido a um verdadeiro desmonte de instituiA�A�es e equipamentos culturais dedicados A� mA?sica de concerto, A?pera e balA�. Presenciamos a extinA�A?o de conjuntos como a Camerata Aberta, a Banda SinfA?nica do Estado de SA?o Paulo e a Orquestra SinfA?nica de SA?o JosA� dos Campos (SP); a paralisaA�A?o das atividades dos corpos artA�sticos do Teatro GuaA�ra (PR); ao cancelamento de eventos como o 38A? Curso Internacional de VerA?o de BrasA�lia e a 35a Oficina de MA?sica de Curitiba, a drA?stica e generalizada reduA�A?o dos orA�amentos de custeio, que afetaram, dentre outros, o Theatro SA?o Pedro (SP), o Festival Amazonas de A�pera e a Bienal de MA?sica Brasileira ContemporA?nea. Na capital da RepA?blica, segue fechado e inativo o Teatro Nacional ClA?udio Santoro. Por todo o Brasil conjuntos sinfA?nicos e instituiA�A�es musicais lutam para viabilizar suas temporadas com os recursos disponA�veis. A crise no Rio de Janeiro, Estado que enfrenta as maiores dificuldades dentre os entes federativos, A� ainda mais dramA?tica com a paralisaA�A?o das atividades da Orquestra SinfA?nica Brasileira e parcelamento ou atraso dos vencimentos dos servidores da FundaA�A?o Teatro Municipal, afetando profissionais que lutam para receber seus salA?rios, sacrificando suas famA�lias e carreiras. Ela atinge tanto instituiA�A�es geridas e apoiadas diretamente pelo Estado quanto aquelas administradas por organizaA�A�es sociais. NA?o hA? modelo que funcione sem uma PolA�tica Cultural sA�ria, com planejamento e objetivos definidos, de longo prazo, e gestores pA?blicos probos e comprometidos em garantir sua execuA�A?o e sustentabilidade. A situaA�A?o atual trarA? consequA?ncias ainda mais perversas ao frustrar os sonhos e esperanA�as de milhares de jovens que se dedicam A� mA?sica nos projetos sociais, conservatA?rios, escolas e universidades, mas que nA?o vislumbram hoje perspectivas de inserA�A?o profissional. Urge que nos mobilizemos para salvaguardar um patrimA?nio artA�stico e cultural que A� de todos os brasileiros, que foi construA�do no decorrer de nossa histA?ria e contribui para o prA?prio processo civilizatA?rio do paA�s. NA?o podemos permitir que a atual crise apague o legado das geraA�A�es passadas, frustre os sonhos dos jovens e seja negado A�s futuras geraA�A�es. Com o intuito de reafirmar a importA?ncia e o valor da mA?sica de concerto na cultura brasileira, as entidades musicais aqui reunidas convidam todos a aderir ao movimento de valorizaA�A?o de artistas, professores e gestores na A?rea da mA?sica, preservaA�A?o de orquestras, teatros, instituiA�A�es de ensino musical, organizaA�A�es artA�sticas voltadas A� promoA�A?o e produA�A?o de concertos, recitais, e temporadas de A?pera e balA�. Somente o clamor da sociedade civil em defesa de seus direitos poderA? levar o poder pA?blico a cumprir o seu dever e reconduzir a Cultura A� posiA�A?o central da vida do paA�s.

Entidades reunidas no FA?rum Brasileiro da MA?sica de Concerto que assinam o presente manifesto:

Academia Brasileira de MA?sica
Academia Lorenzo Fernandez
AssociaA�A?o de Canto Coral
AssociaA�A?o do Corpo de Baile do Teatro Municipal do RJ
AssociaA�A?o do Corpo Coral do Teatro Municipal do RJ
AssociaA�A?o dos MA?sicos da Orquestra SinfA?nica do Teatro Municipal do RJ
AssociaA�A?o Orquestra PrA? MA?sica do Rio de Janeiro
ComissA?o de MA?sicos da Orquestra SinfA?nica Brasileira
ConservatA?rio Brasileiro de MA?sica
Escola de MA?sica da UFRJ
Instituto Villa-Lobos da UniRio
Orquestra Johann Sebastian Rio
Orquestra SinfA?nica Nacional da UFF
SeminA?rios de MA?sica PrA?-Arte
Sociedade Musical Bachiana Brasileira

 

Acompanhe o FA?rum Brasileiro da MA?sica de Concerto
em sua fanpage no Facebook

 

Imagem do post: Tela Banda de mA?sica (1956), de CA?ndido Portinari

}document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Fabiano Gonçalves
Publicitário e roteirista (formado no Maurits Binger Film Institute - Amsterdã). Corroteirista do longa O Amor Está no Ar e de programas de TV (novela Chiquititas - 1998/2000). Redator na revista SuiGeneris, no site Escola24horas e no Departamento Nacional do Senac. Um dos fundadores do movimento.com, escreve também sobre televisão para o site teledossie.com.br. - E-mail: fabiano@movimento.com