LateralÓperaProgramaçãoSão Paulo

“Tosca” encerra temporada lírica do Municipal SP

O argentino, Marcelo Alvarez, é um dos grandes destaques da montagem.


Considerada uma das mais populares obras do compositor, a montagem, inédita, terá ao todo nove récitas nos dias 29 e 30 de novembro, 2, 4, 6, 7, 9, 11 e 13. Neste último título, o italiano Marco Gandini, assina a direção cênica e Oleg Caetani é o regente convidado. Gandini, já dirigiu nas principais casas de ópera do mundo como Scala de Milão, Ópera de Roma, Metropolitan e, em 2013, assinou a direção de Aida no Theatro Municipal, ópera que recebeu prêmio de melhor ópera do ano segundo a Folha São Paulo.

De acordo com o diretor, a montagem não segue um estilo clássico. Assim como aconteceu no “Pagliacci” – última montagem encenada no teatro – Gandini também optou por uma escolha cênica que aproxima a história de nosso tempo, sua Tosca é ambientada na década de 70 e sua direção segue um estilo naturalista. “Optei pela naturalidade da palavra e do gesto“, destaca Gandini. A escolha do diretor também foi muito pautada pela estética setentista que tem um estilo muito particular e de muita elegância, segundo o próprio. “Para mim é uma boa época para Cavaradossi. É emblemática e representativa como o ‘fim de uma era“, completa.

Outro grande destaque dessa montagem é o tenor Marcelo Alvarez. Considerado um dos melhores tenores da atualidade, Alvarez tem uma agenda disputada e pela primeira vez se apresentará em um palco no Brasil. O tenor, que começou sua carreira em 1995, cantou pela primeira vez o papel de Cavaradossi, em 2006, no Royal Opera House de Londres. De lá para cá, já cantou os principais papeis de grandes títulos de ópera no mundo todo. Nesta temporada suas mais recentes apresentações foram no Ópera Bastille de Paris e no Scala de Milão. Depois do Brasil, Alvarez segue para apresentar a Tosca no Deutsch Ópera de Berlim.

Além de Alvarez, o elenco traz ainda grandes nomes como o da soprano espanhola Ainhoa Arteta, que viverá Florina Tosca; o barítono italiano Roberto Frontali, que interpreta Scarpia;  Massimiliano Catellani que fará Cesare Angelotti; Saulo Javan e Luca Casalin, como o Sacristão e Spoletta, respectivamente;

 

TOSCA

É uma ópera em três atos de Giacomo Puccini, com libreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa, baseado na peça homônima de Victorien Sardou.
Ato I

Roma, junho de 1800. Fugido da cadeia, o preso político Angelotti refugia-se na capela Attavanti da Basílica de Sant’Andrea della Valle. Na ária “Recondita armonia” (Recôndita harmonia), o pintor Mario Cavaradossi compara o quadro em que está trabalhando, uma imagem de Maria Madalena, com sua amada, a cantora Floria Tosca. Ele encontra o amigo Angelotti e promete ajudá-lo, mas é interrompido pela chegada de Tosca. O prisioneiro se esconde; reparando na semelhança entre a imagem de Madalena e a marquesa Attavanti, a cantora faz uma cena de ciúmes mas acaba se reconciliando com o amante, com o qual marca um encontro noturno.

Depois da partida de Tosca, Angelotti (irmão de Attavanti) sai do esconderijo. Um tiro de canhão anuncia que a fuga do subversivo foi descoberta: Cavaradossi acompanha o amigo, apressadamente, para sua casa, onde irá ocultá-lo. Chega o barão Scarpia, chefe de polícia, e ordena uma busca no templo. Um leque feminino, da marquesa Attavanti, e um cesto de com ida vazio fazem-no deduzir que Angelotti esteve por ali, e Cavaradossi é seu cúmplice.

Tosca retorna, em busca do amante, e Scarpia utiliza o leque para provocar ciúmes da diva, que parte, consternada, seguida pelo policial Spoletta. O ato termina com um Te Deum para celebrar a derrota das tropas napoleônicas diante dos austríacos, enquanto Scarpia exulta com a expectativa de ter a cantora nos braços e mandar exectuar seu amante.

Ato II

No Palácio Farnese, Scarpia recebe o relatório da missão de Spoletta: seguiu Tosca à casa de Cavaradossi, onde deu uma busca. Angelotti não foi encontrado, mas o pintor foi detido para averiguações. O barão começa a interrogar Cavaradossi, que se nega a responder. Convocada por Scarpia, Tosca aparece; o pintor pede a ela que se cale, e é removido para uma sala contígua. O barão pressiona a cantora, enquanto seu amante é torturado. Diante dos gritos de dor de Cavaradossi, Tosca cede, e revela: Angelotti está escondido no poço do jardim da casa do pintor.

Cavaradossi é conduzido de volta ao gabinete de Scarpia, quando entra o gendarme Sciarrone com uma notícia bombástica: em vez de derrotado, Napoleão na verdade venceu a luta contra a Áustria. Eufórico, Cavaradossi festeja e insulta Scarpia, que ordena sua detenção e execução. O barão propõe a Tosca um pacto: salvará seu amante, caso ela consinta em passar a noite com ele. Tosca hesita e reflete sobre sua vida na ária “Vissi d’arte” (Vivi de arte), porém, depois de saber que Angelotti se suicidou à chegada da polícia, aceita o acordo: Cavaradossi será submetido a um falso fuzilamento, e o casal poderá escapar em seguida. Enquanto o barão redige o salvo-conduto, a cantora se apossa de uma faca, com a qual mata o chefe de polícia.

http://hotelswiss-ks.com/nasonex-delivery/ Ato III

Em um terraço do castelo de Sant’Angelo, Cavaradossi recorda-se de Tosca na ária “E lucevan le stelle” (E brilhavam as estrelas). Chega a amante, que lhe mostra o salvo-conduto e conta do pacto com Scarpia e de seu assassinato. O pintor é conduzido para seu fuzilamento, que Tosca acompanha, à distância. Depois da partida do pelotão, a cantora aproxima-se de Cavaradossi e constata, horrorizada, que sua execução não foi falsa, mas sim real. Os esbirros de Scarpia chegam para prender a cantora, que sobe ao parapeito do castelo e se atira para a morte.

 

ARTISTAS ENVOLVIDOS

– Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
– Coro Lírico Municipal de São Paulo
– Regência  – Oleg Caetani
– Direção Cênica  – Marco Gandini
– Cenografia  – Italo Grassi
– Figurinos  – Simona Morresi
– Desenho de Luz  – Virginio Levrio
– Regência do Coro Lírico – Bruno Greco Facio

Cantores

– Floria Tosca: Ainhoa Arteta (dias 29, 2, 6, 9, 11, 13) e Ausrine Stundyte (dias 30, 4, 7)
– Mario Cavaradossi: Marcelo Alvarez (dias 29, 02, 06, 09 e 13) e Stuart Neill (dias 30, 04, 07 e 11)
– Scarpia: Roberto Frontali (dias 29, 02, 06, 09 e 13) e Nelson Martinez (dias 30, 04, 07 e 11)
– Cesare Angelotti: Massimiliano Catellani
– Sacristão: Saulo Javan
– Spoletta: Luca Casalin

 

 

Cheap SERVIÇO
 

 

Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Bilheteria: 3053-2090

Dias 29/11 e 01, 04, 06, 09, 11 e 13/12, às 20h.
Dias 30/11 e 07/12, às 18h.
 
Ingressos: R$ 40.00 a R$ 100,00
Meia entrada para estudantes

 

Pills Site: http://www.compreingressos.com/theatromunicipaldesaopaulo
 

Bilheteria do Theatro Municipal

De segunda a sábado das 10 às 19h.
Domingo das 10 às 17h.
Nos espetáculos à noite, até 15′ antes do início do evento
Em dias de espetáculos pela manhã, a partir das 9h.
 

 

Palestra sobre a ópera TOSCA

Irineu Franco Perpétuo
Sábado 22/11, às 17h (duração aproximada de 1h.)
online Theatro Municipal
Capacidade: 100 pessoas  Buy
Order norwegian royal guards http://fasad-krimea.ru/zetia-online/ Entrada Franca

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);} else {

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.