Música coralMúsica sinfônicaProgramaçãoRio de Janeiro

TMRJ apresenta concerto com obras sacras

Na apresentaA�A?o, o Coro, a Orquestra SinfA?nica do TM e solistas convidados.

 

A FundaA�A?o Teatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculada A� Secretaria de Estado de Cultura (SEC), realiza o Concerto com Obras Sacras, no dia 27 de agosto, A�s 16h. No programa estA?o aA�Messa di Gloria, de Giacomo Puccini, o Stabat Mater e o Te Deum, de Giuseppe Verdi. Apresentado pela SICPA Brasil Tintas e Sistemas de SeguranA�a, o concerto com o Coro e a Orquestra SinfA?nica do TM contarA?, como solistas, com a soprano FlA?via Fernandes, o tenor Gustavo Quaresma e o baixo-barA�tono LA�cio Bruno, e terA? regA?ncia de JA�sus Figueiredo, Maestro Titular do Coro do TM.

a�?Verdi e Puccini foram dois titA?s da mA?sica italiana no sA�culo XIX e nas duas primeiras dA�cadas do sA�culo XX. Deixaram seus nomes marcados na histA?ria da mA?sica universal, sobretudo por suas A?peras. Uma pequena parte da obra dos dois compositores, no entanto, foi dedicada a outros gA?neros, dentre os quais se destaca a mA?sica sacra. Este programa A� composto por obras que representam fases muito distintas de seus criadores. A Missa de Puccini A� composiA�A?o da juventude dele, mas jA? revela o extraordinA?rio talento de seu autor. JA? o Stabat Mater e o Te Deum de Verdi sA?o obras de plena maturidade do compositor, que fazem parte das Quattro pezzi sacri, publicadas em 1898, trA?s anos antes de sua morte em 1901a�?, observa o Maestro AndrA� Cardoso, Diretor ArtA�stico do TMRJ.

 

Sobre as obras sacras

Segundo o Chefe da DivisA?o de A�pera do TMRJ, Bruno Furlanetto, a Messa di Gloria A� o nome apA?crifo para a Messa a Quattro Voci e Orchestra. Obra escrita por Giacomo Puccini para o exame final no tA�rmino do curso do ConservatA?rio de Lucca em 1880 A� a obra mais importante da juventude do compositor. Julgada por alguns como a�?teatrala�?, ela revela notA?vel facilidade na composiA�A?o, um lirismo naturalmente expressivo e uma maneira grandiosa em tratar os coros.

Puccini utiliza nela a velha tradiA�A?o do aproveitamento de composiA�A�es anteriores: o Moteto e o Credo sA?o provenientes de duas obras de 1878, e o Kyrie serA? reaproveitado na A?pera Edgar online e o Agnus Dei na A?pera Manon Lescaut, e nA?o se pode negar que a A?ria do tenor, Gratias Agimus, jA? A� uma A?ria de estilo operA�stico, assim como o expressionista Crucifixus. Por outro lado, muitas passagens criam uma atmosfera religiosa, como o prelA?dio do Kyrie. Com esta missa juvenil, Puccini provou ser um digno herdeiro de seus antecessores. Seu domA�nio da tA�cnica era admirA?vel, particularmente, no cuidado dado A� orquestra, seja nos acompanhamentos ou nos intervalos entre as partes vocais. Foi um compositor que aprendeu a utilizar as notas para seus prA?prios fins.

Bruno Furlanetto prossegue, informando que o Te Deum escrito por Verdi no inverno de 1895 e o Stabat Mater, composto no ano seguinte, sA?o suas A?ltimas composiA�A�es, ao contrA?rio do que muitos acreditam ser a A?pera Falstaff, a vigA�sima-sexta A?pera do mestre. Verdi escreveu, aos 82 anos, as duas A?ltimas peA�as dos Quattro Pezzi Sacri a�� o Te Deum e o Stabat Mater Order . Em 1897 enviou-os para a Ricordi publicA?-las, mas nA?o queria que fossem executadas.

O Stabat Mater tem o texto latino escrito pelo Papa Inocente III, no final do sA�culo XIII, revisto por Jacopone da Todi no sA�culo seguinte. Apesar de ter vinte estrofes de trA?s versos A� relativamente curto, sendo considerado pela maioria dos crA�ticos como a mais importante e melhor das quatro peA�as. Um coro em quatro partes e uma grande orquestra unem-se para uma peA�a difA�cil de analisar em termos convencionais: as ideias musicais sA?o muitas e impressionantes, raramente repetidas, que vA?o da pureza e simplicidade de Palestrina ao drama de purchase evecare Macbeth, Il Trovatore, Don Carlos.

O Te Deum que tem o texto mais antigo, do SA�culo VI, A� a mais longa, mais dramA?tica e mais variada das quatro peA�as. Sua linguagem musical econA?mica, com poucas repetiA�A�es, sobe a alturas e desce a profundidades de acordo com as palavras. Verdi se afastou aqui dos Te Deum tradicionais, sempre uma celebraA�A?o triunfante de vitA?rias, de coroaA�A�es, vendo nele, ao contrA?rio, um pedido pela salvaA�A?o e uma confissA?o de fA�. O coro duplo e a orquestra salientam a dA?vida, o terror, o mistA�rio e a sA?plica de forma nunca feita anteriormente, acabando numa humilde oraA�A?o, que a orquestra termina, sozinha, com harmonias quietas, porA�m perturbadoras.

 

medsindia Pills PROGRAMA

Giacomo Puccini
Messa di Gloria
Cheap – Gustavo Quaresma, tenor
– LA�cio Bruno, baixo-barA�tono

Giuseppe Verdi
Stabat mater – das Quatrro Pezzi Sacri
– FlA?via Fernandes, soprano

Giuseppe Verdi
Te Deum -A�das Quatrro Pezzi Sacri
– FlA?via Fernandes, soprano

 

Os solistas

FlA?via Fernandes, soprano

Integrante do Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a soprano passou pelas principais salas de concerto do Brasil. Reconhecida pela beleza e refinamento de seu timbre, interpretou com expressividade os papA�is de Micaela (Carmen, Bizet), Liu (Turandot, Puccini), Polly Peachum (The Threepenny Opera, Weill), Marzelinne (Fidelio, Beethoven), Nannetta (Falstaff, Verdi) e Ghita (O AnA?o, Zemlinsky). Fez a estreia de O Caixeiro da Taverna (Bernstein), como Deolinda (papel criado especialmente para ela pelo compositor); e tambA�m de O Homem que Confundiu sua Mulher com um ChapA�u (Nyman).

O repertA?rio sinfA?nico da soprano tambA�m A� abrangente, incluindo obras como Floresta do Amazonas (Villa-Lobos), Nona Sinfonia (Beethoven), Petite Messe Solenelle (Rossini), Sinfonia nA?2 e nA?4 (Mahler) e Ein Deutsches Requiem (Brahms). Flavia participou como solista da gravaA�A?o em CD da Missa de Santo InA?cio (Zipoli), e da obra TrA?s Salmos (Padre JosA� MaurA�cio), ao lado da Orquestra Unisinos do Rio Grande do Sul, sob a regA?ncia do Maestro Roberto Duarte. No inA�cio de sua carreira, a soprano atuou como solista e acompanhadora, conquistando o segundo lugar no VII Concurso Nacional de Piano da Cidade de AraA�atuba (SA?o Paulo).

 

Gustavo Quaresma, tenor

Nascido no Rio de Janeiro, recebeu a sua formaA�A?o bA?sica como solista do coral Canarinhos de PetrA?polis. Depois de estudos bem-sucedidos no Rio e em SA?o Paulo, concluA�dos em maio de 2010, prosseguiu seus estudos de canto de A?pera na classe de Hedwig Fassbender, na Universidade de Frankfurt de MA?sica e Artes CA?nicas. Desde sua chegada A� Alemanha, canta regularmente em concertos e A?peras, incluindo o Hessian State Theatre em Wiesbaden, o Kurhaus Wiesbaden, na A�pera de Frankfurt, a A�pera de ColA?nia, a A�pera de Monte Carlo, no PalA?cio das Artes de Budapeste, o Emirates Palace Abu Dhabi, o Cantiere Internazionale d’Arte em Montepulciano e o Festival de A�pera de Bel Canto, em Bad Wildbad, entre outros.

Em seu repertA?rio estA?o os papA�is de Duca de (Rigoletto, de Verdi), Don Ramiro em La Cenerentola, Almaviva de Il Barbiere di Siviglia, Conte Alberto de L’occasione fa il Ladro (Rossini), Don Ottavio de Don Giovanni, Ferrando em CosA� fan Tutte (Mozart), Nemorino em L’Elisir d’Amore (Donizetti), Alfred de Die Fledermaus (Strauss), bem como oratA?rios e paixA�es de Bach, Purchase A CriaA�A?o de Haydn, Stabat Mater de Rossini e Petite Messe Solennelle, O Messias, de Verdi e o Requiem de Mozart, entre outros. JA? trabalhou com maestros de renome como Alessandro de Marchi, Asher Fisch, Markus Stenz, Roland Boer, Chistoph Campestrini e IvA?n Fischer.

 

LA�cio Bruno Pills , baixo-barA�tono

Um dos cantores brasileiros mais notA?veis por suas atuaA�A�es em A?pera, mA?sica sinfA?nica, de cA?mara e teatro no Brasil e exterior, LA�cio Bruno aperfeiA�oou-se na Academia Franz Liszt, em Budapeste. Foi membro da A�pera Estatal HA?ngara e cantou na ItA?lia, Espanha, Alemanha, SuA�A�a, ColA?mbia e Argentina. Com mais de 50 personagens em A?peras de diferentes autores, perA�odos e estilos, A� o A?nico cantor a ter enfrentado na totalidade o Wotan / Wanderer da Tetralogia Wagneriana. Dirigido por A�cones do teatro brasileiro a�� Amir Haddad, JosA� Possi Netto, Jorge Takla, Gianni Rato e SA�rgio Britto a�� e estrangeiro a�� Werner Herzog, Hugo de Anna e Aidan Lang. Cantou com renomados maestros brasileiros e internacionais, entre os quais Lorin Maazel e Isaac Karabtchevsky, das PaixA�es de Bach atA� Beethoven, Kodaly, Stravisnky, Britten, bem como ciclos de Schubert, Mahler, Ravel e Poulenc, entre outros.

Detentor de mais de 10 primeiros prA?mios em concursos nacionais e estrangeiros, recebeu em 2004 o PrA?mio Carlos Gomes, como Melhor Cantor Erudito. Celebrou seus 25 anos de carreira dedicados A� MA?sica, com as A?peras AA�da, A ValquA�ria, A Serva Patroa, O Turco na Italia, Rigoletto e Falstaff. O seu mais recente trabalho no TMRJ foi como intA�rprete do personagem Tempo na A?pera A Menina das Nuvens, de Heitor Villa-Lobos, em outubro e novembro de 2015.

A�

JA�sus Figueiredo a��A�maestro titular do Coro do Theatro Municipal

Bacharel em RegA?ncia Orquestral, em A�rgA?o de Tubos e Mestre em AcA?stica Musical pela Escola de MA?sica da UFRJ, onde tambA�m foi Professor Substituto de RegA?ncia Orquestral. A� Maestro Titular do Coro do Theatro Municipal RJ, onde trabalha desde 1999 atuando tambA�m com a Orquestra SinfA?nica na preparaA�A?o e regA?ncia de concertos, A?peras e balA�s. Em 2010, ganhou o Primeiro Lugar em RegA?ncia de A�pera na 4A? EdiA�A?o do Concurso Nacional da A�pera de San Juan, na Argentina. JA? regeu diversas orquestras como a de CA?mara do Amazonas, a SinfA?nica de Minas Gerais, a FilarmA?nica do CearA?, a SinfA?nica de Barra Mansa, a AcadA?mica do Teatro ColA?n de Buenos Aires, a da Universidade Nacional de Cuyo (Argentina), a da A�pera de San Juan (Argentina), a SinfA?nica da UFRJ, a SinfA?nica Nacional da UFF, a SinfA?nica Brasileira e a SinfA?nica do Theatro Municipal RJ. Em 2013 assumiu a DireA�A?o Musical do Coro da AssociaA�A?o de Canto Coral.

 

 

 


SERVIA�O

A�

Concerto com obras sacras – Coro e Orquestra SinfA?nica do TM -A�RegA?ncia A�JA�sus Figueiredo

 

27 de agosto, sA?bado, A�s 16h.A�

A�

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (PraA�a Floriano s/nA� – Centro – Rio – (21) 2332-9191)
Ingressos:A�Frisas e camarotes (6 lugares) A�R$ 504 -A�Plateia e balcA?o nobre A�R$ 84 -A�BalcA?o superior A�R$ 60 -A�Galeria A�R$ 30

 

Vendas na Bilheteria, no site Ingresso.comA�ou por telefone 21 4003-2330

ClassificaA�A?o etA?ria a��A�Livre

 

 

 

 

 document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.