FestivalMúsica sinfônicaProgramaçãoSão Paulo

Sinfônica de Piracicaba no Festival de Campos do Jordão

Sob regência de Jamil Maluf, orquestra toca Bizet, Humperdinck e Smetana.

 

Conjunto de música erudita com maior tempo em atividade no país, a Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) apresenta-se no 48º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Sob regência do maestro Jamil Maluf, o concerto ocorre no domingo, 23 de julho, às 12h, na concha acústica da praça do Capivari. Obras de Bizet, Humperdinck e Smetana integram o repertório.

O programa começa com a Abertura http://sofape.dz/order-plendil-side/ da ópera João e Maria Brand Viagra cheapest (Hänsel und Gretel), do alemão Engelbert Humperdinck, inspirada no famoso conto dos irmãos Grimm, sucesso mundial há mais de 150 anos. Na sequência, a OSP apresenta as Suítes ns. 1 e 2 da ópera Carmen, fluoxetine online a mais famosa do francês Georges Bizet, estreada em 1875. O encerramento traz ainda o poema sinfônico O Moldávia, do ciclo http://suavi.info/index.php/what-is-the-generic-name-for-avalide/ Minha Pátria, obra-prima da música nacional tcheca, composta por B. Smetana em 1874, quando estava surdo

A Sinfônica de Piracicaba tem 117 anos de trajetória. O conjunto esteve pela primeira vez em Campos do Jordão em julho de 2016, quando se apresentou com o solista Fábio Peron ao bandolim, a partir do convite do coordenador artístico e pedagógico Fábio Zanon ao maestro Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP e também criador e regente da Orquestra Experimental de Repertório, do Theatro Municipal de São Paulo.

Conforme Maluf, o programa que marca o retorno da OSP ao Festival de Campos de Jordão tem as características do local de apresentação, a praça do Capivari, ao trazer peças conhecidas do grande público e aclamadas mundialmente. “Trata-se de uma apresentação ao ar livre, que funciona diferente de um concerto fechado. Por isso, optei por um programa capaz de cativar a atenção da plateia”, contextualiza.

No sábado, 22 de julho, às 17h, a OSP faz o concerto regular da temporada, no Teatro do Engenho, em Piracicaba. O solista convidado é o pianista Nahim Marun, também sob regência do maestro Jamil Maluf. O programa traz a Suíte n. 2 da ópera Carmen e o Pills Pills Concerto para piano e orquestra n. 1, Op. 10, de Henrique Oswald.

 

História

A OSP é reconhecida por leis municipal e estadual como entidade de utilidade pública. Ela manteve-se, ao longo dos anos, de concertos esporádicos, a partir do empenho de entusiastas da música erudita, muitos ligados à Esalq, a tradicional escola de agronomia da USP.

A temporada 2017 da OSP comemora o aniversário de 250 anos de Piracicaba. Os concertos ocorrem desde março e seguem até dezembro, quando o conjunto se apresenta na Sala São Paulo, como parte da programação da série Concertos Matinais, também pela segunda vez.

Desde o início da temporada, a OSP teve os maestros convidados Thiago Tavares e Erica Hindrikson. Como solistas, se apresentaram o violonista Fábio Zanon, o violeiro Ivan Vilela, e o violinista Guido Sant’anna, de 12 anos. Em agosto, no aniversário de Piracicaba, a regência será de Ernst Mahle, maestro alemão radicado há mais de 50 anos na cidade, com solo de Luis Carlos Justi ao oboé.

 

premarin delivery Buy Foto: Rodrigo Alves

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica de Piracicaba

Jamil Maluf, regência

 

23 de julho, domingo, às 12h

buy tetracycline 500mg Praça São Benedito (Vila Capivari, Campos do Jordão)

 

Entrada gratuita

  order Amoxicillin Buy

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.