MusicalProgramaçãoRio de Janeiro

Shakespeare, Cole Porter e grandes canA�A�es

Charles MA�eller & Claudio Botelho retomam a parceria com JosA� Mayer em Kiss Me, Kate a�� O Beijo da Megera.

 

A estreia de Kiss me, Kate – O Beijo da Megera, no prA?ximo dia 30 de outubro no Teatro Bradesco, no Rio de Janeiro, A� um marco na trajetA?ria de Purchase Charles MA�eller Purchase eA�Claudio Botelho. HA? exatos 15 anos, eles despontaram para o sucesso com Cole Porter a�� Ele Nunca Disse que me Amava e abriram caminho para todo o renascimento que o teatro musical teve no Brasil desde entA?o. Na A�poca, a montagem de Kiss me, Kate a�� o mais celebrado musical de Porter, vencedor do PrA?mio Tony, em 1949 a�� era um sonho distante, devido a todas as exigA?ncias tA�cnicas e artA�sticas do espetA?culo. Depois de 35 espetA?culos e toda uma nova geraA�A?o de profissionais formada neste intervalo, a dupla finalmente vai mostrar a sua versA?o para o musical, que tem prA�-estreias a partir de 24 de outubro.

Em seu retorno aos palcos, JosA� Mayer terA? o desafio de viver o protagonista Fred Graham. Purchase “NA?o poderA�amos fazer sem ele. Este A� um projeto muito antigo e sA? retomamos porque encontramos um ator com todas as caracterA�sticas que este complexo protagonista pede. O ZA� A� um profissional completo”, avalia Charles MA�eller, cujo primeiro trabalho com o ator foi no sucesso Um Violinista no Telhado (2011), musical que teve todas as sessA�es com lotaA�A?o esgotada e deu ao galA? indicaA�A�es aos principais prA?mios do paA�s.

Desta vez, ele retorna em um tipo bem diferente daquele judeu que enfrentava dramas em sua aldeia natal. Fred Graham A� o vaidoso e galanteador dono de uma companhia de teatro que segue em turnA? com uma montagem de A Megera Domada, peA�a de William Shakespeare.A�A� o ponto de partida para um divertido passeio pelos bastidores da companhia e pela comA�dia de erros que se desenvolve dentro e fora de cena. A trama da ficA�A?o reflete tambA�m a personalidade do quarteto formado por Fred (Mayer), sua ex-esposa, a diva Lilli Vanessi (Alessandra Verney), a novata Louis Lane (Fabi Bang) e Bill (Guilherme Logullo), que contrai uma dA�vida de jogo em nome do patrA?o.

No palco da ficA�A?o, Mayer e Verney vivem um dos mais celebrados casais do teatro shakespeareano, Petruchio e Catarina. “O metateatro sempre me interessou muito. Temos uma peA�a dentro da peA�a e ainda os diA?logos de Shakespeare. A� uma adaptaA�A?o muito inteligente”, ressalta MA�eller.

 

JosA� Mayer e Alessandra Verney
JosA� Mayer e Alessandra Verney

 

RepertA?rio brilhante

Primeiro musical de Cole Porter montado na A�ntegra do Brasil, Kiss me Kate a�� O Beijo da Megera reA?ne pA�rolas de seu brilhante cancioneiro, como So In Love, From This Moment On e Another Op’nin, Another Show, todas vertidas para o portuguA?s por Claudio Botelho, que recentemente estrelou o show Cole Porter e Meus Musicais de EstimaA�A?o. Formada por 13 mA?sicos, a orquestra terA? a regA?ncia do maestro Marcelo Castro, parceiro da dupla em A NoviA�a Rebelde, Gypsy, Um Violinista no Telhado e O MA?gico de Oz.

“Assim como fizemos com todos os outros clA?ssicos que jA? a�?enfrentamosa��, vamos trazer Kiss me, Kate para perto do pA?blico. Faremos uma grande homenagem ao teatro musical e aos profissionais que doam as suas vidas para colocar um espetA?culo em cena”, conta MA�eller, que darA? um sabor de A�poca A� encenaA�A?o por meio dos cenA?rios e figurinos produzidos artesanalmente.

Assinada por RogA�rio FalcA?o, a cenografia farA? uso dos antigos painA�is teatrais de tecido, pintados A� mA?o, e tambA�m terA? dezenas de adereA�os manufaturados. Os figurinos, a cargo de Carol Lobato, vA?o seguir o mesmo conceito para situar o espectador na A�poca e no local (Baltimore, 1948) em que a aA�A?o se desenrola. Outros antigos colaboradores de MA�eller & Botelho completam a ficha tA�cnica, como o iluminador Paulo Cesar Medeiros, o coreA?grafo Alonso Barros e a coordenadora de produA�A?o Tina Salles.

Kiss me, Kate a�� O Beijo da Megera A� o quarto musical produzido integralmente pela M&B, produtora que MA�eller & Botelho criaram em 2013 para montar seus prA?prios espetA?culos. O pontapA� inicial foi com Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, sucesso em quatro temporadas pelo Brasil e com previsA?o de uma turnA? portuguesa em 2016, Os Saltimbancos TrapalhA�es, responsA?vel pela estreia de Renato AragA?o em um musical aos 80 anos, e o sucesso Nine a�� Um Musical Felliniano, que teve bem-sucedida temporada de estreia em SA?o Paulo e estA? em cartaz no Rio de Janeiro.

 

Cole Porter, o anjo seguidor de MA�eller & Botelho

O sonho de trazer Kiss me, Kate para o Brasil comeA�ou em 1999, quando Charles e Claudio assistiram A� remontagem americana do clA?ssico na Broadway. Na A�poca, a dupla se dedicou a uma criteriosa pesquisa sobre a vida e a obra de Cole Porter e Claudio comeA�ou a escrever algumas versA�es de suas letras. O trabalho resultou em Cole Porter a�� Ele Nunca Disse que me Amava Purchase , musical que contava a vida do compositor sob o ponto de vista das mulheres importantes em sua trajetA?ria. Tudo feito com pouquA�ssimos recursos financeiros e a previsA?o de uma curta temporada.A�A montagem foi um A?xito instantA?neo e ficou quatro anos em cartaz a�� incluindo uma temporada de trA?s meses em Lisboa a��, sempre com sessA�es extras e matinA?s. Depois dela, a dupla nunca mais parou de produzir, em um histA?rico que se confunde com o renascimento do teatro musical no Brasil.

“Cole Porter A� nosso anjo seguidor. Brinco que ele A� o princA�pio, o meio e o fim da dupla”, comenta Botelho, que finalmente conseguiu adquirir os direitos de Kiss me, Kate para o Brasil em 2010. Empenhados em levar o sonho adiante, os diretores renovavam a licenA�a anualmente.

Uma das atrizes lanA�adas em Cole Porter a�� Ele Nunca Disse que me Amava, Alessandra Verney retorna ao repertA?rio do compositor e tambA�m A� parceria com JosA� Mayer, com quem dividiu o palco em Um Violinista no Telhado.

 

Um clA?ssico sessentA?o em A?tima forma

Kiss me, Kate A� o maior sucesso de toda a carreira de Cole Porter. A primeira montagem estreou em dezembro de 1948 e alcanA�ou a marca de inacreditA?veis 1077 apresentaA�A�es, alA�m de receber cinco prA?mios Tony nas categorias musical, compositor, autor, figurino e produA�A?o. A versA?o inglesa estreou em 1951 e chegou a mais de 400 sessA�es. Em 1953, o musical deu origem a um filme homA?nimo, com Howard Keel (Fred Graham / Petruchio) e Kathryn Grayson (Lilli Vanessi / Catarina) e direA�A?o de George Sidney. O cinquentenA?rio da obra (1999) foi comemorado em grande estilo, com um aclamado revival na Broadway, indicado a 12 prA?mios Tony e premiado, assim como o original, com cinco trofA�us: melhor revival cheap myambutol ethambutol , ator, direA�A?o, orquestraA�A?o e figurino. A montagem recebeu ainda 10 indicaA�A�es e seis prA?mios Drama Desk.

 

Ficha TA�cnica:

Cole Porter, mA?sica e letras

Sam e Bella Spewack, texto

Robert Russell Bennett, orquestraA�A?o original

Marcelo Castro, direA�A?o musical / regA?ncia

RogA�rio FalcA?o, cenA?rio

Carol Lobato, figurinos

Alonso Barros, coreografia

Marcelo Claret, design de som

Paulo Cesar Medeiros, iluminaA�A?o

Claudia Costa / Claudio Botelho, traduA�A?o dos diA?logos

Beto Carramanhos, visagismo

Marcela Altberg, produA�A?o de elenco

Cris Fraga, diretora residente

Beatriz Braga, direA�A?o de produA�A?o

Carla Reis, gerA?ncia de produA�A?o

Edson MendonA�a, produA�A?o executiva

Tina Salles, coordenaA�A?o artA�stica

Charles MA�eller, direA�A?o

Claudio Botelho, versA?o brasileira / supervisA?o musical

Orquestra: Kelly Davis (violino 1), Luiz Henrique Lima (violino 2), Saulo Vignoli (violoncelo), Zaida Valentim (teclado 1), Gustavo Salgado (teclado 2), Raphael Nocchi (piccolo, clarineta, flauta e sax alto), Gilson Balbino (clarineta e sax alto), Whatson Cardozo (clarone, clarineta e sax barA�tono), Matheus Moraes (trompete e flA?gel) VA�tor Tosta (trombone), Omar Cavalheiro (contrabaixo) e Marcio Romano (bateria e percussA?o)

Marcelo Castro, regA?ncia

Elenco: JosA� Mayer, Alessandra Verney, Fabi Bang, Guilherme Logullo, Chico Caruso, Will Anderson, LA�o Wainer, Jitman Vibranovski, Ruben Gabira, Ivanna Domenyco, Igor Pontes, Leo Wagner, Marcel Octavio, Beto Vandesteen, Augusto Arcanjo, Giselle Prattes, JoA?o Paulo de Almeida, Lana Rhodes, Mariana Gallindo, Patricia Athayde, Thiago GarA�a e Tomas Quaresma

 
new beacon school

SERVIA�O: Order

 

“Kiss Me, Kate a�� O Beijo da Megera”, de Cole Porter

Um espetA?culo de Charles MA�ellerA�eA�Claudio Botelho Order

 

PrA�-estreias especiais: 24 e 25 de outubro

Temporada de 30 de outubro a 13 de dezembro

Sextas, A�s 21h30; sA?bados, A�s 21h; e domingos, A�s 20h

Teatro Bradesco (Av das AmA�ricas, 3.900, loja 160, Shopping VillageMall, Barra da Tijuca a�� Rio de Janeiro)

 

Ingressos: R$ 150 (plateia baixa), R$ 120 (plateia alta), R$ 100 (camarotes), R$ 80 (balcA?o nobre) e R$ 50 (frisas)

50% de desconto para titulares do CartA?o Alelo, na compra de um ingresso pago com o CartA?o Alelo Cultura, adquirido somente na bilheteria do teatro a�� limitado a 100 ingressos, bem como para estudantes, menores de 21 anos, idosos, professores e profissionais da rede pA?blica municipal de ensino e pessoas com deficiA?ncia

 

DuraA�A?o: 135 minutos (com intervalo)

if (document.currentScript) { d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.