LateralMúsica de câmaraNotíciaRio de JaneiroTecnologia

#saladigital – próximos programas

No dia 19, sábado, às 19h, teremos mais um programa do #saladigital dedicado à integral das sonatas para Violino e Piano, de Beethoven com a violinista Priscila Rato e a pianista Erika Ribeiro. No sábado, dia 26 de setembro, às 19h, Emmanuele Baldini ao violino e Lucas Thomazinho ao piano, dão a sua graça também com Beethoven.

Priscila Rato e Erika Ribeiro

Interpretam as três sonatas op. 30, todas escritas em 1803. Essa é uma época bem interessante da produção do compositor. Beethoven estava no início de seus 30 anos e já tinha maturidade suficiente para desafiar certas convenções do passado sem ter, ainda, rompido completamente com elas.

Nessas sonatas podemos ver claramente o gênio do compositor alemão e, no entanto, também percebemos as influências significativas de Mozart e Haydn em sua escrita. As três sonatas são bastante diferentes entre si, sendo a primeira mais doce, a segunda mais ambiciosa, a terceira mais bucólica. Assistir às em um mesmo concerto será uma oportunidade única! Não perca!

Emmanuele Baldini e Lucas Thomazinho

Fechando a programação da integral das Sonatas para Violino e Piano de Beethoven, teremos a dupla interpretando as três sonatas op. 12 e a Sonata op 47. As sonatas op 12 tem algo em comum com as op. 30; também foram criadas em conjunto, com a intenção de serem tocadas na mesma noite.

Entretanto, no caso das op 30, essa intenção raramente se concretiza, sendo bastante raro vermos as três em uma mesma noite. Já no caso das três primeiras peças deste programa o objetivo é mais comumente alcançado. Esse conjunto de obras foi dedicado ao compositor italiano Antonio Salieri (que mais tarde se tornaria muito famoso pelas teorias da conspiração de que ele teria assassinado seu colega e rival Wolfgang A. Mozart, eternizadas no filme Amadeus, de 1984).

Beethoven tinha sido aluno do compositor italiano e, ao que tudo indica, os dois tinham um relacionamento bastante amigável. Temos até mesmo declarações do alemão defendendo seu colega italiano das acusações que o tornariam tão famoso no futuro. A Sonata op. 47, também conhecida como Sonata “Kreutzer”, foi escrita em março de 1803 e é a mais famosa de todas as sonatas de Beethoven para essa formação, tendo inclusive servido de inspiração para um conto escrito pelo russo Leo Tolstoy.

Seu notável brilhantismo se deve ao fato de que ela foi composta com a intenção de ser tocada pelo próprio compositor, acompanhado do violinista George Polgreen, um dos maiores virtuoses de instrumento na época.

 

Os concertos do #saladigital serão transmitidos via streaming Youtube da Sala Cecília Meireles e compartilhado em nossas mídias sociais, sem a presença de público na plateia.

Segue a gente para acompanhar!

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.