Música de câmaraPernambucoProgramação

“Relicário – memórias do som” – Grupo LapTop

O grupo LaptoP surgiu em 2013 como parte do Projeto de Extensão em Percussão

 

MEMÓRIAS DO SOM

A partitura é o relicário da música
O instrumento é o relicário do som
O músico abre o relicário e liberta os sons
Os sons preenchem o Museu, relicário da arte
Em festa, imagens sagradas e sons – sagrados
Pelos ouvidos, pelos olhos, pelo tato
Viram memória no corpo – relicário da alma.

(Maria Aída Barroso)

 

No próximo domingo (21/10), o projeto “RELICÁRIOS: MEMÓRIAS DO SOM” trará para o Museu de Arte Sacra de Pernambuco mais uma tarde de música clássica de qualidade, desta vez com o grupo LaptoP. A programação do projeto é quinzenal, porém com a realização do segundo turno das eleições presidenciais no dia 28, o concerto foi antecipado. A iniciativa desta série de 16 concertos que termina em dezembro é incentivada pelo FUNCULTURA, FUNDARPE e Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco e os ingressos custam R$2,00 (meia a R$1,00) com renda revertida para o Lar Fabiano de Cristo.

O LaptoP surgiu em 2013 como parte do Projeto de Extensão em Percussão, e com a finalidade de proporcionar, de forma laboratorial, uma prática de música de câmara para os alunos da UFPE. Assim, o grupo tem como objetivo promover pesquisa, experimentação e a execução de obras, sejam elas já compostas ou escritas para o grupo. O conjunto também pretende facilitar a integração entre os alunos, estimulando o interesse pela pesquisa, abrindo um espaço para a experimentação de novas composições, gerando o interesse pela criatividade, tudo isso através da criação de novos instrumentos de percussão e despertar o interesse pelo experimento de novos sons.

O grupo tem se apresentado em projetos como as Semanas da Música da UFPE (2012 a 2017), I e II Encontro Percussivo UFPE (2014 e 2015), XVII e XVIII Festival de Percussão 02 de Julho (2016 e 2017), SESC Partituras (2017) e na Mostra de Música Leão do Norte. Ele é formado por Antonio Barreto (Direção Musical), Danilo Fernandes, Diógenes Saraiva, Emerson Coelho, Eric Saraiva, Gustavo Monteiro, João Carlos Oliveira, José Emerson e Rodrigo Cardoso.

 

 

PROGRAMA

Steve Reich (1936)
Music for pieces of wood

Alexandre Reche e Silva (1972)
Tocata da colheita
– Quarteto para percussão

José Orlando Alves (1970)
Incidências II
– Duo de percussão                                       

Poliana Coelho (1980)
Pandeirando 
– Trio para pandeiro

Fernando Iazzetta (1966)
Unka

Nathália Fragoso
Oco
– Duo de percussão

Nathália Fragoso
Para 6 percussionistas  

 

Relicários: memórias do som

A ideia da série de concertos é apresentar um conceito de “museu vivo do som”. Da mesma forma que um relicário guarda objetos sagrados, a partitura preserva em si a música de diversas épocas e estilos. Durante os concertos os músicos trazem à vida o som guardado nessas partituras escritas no passado.

“Se por um lado nosso projeto apresenta a tradição da música clássica revelando a genialidade de compositores como Bach, Vivaldi ou Verdi ou os brasileiros Carlos Gomes, José Maurício Nunes Garcia, Guerra-Peixe, entre outros, ao mesmo tempo propõe a ideia de renovação pela possibilidade de transgressão na liberdade de novas experiências interpretativas”, explica a cravista Maria Aída Barroso, idealizadora e coordenadora do projeto. “A criação de espaços e séries musicais que permitem o acesso gratuito da população a esta arte é fundamental para o aprimoramento do ser humano. A música é muito mais que um breve entretenimento, se revelando um estímulo à sensibilidade. Propomos esta série de concertos por acreditar profundamente nesse pensamento e na necessidade da divulgação desta arte se ampliar e chegar de forma mais intensa e eficaz ao público pernambucano”, completa.

Os concertos terão duração de uma hora e apresentarão peças para diferentes formações instrumentais, abrangendo as diversas famílias de instrumentos: cordas friccionadas, cordas percutidas, cordas pinçadas, sopros (madeiras e metais), voz, teclas e percussão. Todos os grupos e músicos foram selecionados por sua reconhecida atuação no meio cultural brasileiro, em trabalhos de performance, pesquisa interpretativa e/ou musicológica, sendo a maioria dos artistas professores, alunos e ex-alunos do Departamento  de Música da UFPE.

 

 

SERVIÇO

 

Grupo LaptoP

Dia 21 de outubro, às 16h  

Museu de Arte Sacra de Pernambuco (R. Bispo Coutinho – Carmo, Olinda)

Ingresso: R$2,00 (R$1,00) – O valor arrecadado será doado ao Lar Fabiano de Cristo

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.