AmazonasFestivalLateralNotíciaÓpera

Programação do 23° Festival Amazonas de Ópera

A 23ª edição do Festival Amazonas de Ópera, que ocorrerá entre abril e junho de 2020, já tem a sua programação principal detalhada. Conheça abaixo as fichas técnicas dos títulos líricos programados para este ano (alguns poucos solistas ainda não foram definidos).

 

PETER GRIMES, de Benjamin Britten

– Dias 18, 21, 24 e 26 de abril

Teatro Amazonas
Produção em parceria com a Universidade de Los Andes, Bogotá

Coral do Amazonas
Amazonas Filarmônica
Direção Musical e Regência: Luiz Fernando Malheiro
Direção Cênica: Pedro Salazar (Colômbia)
Cenários: Julián Hoyos
Figurinos: Olga Maslova
Desenho de Luz: Fábio Retti

Peter Grimes: Julian Hubbard, tenor
Ellen Orford: Daniella Carvalho, soprano
Capitão Balstrode: Homero Velho, barítono
Auntie: Thalita Azevedo, contralto
“Sobrinha” 1: Maria Sole Gallevi, soprano
“Sobrinha” 2: soprano a definir
Bob Boles: Daniel Umbelino, tenor
Swallow: Pepes Do Valle, baixo
Sra. (Nabob) Sedley: Mere Oliveira, mezzosoprano
Reverendo Horace Adams: Wilken Silveira, tenor
Ned Keene: barítono a definir
Hobson: Emanuel Conde, baixo
John: Andrés Gaitán, papel mudo
Dr. Thorp: papel mudo a definir

Sinopse: em uma aldeia costeira de Suffolk, em meados do século XIX, Peter Grimes é um pescador que enfrenta uma investigação acerca da morte do seu jovem aprendiz. Todos na vila pensam que ele é o responsável, mas a morte é declarada acidental. Grimes se ressente da atitude dos habitantes.

 

O MENINO MALUQUINHO, de Ernani Aguiar

– Dias 19 e 25 de abril, 3 e 9 de maio

Teatro Amazonas
Ópera infantil baseada na obra homônima de Ziraldo

Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro
Coral do Amazonas
Amazonas Filarmônica
Direção Musical e Regência: Otávio Simões
Direção Cênica: Matheus Sabbá (Amazonas)
Cenários: Giorgia Massetani

Figurinos: Melissa Maia
Desenho de Luz: Fábio Retti

O Tempo: Luiz Carlos Lopes, barítono
Menino Maluquinho: Davi Lucas / a definir, meninos
Pai/Porteiro: Juremir Vieira, tenor
Mãe: Raquel de Queiroz, soprano
Professora/Babá: Yasmim Rodrigues, soprano
Avô: Moisés Rodrigues, barítono
Avó: Magda Loiana, mezzosoprano
Bocão: Thaylon Sousa, menino
Julieta: Lunna Beatriz, menina
Saci: tenor a definir
Fantasma/Sinbá: barítono a definir
1ª bruxa: Elane Monteiro, soprano
2ª bruxa: Marinete Negrão, mezzosoprano
3ª bruxa: Yana Stravaganzzi, mezzosoprano

Sinopse: conhecido pelas travessuras e pela panela na cabeça, o Menino Maluquinho é um dos personagens mais relevantes da literatura infantil brasileira. A ópera aborda de forma leve e divertida a importância da relação com a família e os conflitos comuns à infância. Os personagens da turma do Maluquinho, que marcaram o imaginário de gerações, estão presentes nesta aventura musical, entre eles Bocão, Julieta, a mãe, o pai e os avós. Juntos, eles cantam e dançam os números musicais.

 

FIDELIO, de Ludwig van Beethoven
(Comemoração dos 250 anos do compositor)

– Dias 10, 12, 15 e 17 de maio

Teatro Amazonas
Produção em parceria com a Ópera da Colômbia

Coral do Amazonas
Amazonas Filarmônica
Direção Musical e Regência: Marcelo de Jesus
Direção Cênica: Alejandro Chacón (Argentina/Colômbia)
Cenários: Sergio Loro
Figurinos: Adán Martínez

Desenho de Luz: Fábio Retti

Don Fernando: Murilo Neves, baixo
Don Pizarro: Homero Pérez-Miranda, baixo-barítono
Florestan: Enrique Bravo, tenor
Leonore (Fidelio): soprano a definir
Rocco: Pepes Do Valle, baixo
Marzelline: Dhijana Nobre, soprano
Jaquino: Daniel Umbelino, tenor

Sinopse: a ópera conta a história de Florestan, um aristocrata espanhol inimigo de Pizarro, governador de uma prisão numa cidade próxima a Sevilha. Pizarro captura Florestan e o aprisiona numa masmorra, e espalha a notícia de que ele está morto. Sua mulher, Leonore, sabe que isto não é verdade e corre para salvar o marido. Ela se disfarça de homem e toma o nome de Fidelio para se empregar como auxiliar de Rocco, o carcereiro da prisão.

 

ARMIDE, de Christoph Willibald Gluck

– Dias 16, 19, 22 e 24 de maio

Teatro da Instalação

Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas
Grupo Vocal dos Corpos Artísticos
Orquestra de Câmara do Amazonas
Direção Musical e Regência: Marcelo de Jesus

Direção Cênica: William Pereira (São Paulo)
Cenários e Figurinos: Giorgia Massetani
Desenho de Luz: Fábio Retti

Armide: Maria Sole Gallevi, soprano
Renaud: Aníbal Mancini, tenor
La Heine: Denise de Freitas, mezzosoprano
Sidonie/Lucinde: soprano a definir
Phenice/Mélisse: Raquel de Queiroz, soprano
Hidraot: barítono a definir
Aronte: Murilo Neves, baixo
Artémidore: Wilken Silveira, tenor
Le Chevalier Danois: Daniel Umbelino, tenor
Naïade: Aimée Brasil, mezzosoprano
Bergère: Luziene Menezes, soprano
Le Plaisir: soprano a definir

Sinopse: baseada no poema épico do italiano Torquato Tasso e ambientada na época da primeira Cruzada, a ópera conta a história da paixão da maga Armide por seu ferrenho inimigo, o cavaleiro cristão Renaud. A ópera retrata toda a gama de emoções de Armide, desde a hostilidade e o rancor até a ternura, sensualidade e desespero da personagem.

 

ATTILA, de Giuseppe Verdi

– Dias 31 de maio, 2, 5 e 7 de junho

Teatro Amazonas

Coral do Amazonas
Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica
Direção Musical e Regência: Luiz Fernando Malheiro
Direção Cênica: Julianna Santos (Rio de Janeiro)
Cenários: Giorgia Massetani
Figurinos: Laura Françozo
Desenho de Luz: Fábio Retti

Attila: Homero Pérez-Miranda, baixo-barítono
Uldino: Miqueias William, tenor
Odabella: Maria Katzarava, soprano
Ezio: Douglas Hahn, barítono
Foresto: Juremir Vieira, tenor
Papa Leão I: Pepes Do Valle, baixo

Sinopse: em meados do Século V da Era Cristã, Átila, “o flagelo divino”, invade Aquileia, uma cidade romana. Entre as ruínas da cidade, os hunos e os ostrogodos saqueiam e cantam louvores ao profeta Votan e ao rei. Átila chega triunfante e os felicita, sendo aclamado. Desobedecendo a uma ordem de Átila, o escravo bretão Uldino poupa a vida das mulheres que tinham participado da batalha e vem oferecê-las ao rei como prisioneiras de guerra. A líder dessas mulheres é Odabella, filha do Senhor de Aquileia, morto pelo invasor huno.

 

ONHEAMA, de João Guilherme Ripper

Projeto Ópera Mirim – Pequeno Teatro do Mundo.

Datas não divulgadas.

Sinopse: baseada em um poema sobre mitos indígenas do escritor amazonense Max Carphentier, a ópera é dedicada ao público infanto-juvenil e evoca um universo fantástico de índios, floresta, rio, boto, Iara, e a terrível Onça Celeste, que engole o sol e escurece a terra. Nhandeci, a mãe de todos os índios, reconhece no menino Iporangaba o herói guerreiro que deve enfrentar a Onça Celeste e salvar da escuridão a tribo e o mundo.

 

SERVIÇO

Ingressos

Os ingressos para o 23° Festival Amazonas de Ópera já estão à venda e podem ser adquiridos aqui.

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.