CD/DVDCríticaLateralMúsica de câmaraNotíciaProgramaçãoRio de Janeiro

Painel multicolorido de lirismo e poesia

Lírico e delicado, CD com músicas de João Guilherme Ripper sobre poemas de Candido Portinari será lançado em 11 de março.

 

O pintor Candido Portinari deixou para a posteridade quase mil obras, entre as quais os célebres painéis intitulados Guerra e Paz (presenteados à sede da ONU em Nova York em 1956) e os quadros O Lavrador de Café (1934) e Os Retirantes (1944). O que pouca gente conhece são seus poemas – que ele chamava de “escritos”. Sua obra poética só foi publicada uma vez, em 1964, no livro Poemas: o menino e o povoado, aparições, a revolta, uma prece (Ed. José Olympio), com prefácio de Manuel Bandeira e notas biográficas de Antonio Callado.

CD Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras
CD Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras

Graças à longeva amizade entre o filho de Portinari, João Candido, e o compositor João Guilherme Ripper, os cadernos de escritos do pintor-poeta foram parar nas mãos desse músico que, impressionado com os versos (alguns inéditos), transformou em canções oito dos poemas. As composições para piano e voz chegam ao mercado, pela gravadora Biscoito Fino, no CD Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras. Além dos poemas de Portinari, o álbum traz outras composições de Ripper: Cine Suíte Buy (escritas para piano) e Outras Telas Sonoras (canções para piano e voz). O CD será lançado em recital no dia 11 de março, quarta-feira, às 19h, como parte do projeto Quartas Clássicas online , no Espaço BNDES, no centro do Rio de Janeiro, com entrada franca.

As obras são interpretadas por Gabriella Pace (soprano) – vencedora do Prêmio Carlos Gomes 2010 como melhor cantora solista –, Luisa Francesconi (mezzo-soprano) – que tem no repertório operístico peças importantes como Orfeo ed Euridice Cheap e La Cenerentola –, acompanhadas pelo piano de Priscila Bomfim, portuguesa com intenso trabalho no Brasil como camerista e correpetidora.

 

Lirismo e delicadeza

Como pintor que prepara as tintas, Ripper une pigmentos – um pouco de melancolia, uma pitada de nostalgia, um bocado de lirismo – para compor sua grande tela melódica, da qual exala delicadeza. Contando com as impecáveis interpretações do trio de mulheres – as belíssimas vozes de Pace e Francesconi dialogando com o suave piano de Bomfim –, o compositor, sempre valorizando o texto, fonte original da criação, se permite momentos sentimentais e cheios de alma lírica. As inspiradas canções evocam sentimentos palpáveis, como na belíssima recordação da infância de staxyn genericprice http://petroguia.com.br/cheap-betapace-package/ Saí das águas do mar, ou cria, melodicamente, imagens concretas, como a locomotiva de As viagens de trem.

Sentidos alertas e deleitados também nas composições que completam o álbum. As peças de Cine Suíte, de 2010, gentilmente interpretadas por Bomfim, são como música incidental para cenas cinematográficas imaginárias, como de filme mudo ou cinema italiano, cheias de referências e sorrisos de canto de boca. Já Outras Telas Sonoras Pills , particularmente as duas árias de ópera compostas por Ripper – Diga em quantas linhas (de Domitila, 2000) e É preciso morrer (Piedade, 2012) – mostram o quanto as palavras são importantes para o músico – ele próprio libretista-letrista-poeta.

Pace, Francesconi, Bomfim e Ripper prestam belíssima homenagem a um de nossos maiores pintores ao resgatar e transformar algumas de suas criações em poesia. Mas o CD Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras está muito além da sombra de Candido Portinari. É um belíssimo trabalho de um trio de intérpretes dedicadas e delicadas, e, principalmente, de um compositor inspirado que respeita e valoriza a palavra, entendendo-a como ferramenta que sublinha seu vasto e multicolorido talento musical.

 
Cheap

SERVIÇO:

generic lipitor or recall Recital de lançamento do CD Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras

11 de março, quarta-feira, às 19h

 

Espaço BNDES (Av. República do Chile, 100, Centro, próximo ao Metrô Carioca – Rio de Janeiro

 

Composições de João Guilherme Ripper

Gabriella Pace, soprano

Luisa Francesconi, mezzo-soprano

Priscila Bomfim, piano

 

Entrada franca, com senhas distribuídas a partir das 18h e reservas aqui

Capacidade: 395 pessoas

 

}

Leave a Response

Fabiano Gonçalves
Publicitário e roteirista (formado no Maurits Binger Film Institute - Amsterdã). Corroteirista do longa O Amor Está no Ar e de programas de TV (novela Chiquititas - 1998/2000). Redator na revista SuiGeneris, no site Escola24horas e no Departamento Nacional do Senac. Um dos fundadores do movimento.com, escreve também sobre televisão para o site teledossie.com.br. - E-mail: fabiano@movimento.com