LateralMúsica sinfônicaProgramaçãoRio Grande do Sul

OSPA Jovem, Banda Sinfônica e Coro Jovem em concerto

A Escola de Música da OSPA reúne a Orquestra Sinfônica (OSPA Jovem), a Banda Sinfônica e o Coro Jovem para um concerto especial, que alia as mais diversas gerações da música de concerto, no encerramento da Temporada 2019.

No dia 08 de dezembro de 2019, domingo, às 16h, os estudantes interpretam um repertório com peças de Tchaikovsky, Holst e Vivaldi. Com a presença de três regentes, os alunos são conduzidos por Arthur Barbosa (orquestra), por Wilthon Matos (banda) e por Cosmas Grieneisen (coro). A entrada é franca.

Sobre o Programa

O espetáculo inicia com as vozes do Coro Jovem. Os músicos interpretam duas obras contemporâneas: The Seal Lullaby, de Eric Whitacre (1970-), e Três Cantos dos Índios Kraó.

Em seguida, a OSPA Jovem junta-se aos coristas para executar a melodia barroca de Antonio Vivaldi (1678-1741). Inovador na forma musical, garantiu maior vivacidade às composições, entre as quais se destaca ‘‘Glória’’. Repleta de contrastes expressivos, a peça se popularizou pelo caráter acessível ao longo dos séculos, que traz ao domínio religioso as características da música instrumental de concerto.

Na Sequência, a Banda Sinfônica sobe ao palco com ‘‘2ª Suíte em Fá para Banda Militar’’, de Gustav Holst (1874‐1934). A obra recorre a uma série de melodias populares, organizando-as em diferentes andamentos, sem uma sequência precisa, mas com uma definição no compasso, revisitando canções populares.

Os instrumentistas também apresentam o poema sinfônico de Satoshi Yagisawa (1975-) ‘‘Moses and Ramsés’’, que retrata a história bíblica inspirada no filme Os Dez Mandamentos (1956). As imagens musicais trazem o imaginário do Egito Antigo, o povo escravizado de Israel e a fuga, quando Moisés divide o mar. Por último, os estudantes interpretam ‘‘Suíte Marajoara’’, do renomado Maestro Duda, José Ursicino da Silva (1935).

A OSPA Jovem retorna ao palco para apresentar ‘‘Gayane’’, um ballet em quatro atos do armênio Aram Khachaturian (1903-1978). Estreada durante a Segunda Guerra Mundial, explora uma narrativa folclórica ao trazer a história da jovem Gayane, que vivencia conflitos amorosos no contexto político da União Soviética.

Para encerrar o último concerto da Escola da OSPA na Temporada 2019, os músicos executam ‘‘Abertura 1812’’, que celebra a vitória das tropas russas sobre a invasão napoleônica no ano que leva o nome da peça. Com temática patriótica, a abertura se destaca pela instrumentalização para a qual elaborada, incluindo sonoridades além da orquestra, como tiros de canhão e bandas militares.

 

PROGRAMA

Eric Whitacre
The Seal Lullaby
Três Cantos dos Índios Kraó

Antonio Vivaldi
Gloria
– Gloria In Excelsis Deo
– Cum Sanctu Spiritu

Gustav Holst
2ª Suíte em Fá para Banda Militar
– Marcha

Satoshi Yagisawa
Moses And Ramsés
Poema Sinfônico para Orquestra de Sopros

José Ursicino da Silva
Suíte Marajoara
– Carimbó da Ilha de Marajó

Aram Khachaturian
Gayne Ballet. Suíte n° 1
– Sabre Dance

Piotr Ilitch Tchaikovsky
Abertura 1812, Op.49 

 


SERVIÇO


Concerto: OSPA Jovem e Banda Sinfônica

Dia 08 de dezembro, domingo, às 16h

Sala de Concertos da Casa da OSPA  (Av. Borges de Medeiros, 1501 – Centro Administrativo Fernando Ferrari – Porto Alegre)

Entrada franca

 

 

Arthur Barbosa – regente

Compositor, regente, violinista e arranjador, é membro da OSPA desde 1998. Como violinista, já tocou em mais de dez orquestras profissionais – entre elas, a Sinfônica da Paraíba, a Municipal de Campinas, a Filarmônica de Santiago (Chile) e a de San Luis (Argentina). Como maestro, é convidado de orquestras no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa.

Desde 2012, é Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Eleazar de Carvalho em Fortaleza (CE) e, a partir de 2014, assumiu a regência da OSPA Jovem – Orquestra Sinfônica da Escola de Música da OSPA. Arthur é também um dos fundadores e principal regente do projeto “Terra Symphony Orchestra”, em Nova York.

 

Wilthon Matos – regente

Iniciou os estudos musicais em uma das igrejas evangélicas de Belém do Pará e integrou a Banda de Música da Universidade Federal do Pará. Bacharel em Música, com habilitação em tuba, da Universidade Estadual do Pará, atuou na Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz e da Amazônia Jazz Band. Em 1999, participou dos Novos Talentos Brasileiros no Rio de Janeiro, pela Orquestra Sinfônica Brasileira, obtendo o Prêmio Revelação e de Melhor Jovem Tubista Brasileiro. Atualmente é instrumentista da OSPA e professor do Conservatório Pablo Komlós.

 

Cosmas Grieneisen – regente

 

Nascido em Boston, é viola concertino da OSPA e regente do Coro Jovem da Escola de Música da orquestra. Após estudos com John Ziarko do New England Conservatory e Longy School of Music, transferiu-se para Porto Alegre em 1991, onde estudou viola com Hella Frank no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na Alemanha, aperfeiçou-se na Hochschule für Musik Franz Liszt, em Weimar, nas classes de Thomas Wünsch e Ulrich Beetz, onde concluiu bacharelado em viola.

 

Escola de Música da OSPA

 Fundado em 3 de março de 1972, o Conservatório Pablo Komlós, cujo atual diretor é Diego Grendene de Souza, é referência de qualidade no ensino musical no Rio Grande do Sul. A escola é gratuita e tem como público-alvo crianças e jovens de 8 a 25 anos. Trata-se da única instituição de ensino voltada exclusivamente para a formação de músicos de orquestra no Estado, oferecendo a estudantes a oportunidade de profissionalização na área.

 

OSPA 

É uma das fundações vinculadas à Secretaria da Cultura do Governo do Rio Grande do Sul (Sedac/RS). Os concertos da Série OSPA Jovem são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Panvel, CMPC, Banrisul, Porto Alegre Airport e Grupo Zaffari. Apoio: Ipiranga, Dufrio, Audio Porto, Grupo Renner e Thyssenkrup. A realização é de OSPA, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedac.

Mais informações em www.ospa.org.br

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.