Música sinfônicaProgramaçãoSão Paulo

Osesp homenageia Arcádio Minczuk

Homenagem ao oboísta Arcádio Minczuk contará com 3 concertos da Osesp a preços populares e gravação de CD.

SERVIÇO
Sala São Paulo
Pça. Júlio Prestes 16

Quinta, 28/7 (21h.); Sexta, 29/7 (19h30); Sábado, 30/7 (16h30)

Ingressos: R$15,00
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.
Bilheteria: (11) 3223-3966.
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Ingressos também pela Ingresso Rápido – 4003-1212 – www.ingressorapido.com.br
Estacionamento: 611 vagas (20 para Portadores de Necessidades Especiais e 33 para Idosos) – R$12,00

A história da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo começou em setembro de 1954. De lá pra cá, muitos foram os profissionais que ocuparam suas estantes e muitos são os que conhecem os detalhes da longa jornada da orquestra. Entretanto, são poucos os que viveram grande parte dessa história de forma intensa e participativa. E ainda menos os que têm papel fundamental no estágio em que o grupo se encontra atualmente. Após trinta anos de dedicação à Osesp, o oboísta Arcádio Minczuk é um desses músicos e ganha, na próxima semana, três concertos em sua homenagem, além da gravação de um CD com obras para oboé.

Considerado “muito bravo”,  por seus alunos, Arcádio entrou para o grupo em 1981, uma semana antes de completar dezesste anos de idade. Perfeccionista com a qualidade de sua música, tem o hábito de chegar muito antes do início dos concertos para avaliar as condições do clima e da temperatura da sala de concertos e, assim, poder escolher a melhor palheta para aquele concerto específico.

Nascido em uma família que é sinônimo de música, Arcádio certamente verá muitos de seus parentes na plateia, entretanto, terá a companhia de dois de seus irmãos no palco: Eduardo Minczuk, o mais jovem, é trompista da Osesp e tocará nos três concertos. Já Roberto Minczuk, que ocupou a posição de regente adjunto e diretor artístico adjunto da mesma orquestra no período entre 1997 e 2005, é o regente convidado para comandar as apresentações.

As três récitas terão ingressos a preços populares e contarão com solos de Arcádio no Concertino para Oboé e Cordas, de Brenno Blauth. O repertório se completa com a obra de Richard Wagner, O Anel sem Palavras.

buy albuterol online no prescription ARCÁDIO MINCZUK – Oboé

Nascido em São Paulo em 1964, Arcádio Minczuk iniciou os estudos de oboé aos onze anos de idade, com José Davino Rosa. Após ingressar na Escola Municipal de Música de São Paulo, passou a estudar oboé com Benito Sanchez e música de câmara com Walter Bianchi. Cursou pós-graduação no Conservatório de Oberlin, nos Estados Unidos, sob orientação de James Caldwell, onde obteve o Artist Diploma. Atuou como professor nos Festivais de Música de Londrina, Itu e Campos de Jordão — neste último, foi diretor pedagógico de 1998 e 2008.

Atualmente é professor de oboé e música de câmara no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista — Unesp, e professor da Academia da Osesp. Oboísta da Osesp desde 1981, participou ativamente do processo de reestruturação da orquestra, a partir de 1997. Além do trabalho na orquestra, desenvolve intensa atividade em música de câmara em São Paulo. É mestre em Musicologia pela Unesp e atualmente cursa doutorado em História da Ciência na PUC-SP.

ROBERTO MINCZUK – regente

Regente titular da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Filarmônica de Calgary, Roberto Minczuk ocupa o cargo de diretor artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Foi diretor artístico adjunto e regente associado da Osesp, regente associado da Filarmônica de Nova York e diretor artístico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Esteve à frente de orquestras como a Filarmônica de Israel, a Sinfônica da BBC de Londres e a Orquestra Nacional da França.

Entre os prêmios que recebeu estão o Martin Segall, o Grammy Latino e o Prêmio Carlos Gomes. Em 2009, foi condecorado com a Medalha Pedro Ernesto, a mais alta comanda da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Com a Filarmônica de Londres, gravou pelo selo Naxos obras de Ravel, Piazzolla, Martin e Tomasi; com a Osesp, pelo selo BIS, sete CDs que incluem a integral das Bachianas Brasileiras.

OSESP

Desde 1954, a Osesp trilhou uma história de conquistas, que culminou em uma instituição reconhecida nacional e internacionalmente pela qualidade e excelência. Foi dirigida pelo maestro Souza Lima e pelo italiano Bruno Roccella, mais tarde sucedidos por Eleazar de Carvalho, que por 24 anos permanece à frente da Orquestra e deixa um projeto para sua reformulação. Com o apoio do Secretário de Cultura e o empenho do Governador Mario Covas, em 1997 o maestro John Neschling é escolhido para assumir a direção artística e conduzir essa nova fase na história da Osesp. A Sala São Paulo é inaugurada em 1999 e, nos anos seguintes, são criados os coros Sinfônico, de Câmara, Juvenil e Infantil; o Centro de Documentação Musical Maestro Eleazar de Carvalho; o Serviço de Assinaturas; o Serviço de Voluntários; os Programas Educacionais; a editora de partituras Criadores do Brasil; e a Academia da Osesp.

Em maio de 2009, a Osesp ganha o XII Prêmio Carlos Gomes na categoria Orquestra Sinfônica, pelo conjunto de apresentações realizadas durante o ano de 2008. Indicada pela revista inglesa Gramophone como uma das três orquestras emergentes no mundo às quais se deve prestar atenção, a Osesp dá continuidade ao projeto de ampliação constante da cultura musical brasileira e para a Temporada 2010 conta com o maestro francês Yan Pascal Tortelier como regente titular e o músico e escritor Arthur Nestrovski como diretor artístico.

Instituída em junho de 2005, a Fundação Osesp administra a Orquestra, a Sala São Paulo e, conseqüentemente as relações de trabalho de mais de 290 pessoas – entre músicos, administração e técnicos – permitindo maior agilidade administrativa, ampliação de parcerias e melhoria na qualidade dos serviços oferecidos.

Os concertos da Osesp são patrocinados por Itaú Personnalité, Banco do Brasil, Mercedes-Benz, Credit Suisse e Mapfre Seguros e contam com a parceria e apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura.

var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.