LateralMovimentoProgramaçãoSão Paulo

OSESP em julho

Vejam a programação completa da Osesp e seus demais grupos artísticos para o mês de Julho 2011.

Temporada Osesp: Zukerman rege Beethoven

Dia 1 JUL – SEX – 21h.

Sala São Paulo
Ingressos: de R$24 a R$135

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Pinchas Zukerman – regente

Ludwig van BEETHOVEN
As Criaturas de Prometeu, Op.43: Abertura
Sinfonia nº 1 em Dó maior, Op.21
Concerto para Violino em Ré maior, Op.61

Osesp abre Festival de Campos do Jordão

Dia 2 JUL – SÁB – 21h.

Auditório Cláudio Santoro
Ingressos: diretamente com a bilheteria do Auditório

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Pinchas Zukerman – regente

Ludwig van BEETHOVEN
As Criaturas de Prometeu, Op.43: Abertura
Sinfonia nº 1 em Dó maior, Op.21
Concerto para Violino em Ré maior, Op.61

Academia da Osesp: Concerto de Encerramento do Semestre

Dia 3 JUL – DOM – 20h.

Sala São Paulo
Entrada franca

Concerto de encerramento do semestre dos alunos da Academia da Osesp, com acompanhamento dos pianistas Dana Radu e Rogério Zaghi

Agnaldo Gonçalves trombone
André Rosalem contrabaixo
Camilla Ribeiro violoncelo
Ester Muniz fagote
Fábio Ogata trompa
Guilherme Moreira violino
Indira Morales violino
Leonardo Caire marimba
Marina Pierucci flauta
Moisés Ferreira violoncelo
Paulo Souza clarinete
Renato Oliveira violoncelo
Rodolfo Hatakeyama oboé
Fernanda Kremer vibrafone
Jader Ferreira Viola
Dana Radu

Natural da Romênia, iniciou seus estudos de música aos seis anos de idade. Formou-se como solista na Universidade Nacional de Música de Bucareste, com orientação dos professores Viniciu Moroianu, Octavian Radoi e Viorica Radoi.

Em 1993, obteve a primera colocação no Concurso de Música Romêna de Bucareste. Recebeu os prêmios Ludmila Popisteanu e Olga Szel no concurso Mihail Jora em 1997 e, no ano seguinte, recebeu o Prêmio Crítica Musical de melhor pianista acompanhadora do concurso. Gravou diversos programas para a Rádio e TV de Bucareste e foi convidada a participar de festivais como Martian Negrea, International de Câmera de Brasov, de São José do Rio Preto, de Londrina e de Petrópolis. Em 2003 e 2004, trabalhou como pianista preparadora no VII e VIII Festival Amazonas de Ópera.

Atuou como solista na frente da Orquestra Sinfônica de Ploiesti (Romênia), da Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo e se apresentou como solista e camerista em várias salas, como Museu George Enescu, de Bucareste, sala Paul Constantinescu de Ploiesti (Romênia), Museu de Arte de Râmnicu Vâlcea (Romênia), Auditório da Livraria Cultura de São Paulo, Teatro Municipal de São Paulo, Centro Cultural São Paulo, Centro de Cultura Raul Leoni de Petrópolis, Teatro Ouro Verde de Londrina, SESC Vila Mariana, SESC São José do Rio Preto, Museu de Arte Moderna São Paulo e Centro Cultural Banco do Brasil.

Dana Radu é pianista correpetidora da Academia de Música e dos coros Infantil e Juvenil da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Henri DUTILLEUX
Sonata Para Oboé e Piano

Antonín DVORÁK
Concerto Para Violoncelo em Si Menor, Op.104

Sergei PROKOFIEV
Sonata Para Flauta e Piano em Ré Maior, Op.94

Joseph HAYDN
Concerto nº 2 em Ré Maior, Hob. VIIb

Dave SAMUELS e David FRIEDMAN
Carousel

Ferdinand DAVID
Concertino Para Trombone e Piano, Op.4

Radamés GNATTALI
Suíte Popular

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Santos

Dia 5 JUL – TER – 20h.

Teatro SESC Santos
Entrada Franca

Coro da Osesp

Naomi Munakata – regente

Naomi Munakata iniciou os estudos musicais ao piano aos quatro anos de idade e começou a cantar aos sete, no coral regido por seu pai. Estudou ainda violino e harpa. Formou-se em composição e regência em 1978, pela Faculdade de Música do Instituto Musical de São Paulo, na classe de Roberto Schnorrenberg. Estreou com o Réquiem de Fauré à frente da Orquestra Jovem Municipal.

A vocação para a regência começou a ser trabalhada em 1973, com maestros como Eleazar de Carvalho, Hugh Ross, Sérgio Magnani e John Neschling. Anos depois, essa opção lhe valeria o prêmio de Melhor Regente Coral, pela Associação Paulista dos Críticos de Arte do Brasil. Estudou ainda regência, análise e contraponto com o maestro Hans Joachim Koellreutter.

Em 1986, recebeu do governo japonês uma bolsa de estudos para o curso de aperfeiçoamento em regência da Universidade de Tóquio. Participou de cursos internacionais com maestros como John Poole (Inglaterra), Caes Rottvell (Holanda) e Eric Ericson (Suécia, com bolsa da Fundação Vitae).

Foi regente assistente do Coral Paulistano e lecionou na Faculdade Santa Marcelina. Hoje, acumula as funções de professora da Faculdade de Artes Alcântara Machado e da Escola Municipal de Música de São Paulo (onde é também regente do coro), de coordenadora do Coral Jovem do Estado de São Paulo e, junto à Osesp, de oordenadora e regente dos Coros Sinfônico e de Câmara.

Thomas WEELKES
Alleluia, I Heard a Voice

Arvo PÄRT
Da Pacem Domine

Heitor VILLA-LOBOS
Ave Maria

Alberto GRAU
Pater Noster

Murilo SANTOS
Alleluia

Clément JANEQUIN
La Guerre

Johannes BRAHMS
Im Herbst

Felix MENDELSSOHN-BARTHOLDY
Frühzeitiger Frühling

Folclore brasileiro
Saia de Babado [arr. Antônio Vaz]

Carlos Alberto Pinto Fonseca
Bumba Meu Boi
És na Minha Vida

Catulo da Paixão Cearense
Flor Amorosa [arr. Alexandre Sanches]

PIXINGUINHA e Otávio de SOUZA
Rosa [arr. Marcos Leite]

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Mauá

Dia 6 JUL – QUA – 20h.

Teatro Municipal de Mauá | Mauá
Entrada franca

Coro da Osesp

Mesma programação do dia 05.07

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Suzano

Dia 7 JUL – QUI – 20h.

Teatro Municipal Dr. Armando de Ré
Entrada franca

Coro da Osesp

Mesma programação do dia 05.07

Concertos a Preços Populares: Osesp e Shipway

Dia 8 JUL – SEX – 19H30

Sala São Paulo
Ingressos: R$15

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Frank Shipway regente

Richard STRAUSS
Fantasia Sinfônica Sobre a Mulher sem Sombra

Johann STRAUSS
Camponeses – Polca, Op.276
Música das Esferas – Valsa, Op.235
Despreocupada – Polca Rápida, Op.271
A Libélula – Polca-Mazurca, Op.204
Delírios – Valsa, Op.212

Johann STRAUSS JR.
Raios e Trovões – Polca Rápida, Op.324

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Mogi das Cruzes

Dia 8 JUL – SEX – 20h.

Theatro Vasques
Entrada franca

Coro da Osesp

Mesma programação do dia 05.07.

Concertos a Preços Populares: Osesp e Shipway

Dia 9 JUL – SÁB – 19H30

Sala São Paulo
Ingressos: R$15

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Frank Shipway – regente

Mesma programação do dia 08.07


Concerto Matinal Osesp: Frank Shipway

Dia 10 JUL – DOM – 11h.

Sala São Paulo
Entrada Franca

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Mesma programação do dia 08.07.

Osesp Itinerante: Quinteto de Metais em Mauá

Dia 12 JUL – TER – 20h.

Teatro Municipal de Mauá
Entrada Franca

Quinteto de Metais


José Costa Filho – trompa

Curitibano, começou a estudar música aos sete anos com o pai. Seu primeiro instrumento foi o trompete, com o qual entrou, aos 16, na Orquestra Juvenil da UFPR – Universidade Federal do Paraná. Aperfeiçoou-se com Daniel Havens e Zdenek Svab e venceu o Concurso Jovens Solistas da Osesp. Além de atuar intensamente como concertista, desenvolve carreira como camerista, especialmente com o quinteto de sopros com a qual recebeu o I Prêmio de Música de Câmara da FASM – Faculdade Santa Marcelina.

Em 1989, foi convidado pelo maestro Eleazar de Carvalho a ocupar a primeira trompa da Orquestra Sinfônica da Paraíba, onde atuou até 1992. Somou dez anos como principal trompista da Orquestra Sinfônica do Paraná e, atualmente, é terceiro trompista da Osesp e componente do Quinteto de Sopros de Curitiba, com o qual atua no Brasil e no exterior, tendo gravado o CD Quinteto de Sopros de Curitiba e realizando recitais e gravações para a televisão ARD (Alemanha). José Costa Filho atua também como trompista convidado em várias orquestras do Brasil e é professor em festivais e masterclasses.


Fernando Dissenha – trompete


Marcelo Matos – trompete

Marcelo Matos, nascido na cidade de São Paulo, começou a estudar música com o trompetista Antônio Carlos Lopes Jr e formou-se Bacharel em trompete pela Faculdade Mozarteun SP. Integrou a Orquestra Experimental de Repertório de 1992 a 1997 e foi finalista do Concurso Jovens Solistas. Participou do Festival de Artes de Itú, de 1994 a 1996, sob orientação do trompetista Gilberto Siqueira (1994 a 1996). Foi membro do quinteto de metais Okynteto, que foi 2º colocado no Concurso Nacional de Música de Câmara da Faculdade Santa Marcelina, em 1995, e 3º lugar no Prêmio Eldorado de Música de 1997.

Assistiu a diversos masterclasses, destacando-se os generic plavix from india de músicos como Wynton Marsalis, Philip Smith, Luís Garcia e Marcos Max. Atuou como convidado na Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, na Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, na Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo e na Orquestra Sinfônica de Santos. Atualmente, além de trompetista da Osesp, faz parte do Quinteto de Metais São Paulo.

Alex Tartaglia – trombone

Alex Tartaglia é integrante da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo desde 1996. Nascido em Rio das Pedras (SP), iniciou seus estudos com Denizar Guidolim, Luís Cláudio Alves e Donizeti Fonseca, e desde então tem se destacado no cenário musical brasileiro e no exterior.

Recebeu vários prêmios como solista, entre eles o Prêmio Weril, Rádio Mec – RJ e Prêmio Eldorado de Música, este último, na época, o mais importante concurso da música clássica do país. Escolhido entre instrumentistas de vários países, integrou a Jeunesses Musicales World Orchestra, com a qual realizou concertos na Suíça, Holanda, Alemanha, Espanha, Israel e Jordânia em templos da música como a Philharmonie de Berlim e Concertgebouw de Amsterdã, sob regências de Kurt Masur, Yakov Kreisberg, Sir Neville Marriner e Yuri Temirkanov.

Foi vencedor do Concurso para Jovens Solistas da Osesp e como prêmio executou o Concerto para Trombone de Ferdinand David frente à Orquestra, transmitido ao vivo pela rádio e televisão Cultura. Participou do Alessi Seminar, evento idealizado pelo professor Joseph Alessi, principal trombone da Filarmônica de Nova York, nos Estados Unidos em 2001 e na Itália em 2002.

Com a Osesp, tem gravado pelo selo sueco BIS e pela Biscoito Fino, realizado gravações para rádio e tv, e participado de turnês pela América Latina, EUA, Europa, Brasil e Cone-Sul . Como Professor é freqüentemente convidado para festivais internacionais de música como Verões Musicais de Gramado (RS), São Leopoldo (RS), Campos (RJ), Domingos Martins (ES) e Canela (RS).

Em 2007, ministrou palestra no Internacional Trombone Week, evento anual que ocorre simultaneamente no mundo inteiro no mês de abril; apresentou-se na série de Música de Câmara Um Certo Olhar com os metais da Osesp; e atuou também como artista convidado no Encontro Internacional de Metais realizado em outubro do mesmo ano, em Tatuí (SP). Desde 2007, atua como 1° Trombone substituto na Orquestra Sinfônica Brasileira sob direção musical de Roberto Minczuk.

É um Artista da Edwards Instruments Company (http://www.edwards-instruments.com/trombone/artists/artist.php?artist_id=50a), desde 2004, pela qual ministra palestras e recitais em várias escolas e universidades, além de encontros de trombones e de metais. Alex agradece imensamente aos artistas Darrin Milling (trombone baixo solista da Osesp) e Joseph Alessi (principal trombone da Filarmônica de Nova York) pelas significativas colaborações para seu progresso musical.
Darrin Milling – trombone baixo


Anthony HOLBORNE
Três Peças

Johann Sebastian BACH
Cantata nº 146: My Spirit be Joyful [transcrição de Harry Hereforth]

Georg Friedrich HÄNDEL
Música Aquática: Abertura [Arr. Graham Dixon]

Samuel SCHEIDT
Battle Suíte: Canzon Bergamasque

Victor EWALD
Quinteto de Metais nº 1, Op.5: Allegro Moderato

Osvaldo LACERDA
Fantasia e Rondó

Edu LOBO
Arrastão [Arr. Fernando Dissenha]

Osesp Itinerante: Quarteto de Cordas em Suzano

Dia 12 JUL – TER – 20h.

Teatro Municipal Dr. Armando de Ré
Entrada Franca

Alexey Chasnikov – violino

Tatiana Vinogradova – violino

Tatiana Vinogradova nasceu em 1978 na cidade de Perm, fronteira entre Ural e Sibéria, na Rússia. Lá começou seus estudos de violino aos seis anos, na escola de música local. Aos 12, entrou na escola especial de música do Conservatório de Kiev, na Ucrânia.

Com 18 anos, mudou-se para Moscou e teve aulas com os professores Zorya Shikhmurzaeva e Eugeny Bushkov no Conservatório de Tchaikovsky, até os 24 anos, ao mesmo tempo em que participou das orquestras de música de câmara Quatro Estações e Kremlin, com as quais viajou por todo o mundo.

Participou de vários festivais de música e de música de câmara, além de masterclasses de violino ministrados por Jean-Jacques Kantorow, Leon Spierer e Menahem Pressler. No Brasil, em 2003, venceu o 10º Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosisio. Além de integrar o naipe de violinos da Osesp, participa também do quarteto de cordas Romanov.
Simeon Grinberg – viola

Nascido em 1975 na cidade de Nabebezhnye Tchelny, na Rússia, iniciou os estudos de música aos oito anos. Em 1990, começou a estudar viola no conservatório de sua cidade natal e depois entrou para o conservatório Tchaikovsky, de Moscou, sob a supervisão do professor Iuri Tkanov.

Ainda aluno do Conservatório, participou dos Festivais Internacionais de Música da Romênia (1998), da Macedônia (1997) e da Coréia do Sul (2000). Foi músico da Orquestra de Câmara de Nabebezhnye Tchelny, com a qual gravou um CD com peças de Hindemith. Desde 2003 mora no Brasil, onde é músico do naipe de violas da Osesp.

Rodrigo Andrade Silveira – violoncelo


Ludwig van BEETHOVEN
Quarteto nº 1 em Fá Maior, Op.18

Felix MENDELSSOHN-BARTHOLDY
Quarteto nº 3 em Ré Maior, Op.44

Osesp Itinerante: Quinteto de Sopro em Mogi das Cruzes

Dia 12 JUL – TER – 20H.

Theatro Vasques
Entrada Franca

Quinteto de Sopro

José Ananias Souza Lopes – flauta

Nascido no Amapá em 1958, graduou-se em 1979 na Escola Municipal de Música de São Paulo, sob orientação de Jean-Noël Saghaard. Em Paris, estudou com Christian Lardé e Pierre-Yves Artaud. Frequentou masterclasses com Keith Underwood (EUA), Wolfgang Schulz (Áustria) e Jean-Claude Gérard (França). Foi membro da Orquestra Sinfônica Juvenil de São Paulo, da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, e, desde 1986, é flautista da Osesp.

Em 1995, começou sua colaboração com o selo Paulus, gravando a música para flauta de Joseph Bodin de Boismortier. Em 1996, por ocasião do lançamento de seu novo CD em Paris, Charles Koechlin et la Flûte, obteve grande receptividade por parte da crítica especializada. O terceiro CD, Uma Festa Brasileira, com o violonista Edelton Gloeden, foi lançado em 1998 e, no ano seguinte, foi a vez do registro com o flautista francês Benoit Fromanger e a Orquestra de Câmara Villa-Lobos, com fantasias sobre temas operísticos para duas flautas e orquestra.
Convidado a ministrar aulas nos principais festivais de música do Brasil, já foi professor do Conservatório de Tatuí e, desde 1990, dá aulas na Escola Municipal de Música de São Paulo. Em 1999, ministrou masterclasses em duas das mais prestigiosas universidades americanas – Hartt School of Music, em Hartford e Suny-Purchase, em Nova York. Ministrou masterclasses em Buenos Aires (Scala di San Telmo) e nos Estados Unidos, em An Arbor (Michigan), Menphis (Rhodes College), Dallas (North Texas University) e Cleveland (Delta State Universty).

Joel Gisiger – oboé

Joel Gisiger iniciou seus estudos de oboé em 1983 na Escola Municipal de Música de São Paulo, com o professor Benito Sanches. Foi vencedor dos concursos Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (1987) e Jovens Instrumentistas do Brasil em Piracicaba, além de receber o prêmio de Melhor Intérprete de Música Brasileira. Neste período, teve aulas de aperfeiçoamento com Washington Barella e ingressou na Osesp sob regência de Eleazar de Carvalho.

Em 1989, recebeu por concurso uma bolsa de estudos pela Fundação Vitae para a Academia da Filarmônica de

Berlim – Fundação Karajan -, passando a ter aulas com o lendário Lothar Koch, obtendo assim a oportunidade de tocar ao seu lado em concerto com a Filarmônica de Berlim. De volta ao Brasil, ingressou novamente na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, reassumindo seu cargo. Em 1996, foi convidado pelo Maestro Isaac Karabtchevsky a atuar como primeiro oboísta da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo.

Como professor, participou dos Festivais de Música de Brasília, Campos do Jordão e Londrina, além de receber diversos convites para ministrar masterclasses. É professor do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim e do Instituto Jovens Baccarelli. Tem se apresentado como solista em diversas orquestras, destacando-se a Sinfônica de Santo André, de Câmara São Paulo, Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Virtuosi e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, nesta última realizando a primeira audição latino-americana do Concerto para Oboé de Alfred Schnittke.

No exterior, Gisiger tocou como camerista no Castelo de Charlotenburg (Berlim), na Orquestra da Academia (Fundação Karajan) e no Quinteto de Sopros da Akademie, além da Filarmônica de Berlim em um concerto sinfônico. Apresentou-se em concertos com Quinteto de Sopros de Curitiba nas cidades de Stuttgart e Munique. Atualmente é primeiro oboé-solo da Osesp, onde atua desde 1988.

Sérgio Burgani

Integrante do grupo Sujeito a Guincho. Apresentou-se por todo o Brasil em duo com piano, como integrante de grupos de câmara e como solista com diversas orquestras do Brasil.

Destacou-se na apresentação do Ciclo Brahms, ao lado de Antonio Meneses, Gilberto Tinetti, José Feghali, Paulo Gori e do Quinteto de Cordas Bela Bartók, executando grande parte do repertório de câmara para clarinete.
Professor no Instituto de Artes da Unesp – Universidade Estadual Paulista -, desenvolve intenso trabalho com o Sujeito a Guincho, cujo primeiro CD obteve o Prêmio Sharp de Música em 1996.

Alexandre Silvério – fagote

Natural de Osasco, começou a estudar fagote em 1992, na Escola Municipal de Música de São Paulo, sob orientação de Gustav Busch. Dois anos depois, passou a estudar com Francisco Formiga. Integrou várias orquestras no Estado de São Paulo, participou de cursos e masterclasses, com professores como Noel Devos, Claudio Gonella e Afonso Venturieri. Venceu por quatro vezes consecutivas o Concurso Jovens Solistas da Osesp e interpretou com a Orquestra o Concerto de Weber, transmitido pelas Rádio e TV Cultura de São Paulo.

Em 1997 passou a integrar a Osesp e, dois anos mais tarde, recebeu bolsa de estudos da Fundação Vitae para estudar em Berlim, na classe de solistas de Klaus Thunemann. Após obter seu diploma com nota máxima, entrou, novamente com o apoio da Fundação Vitae, para a Karajan Akademie (Academia da Filarmônica de Berlim), onde teve orientadores como Markus Wiedmann, Hennig Trog e Stefan Schweigert.

Atuou com músicos renomados e com grupos como a Orquestra de Câmara Alemã, a Sinfônica de Berlim, além de diversos concertos e turnês com a Filarmônica de Berlim, sob a regência de maestros como Simon Rattle, Pierre Boulez, Marris Jansons, Nokolaus Harnoncourt, Seiji Ozawa, John Elliot Gardner, Andre Previn e Christian Thielemann.

Nikolay Alipiev – trompa

Búlgaro, naturalizado brasileiro, teve as primeiras aulas de música aos oito anos. Aos dez, começou a ter aulas de trompa com seu pai, Aliipia Tzvetkov Genov, primeira trompa da Orquestra Sinfônica de Burgas (Bulgária). Estudou na Escola de Música de Burgas, tendo aulas também com Todor Todorov, e neste período foi solista em concertos de Mozart e Strauss com a Sinfônica de Burgas. Em 1983 participou de seminários com professores como Herman Bauman e Peter Damm. Foi vencedor de vários prêmios, destacando-se o 1º lugar no Concurso de Melhor Interpretação de Obra Russa de Burgas, o prêmio especial no Seminário dos 250 anos da Escola de Trompa e o primeiro lugar no Concurso da Academia Nacional de Música de Sofia.

Em 1990, ingressou na Academia Nacional de Música de Sofia, na qual se formou na classe de Vladislav Grigorov. Em 1991, tornou-se primeira trompa da Orquestra Sinfônica Jovem do Mundo, apresentando-se na Suécia, Dinamarca, Alemanha, Polônia, Lituânia, Estônia e Finlândia, sob a regência de Okko Kamu. Tocou com a Orquestra Nacional da Bulgária e participou do curso de regência em Siena, Itália, de 1991 a 1995. Em 1992, assumiu o posto de primeira trompa da Orquestra da Rádio Búlgara, cargo que ocupou até sua vinda ao Brasil, em 1996, quando ocupou o mesmo cargo na Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, sob regência de Roberto Minczuk. Em 2000, passou a ser primeira trompa da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, até 2001, quando passou a integrar a Osesp.

Nikolay Alipiev é professor do EMESP-Tom Jobim, Fundação das Artes de São Caetano do Sul, Faculdade Mozarteum, Faculdade Cantareira e participante do Quinteto de Metais Sampa Brass.

Wolfgang A. MOZART
Così Fan Tutte, KV 588: Abertura (arr. Ulf-Guido Schaefer)

Joseph HAYDN
Divertimento em Si Bemol Maior

Ferenc FARKAS
Danças Húngaras do Século XVII

Jacques IBERT
Três Peças Breves

Osesp Itinerante: Quinteto de Sopro em Mauá

Dia 13 JUL – QUA – 20h.

Teatro Municipal de Mauá
Entrada Franca

Quinteto de Sopro

Mesma programação do dia 12.07.

Osesp Itinerante: Quinteto de Metais em Suzano

Dia 13 JUL – QUA – 20h.

Teatro Municipal Dr. Armando de Ré
Entrada Franca

Quinteto de Metais

Mesma programação do dia 12.07.

Osesp Itinerante: Quarteto de Cordas em Mogi das Cruzes

Dia 13 JUL – QUA – 20h.

Theatro Vasques
Entrada Franca

Quarteto de Cordas

Mesma programação do dia 12.07.

Ensaio Aberto: Bohlin rege Magnificat de Bach

Dia 14 JUL – QUI – 10h.

Sala São Paulo
Ingresso: R$10

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Ragnar Bohlin – regente
Kiera Duffy – soprano
Abigail Nims – mezzo soprano
Gerd Türk – tenor
Peter Kooij – baixo
Coro da Osesp
Arvo PÄRT
I am The True Vine

Heinrich SCHÜTZ
Ich bin ein rechter Weinstock

Arvo PÄRT
Te Deum

Johann Sebastian BACH
Magnificat em Ré maior, BWV 243

Temporada Osesp: Um Certo Olhar

Dia 14 JUL – QUI – 19h.
Dia 16 JUL – SÁB – 14H45

Sala São Paulo
Ingresso: R$44
Jessica Dalsant – flauta

A italiana Jessica Dalsant aproximou-se da musica aos 7 anos, cantando num coro de crianças na sua cidade Trento (Itália). Foi admitida no Conservatório com 11 anos e formou-se em flauta com 18, em 1990. Aperfeiçoou-se com Giampaolo Pretto (solista da Orquestra Sinfônica Nacional da RAI, Quinteto Bibiena), Jànos Bàlint, Glauco Cambursano (ex-solista do Teatro alla Scala), e partecipou a masterclasses com Aurèle Nicolet, Emmanuel Pahud e Jacques Zoon.

Iniciando suas atividades orquestrais em 1993 com a Orquestra Jovem Italiana, prosseguiu colaborando como primeira flauta nos teatros da Opera (Roma), La Fenice (Veneza), Arena (Verona), Régio (Turim e Parma), Haydn Orchester (Bolzano), OSER (Parma) e na Orquestra Filarmônica Toscanini, sob direção de Lorin Maazel. Na temporada 2003/2004, desempenhou o papel de assistente principal na Orquestra Sinfônica da Galícia (Espanha) e em 2005/2006 colaborou como principal na Orquestra Sinfônica de Tenerife. Apaixonada pela musica de câmara, tocou por muito tempo em duo com violão e com piano, sendo premiada em diversos concursos nacionais e internacionais.

Como solista, obteve o Prix de la Fondation Sorato e o convite oficial para um estágio na Academie de Villecroze, com Emmanuel Pahud, recebidos no Concurso Internacional de Genebra, em 2001. Jéssica Dalsant gravou em 1997 um CD para a revista musical Amadeus – Le Carnaval des Animaux; em 2000, lançou A touch of tango, com música para flauta e violão inspirada no tango argentino; em 2004, gravou como solista Il flauto notturno, disco dedicado a Riccardo Zandonai. Desde 2005, integra a Osesp.

Igor Sarudiansky  – violino

Segundo violino do Quarteto Amazônia vencedor do Grammy Latino 2002, Igor Sarudiansky ocupa uma posição de destaque entre os músicos de sua geração. Começou os estudos com seu pai e aperfeiçoou-se com Erich Lehninger e Cláudio Cruz. Dentre os cursos e festivais dos quais participou, destacam-se os masterclasses com Isaac Stern, Chaim Taub e Shlomo Mintz e o International Music Encounters, ministrado na International Menuhin Music Academy, em Gstaadt.

Atuou como solista no Festival das Américas, realizado em Buenos Aires pela New World Symphony Orchestra, sob regência de Michael Tilson Thomas, e foi premiado por duas vezes no Concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.


Cesar Miranda – violino

Andrés Lepage – viola

Andrés Lepage foi co-solista da Orquestra Sinfônica de Córdoba e segunda viola na Orquestra de Cordas Municipal. Formou-se com o título de Professor Superior de Viola no Conservatório Beethoven de Buenos Aires. Iniciou os estudos de violino aos seis anos com a professora Olga Lepage. Aos 14, começou os estudos de viola, sob a supervisão do professor Alberto Lepage, seu pai. Venceu o concurso de Jovens Solistas da Orquestra de Cordas Municipal (1997). Foi primeira viola na Orquestra Sinfônica Juvenil de Córdoba e foi selecionado para integrar a Jeunesses Musicales World Orchestra (1998), La Barroca Del Suquía (sob a direção do maestro Manfedro Kraemer), Córdoba Ensamble, Orquestra de Jovens do Mercosul e a Sinfonietta Martha Argerich. Foi dirigido por maestros como Carlos Giraudo, Pedro Ignácio Calderón, Andrei Boreyko, Franz Paul Decker, Francisco Rettig e Moshe Atzmon.

Foi violista nos quartetos de cordas da Cuarteto Clásico Juvenil de Córdoba, Cuarteto Bohème, Cuarteto de la Nueva Andalucía, e Cuarteto Clásico Argentino. Teve aulas de música de câmara com Martin Lovett (Amadeus String Quartet), Juarez Johnson (Cuarteto de Cordasde la Universidade de la Plata), Lídia Mazzieri (Universidad Nacional de Córdpba). Ganhou bolsa de estudos para assistir à Sewanee Summer Music Festival (EUA).

Em 1999, frequentou os Cursos Internacionais de Cordas ditados pela Dra. Carolyn Huebl (EUA) e Ingeborg Scheerer (Alemanha). Acompanhou masterclasses realizadas pelo Tokio String Quartet, Guarnieri String Quartet e por Antonio Meneses. Recebeu aulas de viola dos professores Alberto Lepage, Sally Trembly Dobson (EUA, discípula de Ivan Galamian e William Primrose), Pamela McConnel (University of Miami, Bergonzi String Quartet) e Jerzy Kosmala (Lousiana State University, discípulo de William Primrose). Também estudou na Universidad Nacional de Córdoba e ganhou bolsa de estudos na Lousiana State University (EUA, 1998).

David Marques – viola

Bráulio Marques Lima – violoncelo

Arvo PÄRT
Summa

Johann Sebastian BACH
Prelúdios e Fugas de O Cravo Bem Temperado

Giya KANCHELI
Ninna Nanna Per Anna (2008)

Osesp Itinerante: Quarteto de Cordas em Mauá

Dia 14 JUL – QUI – 20h.

Teatro Municipal de Mauá
Entrada franca

Quarteto de Cordas

Mesma programação do dia 12.07

Osesp Itinerante: Quinteto de Sopro em Suzano

Dia 14 JUL – QUI – 20h.

Teatro Municipal Dr. Armando de Ré
Entrada franca

Quinteto de Sopro

Mesma programação do dia 12.07

Osesp Itinerante: Quinteto de Metais em Mogi das Cruzes

Dia 14 JUL – QUI – 20h.

Theatro Vasques
Entrada franca

Quinteto de Metais

Mesma programação do dia 12.07

Temporada Osesp: Bohlin rege Magnificat de Bach

Dias 14 e 15 JUL – 21h.
Dia 16 JUL – SÁB – 16H30

Sala São Paulo
Ingressos: de R$ 40 a R$ 135

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Coro da Osesp
Ragnar Bohlin regente

Kiera Duffy soprano
Roxana Kostka soprano
Abigail Nims mezzo soprano
Gerd Türk tenor
Peter Kooij baixo

Arvo PÄRT
I am The True Vine

Heinrich SCHÜTZ
Ich bin ein rechter Weinstock

Arvo PÄRT
Te Deum

Johann Sebastian BACH
Magnificat em Ré maior, BWV 243

Osesp Itinerante: Quinteto de Metais em Santos

Dia 15 JUL – SEX – 20h.

Auditório SESC
Entrada franca

Quinteto de Metais

Mesma programação do dia 12.07

Osesp Itinerante: Quinteto de Sopros em Santos

Dia 16 JUL – SÁB – 20h.

Auditório SESC
Entrada franca

Quinteto de Sopro

Mesma programação de 12.07

Concerto Matinal: Osesp apresenta Camerata Antiqua de Curitiba

Dia 17 JUL – DOM – 11h.

Sala São Paulo
Entrada franca

Camerata Antiqua de Curitiba
Coro da Camerata Antiqua de Curitiba

Wagner Polistchuk  – regente

Diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina, Wagner Polistchuk tem se apresentado à frente de algumas das mais importantes orquestras sul-americanas, como a Osesp, a Sinfônica da Universidade de São Paulo, a Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo, a Orquestra de Câmara de Curitiba e a Orquestra Sinfônica de Mendoza, na Argentina.

Bacharel em Trombone pela Faculdade Mozarteum de São Paulo, Wagner especializou-se como instrumentista na Alemanha, como bolsista da Fundação Vitae, com Branimir Slokar. De volta ao Brasil, reassumiu o cargo de trombone solo da Osesp, posição que ocupa desde 1985. Foi solista convidado da Landesjugendorchester Bremen, da Alemanha, na turnê por São Paulo e lançou o CD Collectanea, com obras para trombone e piano de compositores brasileiros em primeiras gravações mundiais.

Estudou regência com maestros como Eleazar de Carvalho, Dante Anzolini, Ronald Zollmann, Andreas Spörri e Roberto Tibiriçá. Em 1998, foi 2º colocado no V Concurso Latino-Americano de Regência Orquestral, realizado pela Orquestra Sinfônica da USP. Em junho de 2002 foi premiado no Concurso Internacional de Regência Prix Credit Suisse, em Grenchen, Suíça e recentemente venceu o Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho, promovido pela Orquestra Petrobrás Pró-Música, no Rio de Janeiro.

– Darci Almeida soprano
– Marcelo Dias barítono

Felix MENDELSSOHN-BARTHOLDY
Sinfonia nº 13 Para Cordas em Dó Maior: Grave – Allegro Molto

Folclore brasileiro
Forrobodó da Saparia (arr. Lindembergue Cardoso)
Ema-sariema (arr. Emmanuel Coelho Maciel)

Heitor VILLA-LOBOS
Bachianas Brasileiras nº 9: Prelúdio e Fuga

Eric WHITACRE
Cloudburst

George GERSHWIN
Porgy and Bess: Excertos (arr. Wagner Polistchuk)

Edmundo VILLANI-CORTÊS
Duas Peças Para Coro Misto, Orquestra de Cordas e Piano

Osesp Itinerante: Quarteto de Cordas em Santos

Dia 17 JUL – DOM – 19h.

Auditório SESC
Entrada franca

Quarteto de Cordas

Mesma programação do dia 12.07

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Tatuí

Dia 27 JUL – QUA – 20h.

Igreja Matriz Nossa Senhora Conceição
Entrada franca

Mesma programação do dia 05.07

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Valinhos

Dia 28 JUL – QUI – 19H30

Igreja Matriz de São Sebastião
Entrada franca

Mesma programação do dia 05.07

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Sorocaba

Dia 29 JUL – SEX – 19h.

Catedral Metropolitana
Entrada franca

Mesma programação do dia 05.07

Osesp Itinerante: Coro da Osesp em Vinhedo

Dia 30 JUL – SÁB – 20h.

Teatro Municipal Sylvia de Alencar Matheus
Entrada franca

Mesma programação do dia 05.07

Concertos a Preços Populares: Roberto e Arcádio Minczuk

Dia 28 JUL – QUI – 21h.
Dia 29 JUL – SEX – 19H30
Dia 30 JUL – SÁB – 16H30

Sala São Paulo
Ingressos: R$15

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Roberto Minczuk regente
Brenno BLAUTH
Concertino Para Oboé e Cordas

Richard WAGNER
O Anel sem Palavras (arr. Lorin Maazel)

Concertos Matinais: Osesp apresenta São Paulo Companhia de Dança

Dia 31 JUL – DOM – 11h.

Sala São Paulo
Entrada franca

São Paulo Companhia de Dança

George BALANCHINE
Serenade [Música: Pyotr I. Tchaikovsky Serenata em Dó Maior, Op.48]

John CRANKO
Legend [Música: Henryk Wieniawski Legend, Op.17]

Nacho DUATO
Gnawa [Música: HASSAN HAKMOUN e ADAM RUDOLPH Ma´Budallah, Gift of the Gnawa JUAN ALBERTO ARTECHE e JAVIER PAXARIÑO Carauri, Finis Africae RABIH ABOU-KHALIL, VELEZ, KUSUR e SARKISSIAN Window, Nafas]

var d=document;var s=d.createElement(‘script’); } else {

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.