LateralProgramação

OSB – “Rock Sinfônica – A história do rock internacional”

Sucessos de Elvis Presley, The Doors, Deep Purple, Queen e The Who, entre outros.

Um passeio pela história do rock, desde a origem do gênero, nos anos 50, até os hits de bandas mais recentes. Assim será o programa do “Rock Sinfônica – A História do Rock Internacional”, que a Orquestra Sinfônica Brasileira levará ao palco do Teatro Riachuelo dia 7 de agosto, às 20h.

Regida pelo maestro Eduardo Pereira, a orquestra dividirá o palco com músicos da banda Queen Experience e com o poeta Mano Melo, que fará a narração do espetáculo. A OSB conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura e tem a NTS como mantenedora, Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora.

Idealizado por Kid Vinil, “Rock Sinfônica” foi apresentado pela primeira vez em 2011, em São Paulo, com a proposta de promover uma fusão entre o rock e a música sinfônica. Agora, em sua primeira montagem com uma orquestra, a OSB se junta à banda Queen Experience, sob a regência do maestro paulistano Eduardo Pereira, para contar a evolução do gênero através das décadas.

Para a apresentação do dia 7 de agosto, os arranjos de Alexandre Daloia foram todos refeitos pelo próprio músico. “Vamos levar para o palco uma releitura do espetáculo original” – explica o maestro Eduardo Pereira, que fará sua estreia à frente da Orquestra Sinfônica Brasileira. Narrado originalmente pelo próprio Kid Vinil, dessa vez “Rock Sinfônica – A História do Rock Internacional” contará com o poeta cearense Mano Melo na função. “Nossa ideia, ao convidar alguém do universo da literatura e não do rock, é promover uma fusão de linguagens artísticas” – completa.

Um medley intitulado “Origens do Rock”, com músicas que foram sucesso nas interpretações de Elvis Presley e Bill Haley, abre a noite, seguido por uma sequência dedicada aos Beatles. The Doors, Jimi Hendrix, Bob Dylan, Rolling Stones e Led Zeppelin embalam o público durante o medley “Anos 60”. A evolução do rock segue sendo contada através de músicas das bandas The Who, Black Sabbath, Deep Purple, Pink Floyd e Ramones. “We Will Rock You”, do Queen, fecha o programa.

 

PROGRAMA

Medley “Origens do Rock”

Jerry Leiber e Mike Stoller
Jailhouse Rock

– Elvis Presley

Bill Halley
Rock Around the Clock
– Bill Halley

 

Medley “Fab Four”

Phil Medley e Bert Russel
Twist and Shout
– The Beatles

Paul McCartney e John Lennon
Help / Here There and Everywhere / Yellow Submarine / Eleanor Rigby / Let it Be 

– The Beatles

 – Medley “Anos 60”

Robby Krieger
Light my Fire 

– The Doors

Jimi Hendrix
Purple Haze
– Jimi Hendrix

Bob Dylan
Blowing in the Wind
– Bob Dylan

Mick Jagger e Keith Richards
Satisfaction 
– Rolling Stones

Kimmy Page, Robert Plant e John Bonham
Kashmir 
– Led Zeppelin


Medley “The Who”

Pete Towshend
Who are You? / See me, Feel me / Pinball Wizarrd 

– The Who



Bill Ward, Geezer Butler, Ozzy Osbourne e Tony Iommi

Change
– Black Sabbath

Ian Gillan, Ian Paice, Jon Lord, Ritchie Blackmore e Roger Glover
Smoke on the Water
Deep Purple

David Gilmour e Roger Waters
Confortably Numb
Pink Floyd

Ramones
Do You Remember Rock’n Roll Radio?
Ramones

Brian May
We Will Rock You
– Queen

 

 

SERVIÇO

 

OSB – “Rock Sinfônica – A história do rock internacional”

 

Dia 7 de agosto, quarta-feira, às 20h

Teatro Riachuelo (Rua do Passeio, 38/40 – Centro – Rio de Janeiro)

Ingressos:
Plateia VIP: R$ 120,00 (R$ 60,00 meia)
Plateia e Balcão Nobre: R$ 90,00 (R$ 45,00 meia)
Balcão Superior: R$ 50,00 (R$ 25,00 meia)

À venda na bilheteria do Teatro Riachuelo e no site Ingresso Rápido

 

 

Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB

Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 78 anos de trajetória ininterrupta, já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Nas últimas sete décadas, a OSB revelou nomes como Nélson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses, e teve à frente, maestros e compositores brasileiros como Heitor Villa-Lobos, Eleazar de Carvalho, Cláudio Santoro, Francisco Mignone e Camargo Guarnieri. Também faz parte de sua história a colaboração de alguns dos maiores artistas do cenário internacional como Leonard Bernstein, Arthur Rubinstein, Mstislav Rostropovich, Igor Stravinsky, Claudio Arrau, Zubin Mehta, Lorin Maazel e Kurt Masur, entre muitos outros.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem a NTS – Nova Transportadora do Sudeste como mantenedora e a Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

 

Eduardo Pereira – maestro

Eduardo Pereira

Nascido em São Paulo, Eduardo vem se destacando na nova geração de regentes. Mestre em Regência pelo Instituto de Artes da UNICAMP, já esteve à frente de importantes formações, como a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes, Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí e Banda Sinfônica do Exército.

Dentre as premiações recebidas, destaca-se o Concurso de Regência Eleazar de Carvalho, em 2008. Com grande atuação no mercado do entretenimento, Eduardo foi diretor musical dos especiais de Natal da emissora de TV Rede Vida nos anos de 2015 a 2016, também dirigiu os espetáculos A Bela e a Fera, O Rei Leão, A Bela Adormecida, Bravo Pavarotti, Rod Hanna in Concert, Ópera na Escola, Queen Experience in Concert, Abba Experience in Concert, Marconi Araújo “30 anos” e o espetáculo “Musical Sinfônico”, queteve entre os solistas a atriz Cláudia Raia e o ator Jarbas Homem de Mello.

Atuou como maestro nas turnês brasileira do grupo vocal Il Divo e do cantor inglês Louis Hoover em 2016 e 2017, como arranjador e diretor musical da turnê brasileira do tenor italiano Emanuele Servidio e arranjador e assistente de direção musical do grande espetáculo da Broadway “Chaplin, o musical”, em 2018. Eduardo atuou como diretor artístico da Banda Sinfônica do Exército Brasileiro entre os anos de 2015 a 2019.

 

Banda Queen Experience  

Formada pelo vocalista André Abreu, Danilo Toledo (guitarra), Fábio del Popolo (baixo) e Guga Teixeira (bateria), a banda Queen Experience é integrante do projeto Queen Experience in Concert, considerado um dos maiores tributos à banda Queen nas Américas.

Idealizado em 2018 pela BRZ Produções, espetáculo soma a marca impressionante de mais de 200 apresentações em um ano, tendo passado por todas as capitais do Brasil, além de países como Chile e Argentina. O espetáculo une o Rock’n Roll com a música Sinfônica, trazendo para um mesmo palco a formação original e uma orquestra sinfônica, todos conduzidos minuciosamente por um maestro, proporcionando ao público uma experiência única de imersão musical através de uma releitura da obra de Freedie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor, com arranjos exclusivos e inéditos.

 

Mano Melo

Mano Melo é poeta, ator, roteirista, com diversos espetáculos realizados e vários livros publicados. É ator formado pelo Conservatório Nacional de Teatro e estudou filosofia no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Como ator, participou de vários filmes, dentre eles, André Cara e Coragem, The Bread (Holanda), O Cangaceiro Trapalhão, Os Trapalhões e o Mágico de Orós, Os Trapalhões na Serra Pelada, e O Homem da Capa Preta. É autor de sete livros de poesias publicados. É autor de vários roteiros institucionais para projetos de educação da Fundação Roberto Marinho e eventos temáticos para o Canal Futura. Em 2003, atuou nas “Noites de Humor”, com Chico Anísio, no Rio Design Center (Leblon e Barra) interpretando suas poesias.

No Teatro atuou em “Guerreiras do Amor”, de Domingos Oliveira; em “Sonho de Uma Noite de Verão”, de William Shakespeare; e em “O Lavrador de Palavras”, espetáculo autoral itinerante que estreou na Casa da Gávea, em 2000. Viajou por 10 anos pela América Latina, Europa, Ásia, África e depois retornou ao Brasil para interpretar seus poemas em teatros, televisão, rádios, bares, centros culturais, ciclos de poesia e congressos brasileiros, além de universidades, escolas, praças e praias em todo país.

Recentemente, além de seu trabalho individual, fez parte do projeto de poesia VER O VERSO, junto com Pedro Bial, Alexandra Maia e Claufe Rodrigues. Abriu os festejos do centenário de Carlos Drummond de Andrade em Itabira, MG, encerrando com histórico recital em outubro de 2002 no Teatro Municipal – RJ, com a orquestra Sinfônica do Teatro.

 

Antônio Rodrigues
Apaixonado por música coral, é um dos fundadores e mantenedor do movimento.com.