LateralMúsica de câmaraProgramaçãoRio de Janeiro

Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca encerra 2019

Dia 19/12 será o Concerto de Encerramento da Temporada 2019 da OSJC. A orquestra tem imenso prazer em receber a mezzo-soprano Beatriz Baptista, que recentemente concluiu seu mestrado em Ópera na staatliche Hochschule für Musik und darstellende Kunst, na Alemanha.

Também estará no programa o violonista e compositor espanhol David Eres Brun, que vem ao Brasil especialmente para este concerto. Na regência, Anderson Alves.

 

PROGRAMA

G. Bizet
Suíte Carmen I

David Brun
Homenaje a Fortea, para violão e orquestra
Estreia nacional

G. Bizet
Habanera

R. Chapi
Carceleras da ópera “Las Hijas Del Zebedeo”
Orquestração de Anderson Alves

G. F. Händel
Hallelujah (do Oratório ‘Messiah’)

J. Leavitt
Missa Festiva

Anderson Alves
Vilancicos Sobre Temas de Mahler

 

 

SERVIÇO

 

Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca encerra 201

Dia 19 de dezembro, quinta-feira,  às 19h

Grande Sala Cidade das Artes (Av. das Américas, 5300 – Barra – Rio – 3325 0102)

Entrada franca

 


Beatriz Baptista
– 
mezzo

Beatriz Baptista

Artista carioca que vem ganhando notoriedade nacional e internacionalmente desde o início de sua trajetória como Bacharelando em Canto na Universidade Federal do Rio de Janeiro, participando ativamente em concertos, óperas, masterclasses e competições de canto nacionais e internacionais.

Suas conquistas musicais são das mais diversas, incluindo a menção honrosa no Concurso Aldo Baldin 2014 em Florianópolis, o terceiro prêmio no Concurso Internacional de Canto em Colônia em 2017 e os prêmios de primeiro lugar, de audiência e o prêmio da orquestra no Concurso Internacional de Canto GutImmling, na Alemanha. Além disso, foi finalista no Concurso Internacional Eva Marton, em Budapeste, e no Concurso Internacional de Canto Gian BattistaViotti, na Itália.

Papéis em óperas incluem, dentre outros, Adalgisa em Norma, de Bellini, Serse na ópera homônima de Händel, Madame de Croissy em Dialogue des Carmelites, de Poulenc, Dorabella em Cosi fanTutte, Ramiro em La Finta Giardiniera e Marcelina em Le Nozze di Figaro (todas do compositor W.A.Mozart).

Concertos incluem Requiem, de Verdi, Matthäus Passion e Johannes Passion, de Bach, StabatMater, de Pergolesi e a estreia da cantora, em agosto de 2019, de Wesendoncklieder, de Wagner. Beatriz completa seu Mestrado em Ópera na staatlicheHochschulefürMusikunddarstellendeKunst, na Alemanha, em julho de 2019, com o patrocínio da Bolsa de Estudos DAAD (Deutsche AkademischerAustauschdienst).

 

David Eres Brunviolão

David Eres Brun

Desenvolve um trajetória internacional como maestro, guitarrista e compositor. Considerado pelo crítico “Um dos valores mais fortes de Direção e guitarra espanhola orquestral ”(Fórum Clássico).

Estudou nos Conservatórios “Mestre Tárrega” de Castellón e “Joaquín Rodrigo” de Valência e na École Normale de Musique de Paris, realizando estudos de melhoria universitária de Alcalá, a Academia Chigiana di Siena e o Conservatório de Viena.

Frequentou masterclasses com grandes figuras do cenário internacional: Leo Brouwer, David Ricardo Russell, Roberto Gallén, Roland Dyens Ausell, Carlos Bonell, Manuel Barrueco. É o diretor principal das orquestras Filarmonia Hispânica e Orquestra Acadêmica de Valência. É Diretor Artístico do Instituto de Desenvolvimento Musical (IDM).

 

Anderson Alvesregente e diretor musical

Anderson Alves

Natural do Rio de Janeiro, Anderson Alves é maestro, pianista e compositor. Regente titular da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca e diretor musical do Programa Orquestra nas Escolas.

Estudou regência com Isaac Karabtchevsky; Kirk Trevor (Inglaterra); Ricardo Rocha e Fábio Mechetti. Fez especialização em regência com Eduardo Lopes (prof. do conservatório de Bordeaux, França), aperfeiçoando-se em um repertório para ensemble instrumental e voz pouco abordado no Brasil (Berio; Britten; D’Adamo; Ravel; Stravinsky).

Em 2009, fez especialização em regência com o maestro Felipe Cattapan (Prof. da Escola Superior de Berna, Suíça), com ênfase em obras de Stravinsky.

Como convidado, tem regido importantes conjuntos sinfônicos, tais como a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica Heliópolis – Instituto Baccarelli, Orquestra Sinfônica UniRio, Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e Orquestra Sinfônica Nacional UFF. Nas duas últimas tem atuado como convidado regularmente desde 2014.

Por 4 anos participou do Festival MIMO – Mostra Internacional de Música e Cinema de Olinda, com concertos realizados no Teatro de Santa Isabel, em Recife PE.

Dentre suas composições destacam-se: Divertimento para Trio (parte do CD “Novos Ventos” do Trio Capitu); Fantasia para Orquestra Sinfônica, Suíte Pixinguinha, Canções Lunares para oboé e piano, obra composta por encomenda do oboísta americano William Wielgus daNational Symphony Orchestra – EUA.

Atuou como regente assistente e pianista acompanhador da classe de ópera no Conservatório Brasileiro de Música. Por 5 anos foi coordenador do Projeto “Educanção”, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Paraty, também foi regente do Coral Municipal de Paraty. Tem dividido o palco com artistas como Sônia Maria Vieira, Tomaz Soares, Maria Helena Andrade, Elba Ramalho, Guilherme Arantes, dentre outros.

Em 2017, realizou um Concerto no Theatro Municipal do Rio de Janeiro em comemoração aos 500 anos da Reforma Protestante, sob a direção artística de Ilem Vargas. Em 2019, realizou uma Turnê pela Europa com a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, com um programa inteiro de música Brasileira de Concerto.

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.