LateralMúsica sinfônicaNotíciaSão Paulo

Orquestra do Theatro São Pedro celebra 10 anos

O Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado gerido pela organização social Santa Marcelina Cultura, preparou uma programação online especial no mês de agosto em comemoração aos 10 anos de sua Orquestra.

Toda terça, às 18h, dentro da série #FalandoDeOrquestra, Ricardo Appezzato, gestor artístico da Santa Marcelina Cultura, recebe músicos da Orquestrado Theatro São Pedro para tratar de temas que olham para o passado, mas também apontam para o futuro, abordando a trajetória do grupo, os desafios, as perspectivas.

Durante o mês de agosto, também serão veiculados pelas redes sociais do Theatro São Pedro (Instagram, Facebook e Youtube) depoimentos de profissionais que marcaram a história da Orquestra como Roberto Duarte, Emiliano Patarra, Lígia Amadio, Luís Otávio Santos, Valentina Peleggi e André dos Santos.

Na sexta, dia 28 de agosto, às 18h, acontece a estreia do concerto especial da Orquestra do Theatro São Pedro. Em comemoração aos seus 10 anos, o grupo leva o público de volta ao teatro para um passeio virtual musical.  Para a ocasião, a orquestra preparou um vídeo para o público que está com saudades do Theatro São Pedro.

Com apresentação da fagotista Clarissa Oropallo e do clarinetista Rafael Schmidt, os músicos relembram a trajetória da Orquestra, explicam cada detalhe do processo de gravação do concerto e apresentam o Theatro São Pedro de um ângulo diferente daquele que o público está acostumado.

O concerto online comemorativo tem ainda participação do maestro Cláudio Cruz, da soprano Marina Considera e do tenor Fernando Portari. O repertório escolhido contempla a Abertura de As Bodas de Fígaro, de Mozart, Vissi d’arte, da ópera Tosca, e Nessun Dorma, de Turandot, ambas do compositor italiano Giacomo Puccini, e ainda Melodia Sentimental, de A Floresta do Amazonas, de Villa-Lobos. Para encerrar, a famosa canção napolitana O sole Mio, de Eduardo Di Capua e Alfredo Mazzucchi.

Antes da estreia do concerto, às 17h, o maestro Cláudio Cruz e os músicos Renan Gonçalves, Clarissa Oropallo e Rafael Schmidt realizam uma live pelo facebook do teatro (facebook.com/TheatroSaoPedro).

A programação completa está disponível no site: http://theatrosaopedro.org.br/

 

#TheatroSãoPedroEmCasa 

 PROGRAMAÇÃO 

TERÇA-FEIRA – 18 de Agosto 

#FalandoDeOrquestra – LIVE (já realizada, pode ser acessada pelo link)

Tradição, Isolamento e (Re)Invenção 

Agnaldo Gonçalves, trombone
Mariela Micheletti, violino
Fábio Simão, trompete
Almir Rogério Agustinelli, técnico de som

Facebook: https://www.facebook.com/TheatroSaoPedro

 

TERÇA-FEIRA – 25 de Agosto

 – 18h – #FalandoDeOrquestra – LIVE  

Orquestra: Perspectivas e o Futuro 

Daniel Oliveira, clarinete
Carlos dos Santos, percussão
Jonathan Cardoso, violino
Sandra Ribeiro, fagote

Facebook: https://www.facebook.com/TheatroSaoPedro

 

SEXTA-FEIRA – 28 de Agosto 

– 17h – # Live Em Concerto: Processo de Trabalho do Concerto Online 

Cláudio Cruz, regente convidado
Clarissa Oropallo, fagote
Renan Gonçalves, spalla
Rafael Schmidt, clarinete

Facebook: https://www.facebook.com/TheatroSaoPedro

 

– 18h Lançamento #ConcertoEmCasa

Orquestra do Theatro São Pedro 10 anos

Cláudio Cruz, regente
Fernando Portari, tenor
Marina Considera, soprano

 

PROGRAMA  

Wolfgang Amadeus Mozart
Abertura de As Bodas de Fígaro 

Giacomo Puccini 
Vissi d’art, da ópera Tosca

Heitor Villa-Lobos 
Melodia Sentimental, de A Floresta do Amazonas

Giacomo Puccini 
Nessun Dorma, da ópera Turandot

Eduardo di Capua / Alfredo Mazzucchi 
O sole mio
Arranjo de Rubens Ricciardi

 

Onde:  

facebook.com/TheatroSaoPedro,

youtube.com/TheatroSaoPedroTSP

instagram.com/theatrosaopedro

 

 

Theatro São Pedro 

O Theatro São Pedro completa 100 anos com uma das histórias mais ricas e surpreendentes da música nacional. Inaugurado em uma época de florescimento cultural, o teatro se insere tanto na tradição dos teatros de ópera criados na virada do século XIX para o XX quanto na proliferação de casas de espetáculo por bairros de São Paulo. É o único remanescente dessa época em que a cultura estava espalhada pelas ruas da cidade, promovendo concertos, galas, vesperais, óperas e operetas.

Nesses 100 anos, o Theatro São Pedro passou por diversas fases e reinvenções. Já foi cinema, teatro, e, sem corpos estáveis, recebia companhias itinerantes que montavam óperas e operetas. Entre idas e vindas, o teatro foi palco de resistência política e cultural, e recebeu grandes nomes da nossa música, como Eleazar de Carvalho, Isaac Karabtchevsky, Caio Pagano e Gilberto Tinetti, além de ter abrigado concertos da Osesp.

Após passar por uma restauração, foi reaberto em 1998 com a montagem de La Cenerentola, de Gioachino Rossini. Gradativamente, a ópera passou a ocupar lugar de destaque na programação do São Pedro e, em 2010, com a criação da Orquestra do Theatro São Pedro, essa vocação foi reafirmada.

Ao longo dos anos, suas temporadas líricas apostaram na diversidade, com títulos conhecidos do repertório tradicional, obras pouco executadas, além de óperas de compositores brasileiros, tornando o Theatro São Pedro uma referência na cena lírica do país.

Agora, o Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo gerido pela Santa Marcelina Cultura, Organização Social parceira da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo inicia uma nova fase, respeitando sua própria história e atento aos novos desafios da arte, da cultura e da sociedade.

 

 Santa Marcelina Cultura 

Eleita a melhor ONG de Cultura de 2019, além de ter entrado na lista das 100 Melhores ONGs do ano, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Criada em 2008, é responsável pela gestão do Guri na Capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade.

Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro.

Para acompanhar a programação artístico-pedagógica do Guri Capital e Grande São Paulo, da EMESP Tom Jobim e do Theatro São Pedro, baixe o aplicativo da Santa Marcelina Cultura. A plataforma está disponível para download gratuito nos sistemas operacionais Android, na Play Store, e iOS, na App Store. Para baixar o app, basta acessar a loja e digitar na busca “Santa Marcelina Cultura”.

 

Foto do post: Heloísa Bortz.

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.