LateralProgramaçãoSão Paulo

O típico e o atípico: Sinfonia Utópica

Orquestra Metropolitana e Orquestra Mundana apresentam este espetáculo no Auditório Ibirapuera.

SERVIÇO

Auditório Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 2 – Parque do IBIRAPUERA
Tel.: 11 3629.1075

Dia 05.08,  às 21 horas

Ingressos à venda no local: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

– Direção Musical, arranjos, composições e regência maestro Rodrigo Vitta
– Direção Musical, composições Carlinhos Antunes
– Produção Executiva Amália de Vincenzo
– Compositor Convidado: Flávio Romano

Pelo sucesso de critica e público no último concerto no SESC Pinheiros, acontece no auditório Ibirapuera “Típico e o atípico: Sinfonia Utopia”  um espetáculo de música, original, que une a Orquestra Metropolitana, dirigida pelo maestro Rodrigo Vitta, clássica com seus tradicionais instrumentos como: violino, viola, violoncelo e contrabaixo, e a Orquestra Mundana dirigida por Carlinhos Antunes, que trafega pelo mundo popular e utiliza uma gama de instrumentos musicais diferentes e de várias partes do mundo,  como a kora n’goni (harpa africana), o saz turco (tipo de alaúde), o cuatro venezuelano, a rabeca, o cavaquinho, o tiple colombiano, formando um só corpo para uma linda noite de espetáculo que irá surpreender o público presente.

Esta fusão será regida pelo maestro Rodrigo Vitta que dividirá arranjos e composições com o multi-instrumentista e Diretor da Orquestra Mundana, Carlinhos Antunes. Teremos também, nesta linda noite, a execução de três obras do compositor convidado Flávio Romano, “Sinfonia Nordestina”, “Cântico Árabe” e “Solo Sagrado”.

Não podemos deixar de dizer que teremos também a participação especial de Renato Martins – Percussão, Celso Durão (Moçambique) – timbila, balafón e voz e Ursula Correa e Deborah Nefussi (baile flamenco).

Trata-se de um projeto ousado, criativo e com desafio de escrita musical, uma vez que é cuidadosamente produzido para que a fusão dos núcleos artísticos não se apresentem de forma destacada, ou seja, duas orquestras, dois mundos, duas sonoridades, dois diretores e sim um único corpo em uma nova proposta.

buy lavitra10mg PROGRAMA

Sinfonia Utópica – em quatro movimento

1º movimento – Quixeramobim e Bombaim
– Paisagens Brasileiras nº 3 – Caatinga – Rodrigo Vitta
– Nandu`s e Quixeramobim – Mynta – adap. Carlinhos Antunes
– Sinfonia Nordestina – Flávio Romano

2º movimento – Terra Sonâmbula
– Africanita – Carlinhos Antunes
– Baião de cinco – Gabriel Levy

3º movimento – Femina
– Dois Corações – Carlinhos Antunes
– Beatriz – E. Lobo – C Buarque
– Joana Francesa – C Buarque
– Solo Sagrado – Flávio Romano
– Cantico Arabe – Flávio Romano

4º movimento – Zingaro
-Suite para Orquestra de Cordas – 4º movimento – Leoš Janáček
– Sombras da Romãzeira – Carlinhos Antunes
– Bulgar  com introdução – adap.Carlinhos Antunes

Rodrigo Vitta

Site: www.rodrigovitta.com.br

Nasceu em São Paulo. É mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP – Pontifícia Universidade Católica e bacharel em Composição pela FAAM – Faculdade de Artes Alcântara Machado sob orientação do professor Ricardo Rizek, onde leciona as disciplinas de composição, Laboratório de escrita, orquestração, Canto Coral, História da Arte e Organologia. No Conservatório Heitor Villa-Lobos/SP, leciona a disciplina de regência orquestral.

Vitta é maestro assistente da Orquestra Sinfônica de Santos  que tem direção artística e regência titular do maestro Gustavo Petri. É diretor artístico e regente titular da Orquestra Metropolitana (BRA) e Orquestra Jovem de Repertório Manfredo de Vincenzo (BRA). Como regente convidado já dirigiu a Orquestra Filarmônica de Montevideo, a Orquestra Brasileira de Sopros, a Banda Sinfônica de Ribeirão Pires, a Banda Sinfônica de Cubatão e Orquestra LyricSur.

É maestro assistente  do espetáculo “Aprendiz de Maestro – 2011”, realizado na Sala São Paulo e produzido pela TUCCA, cuja direção e regência titular é de João Mauricio Galindo (Jazz Sinfônica) e maestro convidado Luis Gustavo Petri (Orquestra Sinfônica de Santos).

Entre outros trabalhos importantes, desenvolveu a direção musical e regência dos espetáculos de dança “Ágape“ (música de Tchaikovsky) e o “Quarteto para o Fim dos Tempos” (Olivier Messian) com a companhia Ballet Sopro, a “Série Concertante” com a participação especial de solistas como: violinistas Susana Salas (Venezuela) e Elina Suris (Rússia), o quarteto de violões “Quaternaglia“ (Brasil), Soprano Rita Contino (Uruguai), Tenor Marcelo Vanucci, mezzo-soprano Mere Oliveira, soprano Silviane Bellato, Pianistas Regina Schlochauer e Gilberto Matté (Brasil), o Contrabaixista Alexandre Rosa (OSESP-Brasil), o Concerto de Gala Lírica – LyricSur (Brasil e Montevideo -Uruguai), idealizado pelo produtor uruguaio Esteban Tettamantti no Teatro Solis com a Orquestra Sinfônica de Montevideo e o concerto especial “O Brasil de Villa Lobos – Série Violão Sinfônico” tendo como solistas o Duo Siqueira Lima. Em 2010, com a Orquestra Metropolitana apresenta a série “Violão Sinfônico” no SESC, com curadoria do Prof.Henrique Pinto e participação especial de grandes nomes do violão como: Fabio Zanon, Brasil Guitar Duo, Mario Ulhoa, Eduardo Isaac, Duo Siqueira Lima.

É diretor artístico, arranjador e regente dos concertos do compositor Flavio Romano Scognamiglio. Fruto desta parceria, em 2008, foi gravado o CD sinfônico “O Voo da Gaivota”.

Como compositor os seus trabalhos musicais foram interpretados por orquestras de renome e suas Sinfonias foram premiadas no Concurso Nacional de Composição, realizado em Recife; no Concurso Nacional de Composição para Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e no Concurso Nacional de Composição Claudio Santoro, organizado pela Academia Brasileira de Música e a Orquestra Petrobrás Pro-Música. Em 2002 gravou e editou seu trabalho para piano solo “Série de Frutas Brasileiras I”, que foi interpretado na “Bienal de Música do Rio de Janeiro em 2004. A partir de 2009, suas composições estão sendo editadas pela Brazilian Music Publications – EUA. Suas músicas “Sonata“ e “Paisagens Brasileiras n º 4”, foram gravadas pelo quarteto de violões Quaternaglia no CD “Presença”.

Vitta já compôs várias músicas para teatro, trilha para o curta-metragem “Às 7h, ás 3h, e às 11h” e música incidental para o documentário da Pinacoteca de São Paulo interpretada pela Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. A estréia do seu concerto para violino e orquestra “O Grito da Natureza” aconteceu em agosto de 2010 interpretado pela violinista russa Elina Suris ao lado da Orquestra Metropolitana no Teatro do SESC Santana.

Em setembro de 2010, fez a direção musical, arranjos e orquestração, regência de estúdio para a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e Paulus, do CD de música sacra “Salmos e Cânticos” do padre francês J. Gelineau S.J.

Em 30 de novembro de 2010, em Monte Carlo, no Principado de Mônaco, no Theatre des Varietés, sua música “CAJA” do álbum para piano solo “Série de Frutas Brasileiras”, foi abertura do espetáculo de dança “Vibrations. Le Voix de La danse”, interpretado pelo Choeur de Chambre e Ballets de Monte-Carlo, com coreografia de Ramon Reis e também, a música “introspecção” composta por Flavio Romano Scognamiglio, foi orquestrada  e arranjada por Rodrigo Vitta.

Orquestra Metropolitana

Criada em 2006 pelo seu idealizador e regente maestro Rodrigo Vitta e produção executiva de Amália De Vincenzo, a Orquestra Metropolitana é formada por músicos profissionais de diversas nacionalidades, sendo elas: brasileira, russa e argentina, tendo como integrantes músicos da Orquestra do Estado de São Paulo (OSESP).

http://refinancehomemortgagee.com/

A Orquestra Metropolitana tem como grande objetivo a difusão da música sinfônica em nosso país. Realiza concertos operísticos, como “LyricSur Brasil – Uruguai” e concertos sinfônicos em teatros da capital e interior de São Paulo, tais como SESC, Espaço Promon (Teatro Cultura Artística Itaim), Museu da Casa Brasileira, Teatro Municipal Santos Dummont, Teatro Municipal de Santo André, Teatro do MASP, entre outros.

Em 2008, a Orquestra Metropolitana, grava seu primeiro CD em São Paulo, nos estúdios da Cia do Gato, intitulado “O Voo da Gaivota” do compositor Flavio Romano Scognamiglio.

Em 2009, além dos concertos clássicos e ópera em concerto, apresentou-se no SESC Santana em tributo a Heitor Villa-Lobos com o concerto “O Brasil de Heitor Villa Lobos – Série Violão e Orquestra” tendo como convidados especiais o “Duo Siqueira Lima”.

Em 2010, com curadoria do mestre Henrique Pinto, a Orquestra Metropolitana é protagonista da série Violão Sinfônico com realização do SESC SP que dividiu o palco com importantes solistas tais como, Fabio Zanon, Brasil Guitar Duo, Eduardo Isaac, Duo Siqueira Lima e Mario Ulloa.

Orquestra Mundana

Para comemorar os 25 anos de carreira, o multi-instrumentista e historiador Carlinhos Antunes formalizou a fundação da Orquestra Mundana no concerto realizado no SESC Pompéia em São Paulo, em 2005, onde gravou um CD com o mesmo nome.

Essa Orquestra surge como resultado dos trabalhos de pesquisa e sons que Antunes realiza desde 1996 intitulados “São Paulo de Todos os Povos”, que fusiona a cultura brasileira com várias culturas que direta ou indiretamente constituem nossas raízes mais profundas.

Os trabalhos mais recentes que ilustram essa experiência sonora estão registrados nos cd e dvd “Carlinhos Antunes e Orquestra Mundana”, gravados ao vivo, no Auditório Ibirapuera e no Sesc Pompéia em São Paulo, e no cd “Orquestra mediterrânea”, gravado ao vivo no Sesc Pinheiros.

O cd e Dvd da Orquestra Mediterrânea foram lançados pelo selo Sesc São Paulo e estão à venda nas unidades do Sesc de todo o Brasil. Há outros Cds e Dvds que ilustram o trabalho de Antunes e da Orquestra (veja relação abaixo).

O lançamento nacional e mundial do DVD ” AFRICANITA” foi em abril de 2010 no teatro do SESC Pinheiros repleto.

Já em janeiro de 2010 Carlinhos Antunes foi para Escócia representar o Brasil no Celtic Connetions Festival e para Tilburg na Holanda.

Carlinhos Antunes

Carlinhos Antunes é músico e historiador formado pela PUC-SP. Toca violão, viola, tiple, charango, cuatro, kora n’goni, saz  e percussão variada. Tem como principal característica viajar e pesquisar sons de diversas partes do mundo e do Brasil onde adquiriu uma respeitada carreira nacional e internacional.

Conhece 40 países e já atuou como solista ou em Grupo, no Marrocos, onde viveu, Peru, Nicarágua, Holanda, Cuba, França, Inglaterra, Grécia, Itália, Espanha (onde viveu cinco anos), Turquia, Suíça, Croácia, Burkina Faso e Suriname participando dos grandes festivais desses países.

Com 28 anos de carreira, atua ou já atuou e gravou com grandes nomes do Brasil e do exterior, como Tom Zé, Badi Assad, Adoniram Barbosa, Jair Rodrigues, Vânia Bastos, Fátima Guedes, Filó Machado, Oswaldinho do Acordeom, Grupo Tarancón, Terra Brasil, Susana Baca do Peru, Carlos Nuñes e Canisares da Espanha, Paul Winter dos EUA, Mahala Räi Band e Ionel Manole Trio (Taraf de Haidouks) da Romênia, Oleg Fateev da Moldávia, Carácas Son Siete da Venezuela, Samir e Wissan Jubran da Palestina, Antonio Chainho de Portugal, Siwan Perver do Kurdistão, Grupo 4SHURE da Holanda, Pascal Lefeuvre da França, Petros Tabourius da Grécia, Xabi Lozano da Espanha, Tenores de Bitti, da Itália, Bilja Bistri da Sérvia, Djiguiya e Saaba de Burkina Faso, Chris Stout da Escócia, dentre muitos outros artistas.

Além dos espetáculos musicais e projetos artísticos que dirige, realiza roteiros e trilhas para rádio e tv, documentários, vídeos, peças teatrais, anúncios publicitários. De 1980 a 1988, foi responsável pela elaboração de áudios visuais e vídeos para ONGS voltadas à educação popular e cultura como Fase, Sedis Sapientae, Treze de Maio, CPV, SESCTV, Brasil 2000FM, Rádio de TV Cultura de São Paulo, TV Senado, TV Estatal de Cuba.

Turnês recentes:

Em janeiro de 2010, foi representar o Brasil no  Celtic Connections em Glasgow com o Quarteto formado por Antunes,Stout,Rohrer e Barossi aplaudido por 10 mil pessoas. E, seguida se apresentou em Tilburg na Holanda tendo como convidado o acordeonista russo . Em julho foi se apresentar em Santiago do Chile.

Em 2009, foi convidado para participar novamente do NAK de Koudougou e fez turnês pelo Brasil com o acordeonista russo Oleg Fateev com o qual gravou em outubro um especial para a TV SESC, já disponível no Youtube.

Em 2008, esteve duas vezes na Europa participando de festivais e tocando em teatros e clubes da França e Suíça e em novembro e na África, Burkina Faso onde atuou no Festival Nuits Atypiques de Koudougou e apresentou documentário sobre aquele país dirigido por ele.

CDs e Dvs de Carlinhos Antunes:

CDS+ DVDS

1 – Carlinhos Antunes e Orquestra Mundana ao vivo no Ibirapuera-2009-lançamento abril 2010
2 – Sobre Todas as Cordas-2010- França-Brasil (lançamento julho 2010)
3 – Quarteto Brasil/Escócia- (Antunes, Rohrer, Barossi,Stout) – lançamento-set 2010
4 – Carlinhos Antunes e Orquestra Mundana ao vivo-2006-Brasil
5 – Orquestra Mediterrânea- selo SESC-2006 (DVD)
6 – Orquestra Mediterrânea- selo SESC-2006 (CD)
7 – Carlinhos Antunes e Pascal Lefeuvre Duo-2006-França
8 – Trio Atlântico-2006-França
9 – Mundano-2003- Lua Music
10 – Paisagem Bailarina- 2002-Lua Music
11 – Samambaia-1992- Espanha- Dodô Records
12 – Mama Hue-Tarancón-1987- Brasil
13 – Índios Kalapalo- livro mais Dvd -2007
14 – Sobre Todas as Cordas- 2005-DVD-Sesc-Instrumental Brasil

Documentários:

– Barka-SESCTV-2010
– Sete Dias em Burkina- com Márcio Werneck- SESCTV-2007

Faz trilhas para TV Cultura, TV Senado, peças teatrais, filmes, áudios-visuais e sites.

Foi curador musical do Museu da Casa Brasileira e criador do Projeto Musica do Museu, Secretário de Cultura da Prefeitura de Diadema (82), Coordenador do Projeto Adoniram Barbosa (96/97), Assessor Cultural do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas(87/89), Criador e Diretor Artístico dos Projetos TERSARAU, ENCONTRO É TEMPO, SANFONIA DA METRÓPOLE,  Festa Lorca, Latinidades,Orquestra  Mediterranêa, São Paulo dos Povos, MUSICA NO PARQUE da Secretaria Estadual de Cultura (97).Diretor da MUSICAMP (Assoc. Músicos de Campinas) (89) e professor de música e cultura brasileira em Casablanca (Marrocos) e Madri (Espanha) de 90 a 94. Criou e dirigiu o Projeto MOSTRA INSTRUMENTAL PAULISTA, no Museu do Telefone do Rio de Janeiro (99). Publicou pelo CPV de São Paulo, o “PROJETO SEM FRONTEIRAS” (86/87), contendo 6 cadernos e áudio, e mais de cem músicas  comentadas, com artistas de várias partes do mundo. Foi diretor musical do MUSEU DA CASA BRASILEIRA em S.Paulo e criador e diretor do Projeto ”São Paulo de Todos os Povos” ocorrido em 2004. De setembro de 2001 até outubro de 2003, produziu e apresentou o programa Axis Mundi, na Rádio Brasil 2000 FM (SP) com musicas e artistas de diversas partes do mundo

www.myspace.com/carlinhosantunes(atualizado)
www.musicosdobrasil.com.br/carlinhosantunes
www.carlinhosantunes.com.br( em reformulação)

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

1 Comment

Comments are closed.

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.