LateralMPBProgramaçãoRio de Janeiro

“O boêmio e o rouxinol” na Cidade das Artes

Nélson Gonçalves e Dalva de Oliveira, que teriam completado 100 anos recentemente, foram Rei e Rainha do Rádio nos anos 50.

Falecido em 1998, o boêmio e grande cantor Nélson Gonçalves teria feito 100 anos no último dia 21 de junho. Para celebrar a data, a Kether Arts promove, no dia 18 de agosto, única apresentação do espetáculo “ O boêmio e o rouxinol” na Cidade das Artes, na Barra.  O rouxinol, no caso, é outra homenageada, recente também centenária  (2017) Dalva de Oliveira, que faleceu em 1972.

No palco, interpretando canções eternizadas nas vozes dos dois cantores, como Naquela Mesa, Negue, A volta do boêmio ( Nélson Gonçalves), Bandeira Branca, Que será e Ave Maria no Morro ( Dalva de Oliveira), entre outras, estarão o barítono Rafael Siano e a soprano Loren Vandal.  A direção musical é assinada por Guilherme Menezes e a luz por Júlia Requião.

O show tem como missão principal a preservação da memória de um período de grandes transformações na nossa cultura popular. Busca relembrar ritmos e melodias marcantes que embalaram noites boêmias de nossas grandes cidades e se propagaram pelo país a partir das década de 40, na saudosa “Era de Outro do Rádio””, destaca o cantor Rafael Siano, que interpreta o cantor gaúcho e idealizou o projeto, com a produção da Kether Arts.

Para Loren Vandal, que personifica através de sua voz as grandes canções que marcaram a carreira de Dalva de Oliveira, “é uma grande honra interpretar essa artista imensa que tanto admiro e que sou fã. Há um bom tempo que canto músicas que ela eternizou e o show será uma homenagem que expressa minha gratidão”.

Com o falecimento da cantor Francisco Alves, o rei da voz, em 1952, Nélson passou a ser conhecido como o Rei do Rádio, já partir de 1953. Pouco tempo antes, foi Dalva de Oliveira quem era eleita a Rainha do Rádio, no ano de 1951.

De acordo com o cantor e pesquisador Pedro Malta “Nélson é um autêntico representante da geração de grandes vozes da “Era do Rádio”, que produziu ídolos e cantores que eram muito queridos, como Francisco Alves, Orlando Silva e Carlos Galhardo”.

No palco da Cidade das Artes, a trajetória dos dois artistas será contada através das principais músicas que interpretadas por eles. A famosa briga entre Dalva e seu já ex-marido à época, nos anos 50, Herivelto Martins, tornada pública através das músicas de compositores como Marino Pinto, pelo lado de Dalva, e David Násser, pelo lado de Herivelto, e das colunas de Násser na Revista O Cruzeiro, também será lembrada.

Além dos músicas interpretadas por cada um dos artistas, haverá um momento de duetos no palco.

 


PROGRAMA

Dolores Duran
A noite do meu bem

Sérgio Bittencourt
Naquela mesa

Paulo Soledade
Estão Voltando as Flores

Newton Teixeira / Jorge Faraj
A deusa da minha Rua

Marino Pinto e  Mário Rossi
Que será 

Capiba
Maria Bethânia

Adelino Moreira / Enzo de Almeida Passos
Negue

Herivelto Martins
Segredo

Herivelto Martins / David Násser
Carlos Gardel

Ataulfo Alves
Ai, que saudade da Amélia

Marguerite Monnot / Edith Piaf / Odair Marsano
Hino ao amor

Herivelto Martins
Ave Maria no Morro

Adelino Moreira
Deusa do Asfalto

Ataulfo Alves
Errei Sim

Adelino Moreira
Ultimato

Adelino Moreira
A Volta do Bohêmio

Max Nunes / Laércio Alves
Bandeira Branca

 


SERVIÇO

 

“O boêmio e o rouxinol” na Cidade das Artes

Dia 18 de agosto, domingo, a partir das 18h

Cidade das Artes ( Av. das Américas, 5.300, Barra – Rio – 3325 0102)

Ingressos: Plateia alta e Plateia baixa a partir de R$ 25,00

Classificação etária: livre

 

 

 

 

 

 

 

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.