Espírito SantoFestivalLateralÓperaProgramação

“O Barbeiro de Sevilha” no Festival do Espírito Santo

O Festival de Música Erudita do Espírito Santo proporciona que os capixabas e turistas possam conferir, até 30 de novembro, obras de grande repercussão internacional como as óperas Carmen e o Barbeiro de Sevilha assim como um concerto especial em homenagem aos 250 anos de nascimento de Beethoven além de diversos outros espetáculos como o “Quinteto de Sopros” e “De Amores e Versos” que leva ao palco música e poesia. O festival já é considerado um dos maiores do gênero em todo o país e em 2019 homenageia o maestro Silvio Barbato (in memoriam) e a homenagem capixaba à Micaela Berger. Serão 8 concertos e duas óperas, totalizando 10 espetáculos em 22 apresentações.

Além do foco no público, o evento busca também ampliar o mercado de trabalho para os mais diversos artistas e profissionais do setor, seja nas áreas: musical e cênica, seja na área das artes visuais. O festival terá integrado as atividades: Projeto Acadêmico – Ópera-Cional; Projeto Sociocultural – Vale Música; Oficinas de canto; debates e encontros com pesquisadores, críticos brasileiros de óperas/concertos, realizadores e o público; Concertos Itinerantes.

A realização do festival é da Cia de Ópera do Espírito Santo (Coes), Ministério da Cidadania e ArcelorMittal Tubarão, com a direção geral de Tarcísio Santório, direção Artística da cantora lírica Natércia Lopes e consultoria musical do pianista Fábio Bezuti.

Outras informações: http://www.festivaldemusicaerudita.com.br/

 

Ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de Gioachino Rossini

SINOPSE

O Barbeiro de Sevilha conta a história de Fígaro, um barbeiro que faz de tudo na sua cidade: arranja casamentos, ouve confissões, espalha boatos, enfim… um rapaz indispensável na cidade! A trama começa com uma serenata sob o balcão da casa da jovem Rosina pelo Conde Almaviva, disfarçado de Lindoro. Mas Rosina não aparece.

Ela é pupila de um velho médico, Doutor Bartolo, que tem planos para se casar com sua protegida. Doutor Bartolo é muito ciumento e mantém Rosina confinada em casa, acompanhada pela sua criada, Berta. Durante a serenata, o Conde reencontra Fígaro que está começando seu dia de trabalho e na famosa ária “Largo Al Factotum” descreve todas as suas habilidades.

Sabendo dos talentos e esperteza de Fígaro, o conde o convence a ajudá-lo a conquistar Rosina, claro que à custa de algum dinheiro…O conde quer que o Rosina o ame como Lindoro, um jovem estudante pobre mas determinado e não como Conde, pois assim saberia que o amor dela é verdadeiro. Os dois elaboram um plano para que Almaviva (ou Lindoro) se encontre com Rosina.

A ideia é que o Conde entre na casa de Rosina, disfarçado de soldado bêbado. Mas o plano fracassa e, com a chegada da polícia, o encontro termina numa divertida e caótica discussão. Noutra tentativa, o Conde Almaviva disfarça-se de professor de música, mas, mais uma vez, o plano de Fígaro e Almaviva não se concretiza: com a chegada do verdadeiro professor de Rosina, Don Basílio, a trama é descoberta e D. Bartolo apressa o casamento com sua pupila para evitar as investidas do Conde. O desfecho parece certo, mas Doutor Bartolo não contava com a sempre fértil imaginação de Fígaro, que consegue virar o jogo e todos terminam felizes para sempre. Será? Bem… aí já é outra ópera!

FICHA TÉCNICA

Direção cênica – Janette Dornellas
Regência – Fábio Bezuti
Lucas Sena, Hemerick Xavier e Vinícius Marques, Trio de Câmara da COES
Orquestra de Câmara da COES

Elenco

Janette Dornellas, Rosina
Daniel Menezes, Conde de Almaviva
Phill Moura, Bartolo
Alessandro Santana, Basílio |
Willian Donizetti, Fígaro
Maristela Araújo, Berta

 

SERVIÇO

 

Ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de Gioachino Rossini

 

Dias 28 e 29 de novembro, quinta e sexta-feira, às 14h
Dia 30 de novembro, sábado, às 14h e às 20h 

Palácio Sônia Cabral (Praça João Clímaco, s/no. – Centro Histórico – Vitória – ES)

Entrada franca

Classificação: Livre

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.