CantoProgramaçãoSão Paulo

Música no MASP

A cantora lírica Inês Stockler se apresenta no dia 24 de novembro, às 20h,  no Museu de Arte de São Paulo (MASP).


SERVIÇO

 

Auditório do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand (MASP)
Av. Paulista, 1578, Bela Vista, São Paulo, SP
Fone: 11 3251 -5644

Dia 24/11/2011 (quinta-feira), às 20h.

Ingressos: R$ 30,00  e R$  15,00 (meia entrada)


A mezzo será acompanhada pelo maestro e pianista, Joaquim Paulo do Espírito Santo, a violinista Keiko Kodama e o compositor, arranjador e violonista Luiz Roberto Oliveira.

O trabalho mostra  um trajeto curioso do arco musical, que parte de  Bach, passa pelo Lied alemão, a melodia francesa, e desemboca em Villa Lobos , trazendo  canções tiradas  da Suíte nº I da Floresta do Amazonas e cai em Tom Jobim, que sempre se confessou um seguidor de Villa-Lobos”, salienta Inês Stockler.

Encerra o concerto o monólogo lírico de Francis Poulenc, composto sobre o poema de Jean Cocteau. O  monólogo evoca o desespero de uma cocotte, do início do século XX, acostumada aos salões de jogos que,  arruinada, decide tentar mais uma vez sua sorte em Monte Carlo, antes de se jogar ao mar.

As apresentações de Inês Stockler sempre contam com um  toque diferente dos concertos tradicionais, trazendo uma linguagem visual em seus cenários, figurinos e programa. O  cenário e o figurino do concerto são assinados pela artista plástica Maria Eudóxia Mellão.

Inês Stockler

Inês Stockler

Cantora lírica paulistana, a mezzosoprano Inês Stockler viveu dezesseis anos na Europa, entre a França e Alemanha, onde estudou e iniciou sua carreira artística. Obteve o mais importante  diploma na área, Konzertexamen, na Universidade de Música Robert Schumann, na Alemanha.

Desenvolveu técnica vocal, repertório de ópera, oratório e música de câmera, com os cantores, pianistas e maestros de grande importância no cenário lírico internacional: Bruno Wyzuj, Hans Kast, Viorica Cortez, Annetta Pavalach, Christa Ludvic, Franco Iglesias e Janine Reiss.

Na Bélgica, foi finalista de um dos mais importantes concursos  internacionais de  canto lírico: O Concurso Internacional de Verviers e apresentou-se com a orquestra de Achen (Aix la Chapelle. )

Iniciou sua carreira artística na Alemanha, com a Opera de Gluck, Orfeo ed Euridice, no papel de Orfeu e a Flauta Mágica, de Mozart, a Terceira Dama e com música de câmera, no Teatro Tonhalle em Düsseldorf, Alemanha.

Em Paris, foi titular no Coro da Opera Bastilha, onde participou de várias montagens, destacando-se na première da Madame Buterfly, de Puccini, dirigida por Robert Wilson e na ópera contemporânea, Mireille, de  Zulueta. Em Royaumont, cantou a Carmen de Bizet, no papel título.

Com o repertório de Oratório, apresentou-se como solista, nas cidades de Düsseldorf, Colônia e em Paris, com a Orquestra Sinfonia Sacra, sob a regência de F. Hollard e Vincent Bruère. Na Église de la Madeleine, Oratório du Louvre e em Cauxdebec en Caux, Rouen, cantou o Requiem de Mozart, a Nona Sinfonia de Beethoven, o Stabat Mater de Pergolese e a Missa em Si menor de Bach, entre outras.

No Brasil,  foi a protagonista da Ópera A Solteirona e o Ladrão, de Menotti (SESC). Cantou a Missa Solene de Rossini, em Minas Gerais. Apresentou-se no Centro Cultural do Banco do Brasil, no Memorial da America Latina; na Sala São Paulo, na Casa Cor, Museu da Casa Brasileira, Teatro Augusta, no Museu de Arte Moderna, Pinacoteca e no Museu de Arte de São Paulo.

Atualmente, reside em São Paulo , onde também desenvolve importante trabalho didático e cultural. Idealizou o Núcleo de Ópera e lecionou canto na Universidade Livre de Música  Tom Jobim, na Faculdade Carlos Gomes, no Festival Eleazar de Carvalho, no Museu de Arte Moderna ( MAM), no Museu de Arte de São Paulo ( MASP). Idealizou o curso de Pós-Graduação em canto lírico na FAAM, coordenou séries e programações de concertos no Teatro Augusta, o Augusta Lírica e no Museu de Arte de São Paulo ( MAM) , o Lírico MAM, além do Curso A Arte do Canto através dos Tempos (MASP).

PROGRAMA

J. S. Bach
Passio Secundum Matthaeum Ária Erbarmer Dich

R. Strauss
Zueignung Morgen

Ravel
Vocalise em forma de Habanera
can i buy silendifil citrate at boots

G Fauré
Au bord de l’eau Les roses d’Hispahan

Villa-Lobos
Floresta do Amazonas
Canção de amor (Dora Vasconcelos)
Melodia Sentimental  (Dora Vasconcelos)

Tom Jobim/ Vinicius de Moraes
Canta mais

Tom Jobim /Chico Buarque de Holanda
Sabiá

L. R. Oliveira
Poema em lágrimas ( V. de Moraes)
Tristeza de amar  (P. C. Pinheiro)

F. Poulenc
Monólogo lírico sobre  poema de Jean Cocteau La Dame de Monte-Carlo
document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.