LateralMinas GeraisMúsica coralProgramação

Música coral a capella dos séculos XX e XXI

O termo de origem italiana “a capella” caracteriza a música vocal executada sem acompanhamento de instrumentos. No dia da Música e de Santa Cecília, padroeira dos músicos, 22 de novembro, o Ars Nova-Coral da UFMG se dedicará a esse tipo de repertório, em concerto gratuito no Conservatório UFMG, às 20h, dentro do projeto Perspectiva. O repertório abrange peças dos séculos XX e XXI e terá regência do maestro Lincoln Andrade.

Dois trios de canções curtas, dos compositores franceses Claude Debussy (1862-1918) e Maurice Ravel (1875-1932), abrem a noite. O programa segue com um trecho da ópera Einstein on the Beach, de Philip Glass (1937), caracterizada pelo minimalismo. Já O Nata Lux é parte de um réquiem escrito por Morten Lauridsen (1943) no estilo da polifonia renascentista, em homenagem à sua mãe.

Na sequência, está uma peça do norueguês Ola Gjeilo (1978), inspirada na beleza da aurora boreal. Do país escandinavo saltamos para a nossa vizinha Argentina, com La Muerte del Angel, tango composto por Astor Piazzolla (1921-1992) nos anos 1950. As duas últimas obras do repertório, por sua vez, são brasileiras: 2 Pontos de Candomblé, de Carlos Alberto Pinto da Fonseca (1933-2006), faz referência à religião afro-brasileira, enquanto Cancioneiro de Lampião, do pernambucano Marlos Nobre (1939), nos remete ao universo do cangaço.

 

PROGRAMA

Claude Debussy (1862-1918)
Trois Chansons

Maurice Ravel (1875-1932)
Trois Chansons

Philip Glass (1937)
Knee Play 1

Morten Lauridsen (1943)
O Nata Lux

Ola Gjeilo (1978)
O Northern Lights

Astor Piazzolla (1921-1992)
La Muerte del Angel
Arranjo de Néstor Zadoff (1952)

Carlos Alberto Pinto Fonseca (1933-2006)
2 Pontos de Candomblé

Marlos Nobre (1939)
Cancioneiro de Lampião, op. 52

 

FICHA TÉCNICA

Regente: Lincoln Andrade
Regente Assistente: Riane Menezes

Sopranos: Amanda Moreira, Ariel Castilho, Carolina Claret, Letícia Muniz, Mariana Piuzana*, Yangmei Hon
Altos: Aline Magalhães, Lúcia Alves Melo*, Mariana Redd, Sávio Fàschét, Sônia Apcon
Tenores: Gustavo Piffer, Hendrigo del Freitas, Jordane Moraes, Messias de Oliveira*, Og Martins
Baixos: Carlos Morais, Dayvid Lucyan, Giancarlos de Souza*, Jonas Stoffel, Samuel Goetz

*Chefes de naipe
**Cantores convidados

 

 

 SERVIÇO

 

Ars Nova – Coral da UFMGCoro a capella nos séculos XX e XXI

Dia 22 de novembro, sexta-feira, às 20h

Conservatório UFMG (Av. Afonso Pena, 1534 – Centro – BH)

Entrada franca

 

 

Próximos concertos

Ainda em novembro, o repertório a capella será apresentado pelo Ars Nova em duas outras datas. No domingo, 24, às 11h, o coro participa do projeto Manhãs Musicais, da Fundação de Educação Artística – FEA (R. Gonçalves Dias, 320 – Funcionários-BH), com ingressos na bilheteria a R$30 (inteira), R$15 (meia-entrada) e R$5 (alunos e professores da FEA).

No sábado, 30, às 16h, nosso palco será no interior mineiro, na Capela de São João Evangelista, em Tiradentes-MG (Rua Padre Toledo, 242). O concerto, que integra o projeto Poente Cultural, da Diretoria de Ação Cultural da UFMG, será antecedido por apresentação do coro infanto-infantil VivAvoz, regido pela maestrina Renata Vanucci e parte de um projeto de ação educativa da cidade.


Ars Nova sexagenário

Neste ano, o Ars Nova-Coral da UFMG completa 60 anos de existência, tendo se consolidado como referência na área de canto coral no Brasil e no exterior.  Desde sua fundação, conquistou inúmeros prêmios e condecorações em importantes festivais nacionais e internacionais e realizou mais de 1500 apresentações no Brasil e em outros 17 países.

Atualmente, sob direção artística do maestro Lincoln Andrade, o grupo tem se apresentado em Belo Horizonte e outras cidades de Minas e do Brasil, além de realizar estreias brasileiras de diversas obras contemporâneas. Ao longo de todo o ano de 2019, os concertos do coro têm trazido detalhes que remetem à sua história, em comemoração ao aniversário do grupo.

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.