Movimento

Mulheres compositoras são o tema do Ars Nova

Repertório vai do século XVI ao XXI, com direito a obras inéditas no Brasil.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Ars Nova-Coral da UFMG abre a sua temporada com um concerto especial. Intitulado “Mulheres Compositoras: concertos para celebrar o Dia Internacional da Mulher”e regido pela maestrina Riane Menezes, o evento será realizado na quinta-feira, 12 de março, às 19h30, no Conservatório UFMG. O programa traz peças escritas por mulheres compositoras ao longo da história, com direito a obras inéditas no Brasil.

Segundo Riane Menezes, “as dificuldades para montar um programa como este são incríveis. A composição para coro ainda é um universo muito masculino. Mas, aos poucos, as mulheres ganham seu espaço e mais obras são lançadas a cada dia, principalmente na Europa e Estados Unidos.”

Para o maestro Lincoln Andrade, regente titular do Ars Nova, “no Brasil, temos grandes compositoras para coro: Sirlei de Hollanda, Ester Scliar, Cláudia Alvarenga, Kilza Setti, entre outras. O maior problema, no entanto, é a falta de uma política editorial que favoreça compositoras e compositores e que seja viável em nosso país”.

O concerto se abre com peças de duas monjas italianas renascentistas: Vittoria Aleotti (que se acredita ser a mesma que Raffaella Aleotti) e Chiara Margarida Cozzolani. Ambas escreveram obras polifônicas de grande porte, explorando o texto como guia da música.

O repertório segue para o século XIX com Clara Schumann, que propôs novas mudanças interpretativas e mostrou sólida formação em teoria avançada, além de amplo conhecimento harmônico.

Na sequência. está Lili Boulanger, cuja obra é marcada por maturidade, sentimento e sofisticação. O século XXI é representado por duas obras sacras de compositoras norte-americanas: a canadense Eleanor Daley e a estadunidense Emily Doll. Por fim, o programa se encerra com dois temas afro-brasileiros da paulistana e membro da Academia Brasileira de Música Kilza Setti.

 

FICHA TÉCNICA

Ars Nova-Coral da UFMG
Regente: Lincoln Andrade
Regente Assistente: Riane Menezes
Pianista Correpetidor: Bruno Cruz

 

PROGRAMA

Vittoria Aleotti/Raffaela Aleotti (1575-1620)
Um Madrigal, um Moteto   

Chiara Margaritta Cozzolani (1602-1678)
Dixit Dominus 

Clara Wieck Schumann (1819-1896)
Drei Gemischte Chöre 

Lili Boulanger (1893-1918)
Renouveau 

Eleanor Daley (1955)
In Remembrance 

Emily Doll (1990)
Agnus dei 

Kilza Setti (1932)
Dois Coros Mistos 

 

 

SERVIÇO

Ars Nova – Coral da UFMGMulheres Compositoras:

Dia 12 de março, quinta-feira, às 19h30

Conservatório UFMG (Av. Afonso Pena, 1534, Centro – BH)

Entrada franca

 

 

Dose dupla

O concerto Mulheres Compositoras será apresentado também na quarta-feira, 11 de março, às 12h30, na Praça de Serviços da UFMG, no campus Pampulha. O evento é parte do projeto Quarta Doze e Trinta, promovido pela Diretoria de Ação Cultural da UFMG.


Ars Nova

Em 2019, o Ars Nova-Coral da UFMG completou 60 anos de existência, tendo consolidado-se como referência na área de canto coral no Brasil e no exterior. Desde sua fundação, conquistou inúmeros prêmios e condecorações em importantes festivais nacionais e internacionais e realizou mais de 1500 apresentações no Brasil e em outros 17 países. Atualmente, sob direção artística do maestro Lincoln Andrade, o grupo tem se apresentado em Belo Horizonte e outras cidades de Minas e do Brasil, além de realizar estreias brasileiras de diversas obras contemporâneas.

Riane Menezes

É bacharel em piano e regência pela Escola de Música da UFMG. Trabalha com corais desde 1998, tendo participado de obras importantes tais como Paixão Segundo São João, de J. S. Bach; Dixit Dominus, de G. F. Handel; Missa Nelson, de J. Haydn; Sinfonia dos Salmos, de Igor Stravinsky; Requiem, de W. A. Mozart. Como regente, conduziu obras como A Flauta Mágica, de W. A. Mozart, Come ye Sons of Art, de H. Purcell, Gloria, de A. Vivaldi, Gruss an die Heilige Nacht, de Max Bruch e Carmina Burana, de C. Orff.

 

 

Antônio Rodrigues
Apaixonado por música coral, é um dos fundadores e mantenedor do movimento.com.