LateralNotícia

Morre o maestro Benito Juarez

É com profundo pesar que a Academia Brasileira de Música informa o falecimento do maestro Benito Juarez (17/11/1933 – 03/08/2020). Natural de Januária, Minas Gerais, Juarez comandou a Orquestra Sinfônica de Campinas por 25 anos (1975 a 2000), foi um dos fundadores do Coral da USP (CORALUSP), do Departamento de Música e da Orquestra Sinfônica da Unicamp onde era professor. Fundou também a Banda Sinfônica do Exército, em 2002, e foi seu regente titular e diretor artístico-musical.

Foi premiado cinco vezes pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como “melhor regente do Estado de São Paulo”. Ainda pela APCA recebeu, em 1975, o “Grande Prêmio da Crítica” pelo trabalho desenvolvido junto ao CORALUSP e à Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.

Em 1996, recebeu o Prêmio de Música “Maestro Eleazar de Carvalho”, outorgado por uma comissão de intelectuais e artistas brasileiros constituída pelo Ministério da Cultura e como o melhor Regente do país. Em 1998 recebeu de Fernando Henrique Cardoso, então Presidente da República, o Grau de Comendador na Ordem do Mérito Militar e em 2008 recebeu o prêmio Melhor Projeto Musical Erudito.

Na Orquestra Sinfônica de Campinas, Juarez participou do processo de profissionalização e foi um dos responsáveis por levar o grupo ao reconhecimento nacional e internacional. Foram muito famosos seus concertos ao ar livre, a sua participação no movimento das Diretas Já dos anos 80, seus 5 LP e 2 CD gravados com a sinfônica, incluindo a gravação da integral dos concertos para piano de Heitor Villa-Lobos, entre outras.

A morte de Benito Juarez foi confirmada pelo filho do músico, André Juarez, na madrugada desta segunda-feira (3). A Prefeitura Municipal de Campinas decretou luto de três dias.

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.