Notícia

Minczuk não é mais Diretor Artístico da OSB

Opção por tirar poder do regente já havia sido prenunciada buy lexapro online no prescription há uma semana e foi confirmada na tarde desta sexta-feira.

Causou surpresa no meio musical do Rio o anúncio da Orquestra Sinfônica Brasileira, de que o maestro Roberto Minczuk pediu desligamento de sua direção artística, função que exerce há seis anos. “O cargo passará a ser exercido pelo ex-diretor do Teatro Municipal Fernando Bicudo e pelo produtor e compositor Pablo Castellar, de forma compartilhada“, diz nota enviada pela Fundação OSB. Minczuk segue como regente titular.

Há uma semana já havia sido divulgada uma decisão do Conselho Curador da Fundação OSB que diminui o poder do maestro, figura-chave da crise com os músicos que vem desde o início do ano, e que resultou na demissão de 33 deles. A criação de um comitê artístico, “de caráter consultivo e de aconselhamento externo”, formado por Bicudo e Castellar, foi anunciada então.

Na prática, o anúncio de hoje não traz novidades. Para os músicos demitidos, pode ser um sinal de que sua volta ao corpo orquestral não é impossível. A OSB contratou 21 novos instrumentistas nas audições realizadas em maio, mas ainda há vagas abertas.

Bicudo e Castellar vão montar “um modelo de curadoria musical e foram convidados pelo presidente da FOSB, Eleazar de Carvalho Filho, para assumir a função“. Eles irão elaborar o repertório das temporadas e farão uma espécie de mediação entre os músicos e o Conselho Curador.

Roberta Pennafort
O Estado de São Paulo – Estadão

}} else {

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.