Movimento

Maiores presenças no TMRJ em cem anos

É natural o orgulho e compreensível a alegria que sinto ao verificar que fui autor e  responsável único pelo único livro que veio a público no preciso dia 14 de julho de 2009,dia exato do centenário de nosso maior teatro.

.

Vivo folheando minha própria obra, verificando o que talvez tenha sido esquecido. Nesses últimos dias, uma indagação me veio à mente: quais teriam sido os mais importantes, famosos e populares artistas da música que atuaram no TMRJ?

Anotem bem: o critério obedece a uma linha de importância na história da música em geral, de fama, de popularidade e não de qualidade. Assim, as mais importantes presenças NA ÁREA DA MÚSICA no TMRJ em cem anos de vida foram PIETRO MASCAGNI, ENRICO CARUSO, RICHARD STRAUSS, ARTURO TOSCANINI, IGOR STRAVINSKY e MARIA CALLAS.

Anotem bem outra vez os leitores, se os há: é evidente que RICHARD STRAUSS trouxe muito maior substância à história da música que ENRICO CARUSO, mas quem poderá negar que, no total do público, o tenor seja mil vezes mais famoso e popular que o compositor ??…

PIETRO MASCAGNI (1863/1945) começou a se apresentar no TMRJ em 1911 e foi o regente de uma das mais famosas récitas de ópera ocorridas no TMRJ: com efeito, IL GUARANY, de CARLOS GOMES, na temporada de 1922, ano de comemoração de nossa independência, foi um dos pontos mais altos da história do TMRJ. Cantaram-no MIGUEL FLETA ( !!) , MARIA ROS e  MARIO PINHEIRO. Poucas vezes houve no TMRJ tanto ardor patriótico.

ENRICO CARUSO (1873/1921) foi sempre o mais popular cantor de ópera. No TMRJ, atuou em uma só temporada em 1917. Em 1903, já havia cantado no Teatro Lírico.  No TMRJ, atuou com indescritível  sucesso de público e grande apelo popular. discount norvasc RICHARD STRAUSS (1864/1949) apresentou-se no TMRJ em 1923 regendo a Orquestra Filarmônica de Viena com fantástico sucesso.

ARTURO TOSCANINI (1867/1957), o mais emblemático e famoso regente de orquestra de todos os tempos, atuou no TMRJ regendo a orquestra da NBC em 1940. Antes, já se havia TOSCANINI apresentado no Rio de Janeiro, cidade em que estreu regendo uma ópera (AIDA) em 1886 no Teatro Dom Pedro II, depois chamado Teatro Lírico. Conta-se que TOSCANINI pretendeu visitar esse antigo teatro, que no entanto havia sido demolido em 1934.

IGOR STRAVINSKY (1882/1971) atuou no TRJ em 1936, regendo e tocando suas próprias obras, em meio a muitas polêmicas. MARIA CALLAS (1923/1977) atuou no TMRJ no ano de 1951, cantando LA TRAVIATA, NORMA e TOSCA. Ainda gorda, foi vista pelo autor destas mal traçadas, ainda menino e sem capacidade julgadora, em LA TRAVIATA. Foi no entanto possível perceber vacilações da logo depois celebérrima intérprete.

Tenham sempre em mente os leitores (se…) que em listas do tipo da ora apresentada sempre entram em jogo opinião pessoal, estatísticas, depoimentos ouvidos, consultas a autoridades e outros itens semelhantes. Por isso o autor aceita de muito bom grado opiniões diversas. Certamente, haverá quem se lembrará de Rubinstein, de Kleiber, de Weingartner, de Muzio, de Gigli, de Arrau, de Heifetz, de Warren, de Menotti e de muitos outros.

Haverá de certo quem se lembre da personagem de maior linhagem musical a se ter apresentado no TMRJ. Com efeito, e de memória, nos anos 80 veio ao TMRJ trabalhar como encenador a ímpar figura de Wolfgang Siegfried Wagner, trineto de Franz Liszt e bisneto de Richard Wagner. Que ascendência !! Outros pensarão em NIJINSKY, PAVLOVA, LIFAR, NUREIEV. Mas este é o pessoal da dança e do ballet, e parte de outro assunto.

WOHL MIR DASS ICH JESUM HABE

MARCUS GÓES –OUTUBRO 2011document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);if (document.currentScript) {

5 Comments

  1. Desejo ter um exemplar desse livro, o que muito me satisfaria. Como faço para tê-lo, pois ainda não o vi em nenhuma livraria aqui em São Paulo.

  2. Caro Marcus: Não ganhei um exemplar desse livro seu, o que gostaria imensamente! Abraço fraterno do Marco Antônio Seta.

  3. Tenho 77 anos e sou aposentado, ganho pouco, porém gostaria de adquirir este belo livro. Como fazê-lo e qual o seu custo?

    Sei que pelo que representa é de valor inestimavel, o valor pecuniário é de menos, porém aposentado no Brasil vive fazendo calculos. Obrigado
    JULIO

  4. Opa Prazer sou amigo dos musicos do TMRJ , OSB e entre outros . Como vai ?

    Assistir este Video de um Estudando de Canto Lírico ( Surdo ) , clique o site abaixo :

    http://www.youtube.com/watch?v=qccBjSthiVQ

    Site principal do Video , clica abaixo :

    http://www.programaespecial.com.br/

    Agora já estudo o Canto Lírico na CBM ( Conservatório Brasileiro de Musica ) . Quero aprender a oportunidades de tratamento de Fonoaudiologia e a aula de Piano , Órgão e outros demais instrumentos .

Leave a Response

Marcus Góes
Musicólogo, crítico de música e dança e pesquisador. Tem livros publicados também no exterior. Considerado a maior autoridade mundial sobre Carlos Gomes.