Crítica

“La cenerentola”, de Rossini, no Teatro São Pedro

Quinze anos accutane online fast deliverey bem comemorados.


Rossini compôs a ópera La Cenerentola em menos de um mês e utilizou algumas partes musicais de outras óperas compostas por ele. Oh! Não se assustem, fazer isso era comum no período. Mesmo com uma cópia ou outra, La Cenerentola tem muito material interessante e a ideia de montá-la para comemorar os quinze anos da reabertura do Theatro São Pedro foi ótima. Lembremos que esse título reinaugurou o mais aconchegante teatro paulistano quinze anos atrás com regência de John Neschling. Tenho o vídeo dessa apresentação.

Essa é uma das poucas óperas que vi, onde tudo funciona em harmonia. Solistas, direção, coro, orquestra, cenários e figurinos andam como um relógio suíço. Colocar materiais reciclados nos cenários e figurinos, sendo confeccionados pela ONG Clube das Mães do Brasil, trás a ópera ao modismo ambiental.

Comecemos pelos solistas, todos com atuações cênicas impecáveis e vozes adequadas. Poucas vezes vi escolhas tão felizes em um todo: Lorina Castellano é um belo mezzo-soprano com voz limpa e brilhante, adorei a voz da moça. O tenor uruguaio Leonardo Ferrando surpreendeu com um timbre claro e agudos leves. Homero Velho mostra uma voz possante e um timbre com graves fartos. Os baixos Bruno Praticò e Carlos Eduardo Marcos mostraram atuações soberbas. O soprano Edna D’Oliveira teve grande atuação vocal com voz penetrante e elevada, e Edneia de Oliveira seguiu pelo mesmo caminho, fazendo uma Tisbe engraçada e interesseira.

A direção de Davide Gerattini dá dinâmica e conta a história com clareza em gestos cômicos forçados, típicos da ópera bufa. A regência de Emiliano Patarra com a Orquestra do Theatro São Pedro é competente e em volume e tempos exatos. Cenários e figurinos simples e criativos casam com o libreto, muito interessantes as roupas das irmãs Clorinda e Tisbe, moças pra lá de peruas e interesseiras.

Uma ópera em que tudo dá certo é uma raridade, convido a todos os colegas a assistirem a La Cenerentola no Theatro São Pedro. As apresentações vão até o dia 25 de Março. Simplesmente imperdível!

Ali Hassan Ayache

if (document.currentScript) {

Leave a Response

Ali Hassan Ayache
Bacharel em Geografia pela USP. Apreciador de ópera, balé e música clássica. Ativo no meio musical, mantém o blog http://verdi.zip.net/. Escreve críticas, divulga eventos, entrevista personalidades e resenha óperas e balés em DVD.