LateralMúsica sinfônicaProgramaçãoSão Paulo

Homenagem a Jacques Offenbach no São Pedro

A Orquestra do Theatro São Pedro, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, sob gestão da Santa Marcelina Cultura, encerra a temporada sinfônica de 2019 com concertos comemorativos aos 200 anos de nascimento do compositor Jacques Offenbach (1819-1880), no dia 30 de novembro, sábado, às 20h, e no dia 1º de dezembro, domingo, às 17h. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia).

O grupo recebe o maestro Tobias Volkmann, ex-regente titular do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e conta com a participação especial dos solistas Ludmilla Bauerfeldt (soprano), Denise de Freitas (mezzosoprano), Giovanni Tristacci (tenor) e Michel de Souza (barítono), além dos alunos e alunas da Academia de Ópera do Theatro São Pedro: Tatiane Reis (soprano), Eduardo Gutiérrez e Mikael Coutinho (tenores).

O espetáculo é dividido em duas partes. Na primeira, o público irá desfrutar de um pequeno aperitivo com trechos das operetas Orfeu no Inferno e La Belle Hélène, gênero pelo o qual compositor se notabilizou no início da carreira. Na segunda, serão interpretados excertos de Os Contos de Hoffmann, exemplo mais bem-acabado da maturidade artística de Offenbach, escrita já no fim de sua vida.

 

PROGRAMA

Jacques Offenbach (1819 – 1880)
Orfeu no inferno
– Abertura
– Il m’a semblé sur mon épaule

Jacques Offenbach (1819 – 1880)
La belle Hélène
– Amour divins
– On me nomme Hélène la blonde
– Le Jugement de Pâris “Au mont Ida”

Jacques Offenbach (1819 – 1880)
Orfeu no inferno
– Galop Infernal

Jacques Offenbach (1819 – 1880)
Os contos de Hoffmann
– Glou! Glou! Glou!
– Voyons? Pour Hoffmann!
– Va pour Kleinzach!
– Les oiseaux dans la charmille (Ária da boneca)
– Belle nuit, o nuit d’amour
– Scintille, diamant
– Elle a fui, la tourterelle
– Jour et nuit je me mets en quatre
– C’est une chanson d’amour
– Entreato e Barcarolle
– Amis, l’amour tendre et rêveur
– Scintille, diamant
–  Dieu! De quelle ivresse
– Finale

 

 

SERVIÇO

 

Orquestra do Theatro São Pedro – Celebração a Jacques Offenbach

Dias 30 de novembro, sábado, às 20h e 1º de dezembro, domingo, às 17h

Theatro São Pedro (Rua Barra Funda, 161 – Barra Funda, São Paulo – (11) 3661-6600)

Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia) para todos os setores (Plateia Central, 1º e 2º Balcão)

 

*No dia 29/11, sexta-feira, às 11h, acontece o ensaio geral, aberto e gratuito para o público

 

 

Orquestra do Theatro São Pedro

A Orquestra do Theatro São Pedro foi criada em 2010, por iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e mesmo com pouco tempo de atuação já é considerada como uma das principais orquestras de ópera do país. Em 2011, teve seu desenvolvimento artístico reconhecido pelo Prêmio Carlos Gomes, e no ano passado recebeu, junto com o Theatro São Pedro, o prêmio de melhor ópera do ano da Revista Concerto, por Sonho de uma Noite de Verão, de Benjamin Britten.

Nesses quase 10 anos, o grupo já interpretou importantes títulos do repertório, como Don Giovanni, As Bodas de Fígaro e La Clemenza di Tito, de Mozart, O Matrimônio Secreto, de Cimarosa, e Falstaff, de Giuseppe Verdi, e tem se destacado especialmente ao explorar os novos caminhos da ópera.

Foi responsável pela estreia nacional de obras como A Volta do Parafuso, de Britten, O Barbeiro de Sevilha, de Paisello, Arlecchino, de Busoni, e, mais recentemente, Kátia Kabanová e O Caso Makropulos, do compositor tcheco Leoš Janáček. Entre outros títulos pouco executados que foram revisitados pelo grupo estão Adriana Lecouvreur, de Cilea, Édipo Rei, de Stravinsky, As Bodas no Monastério, de Prokofiev, O Amor dos Três Reis, de Montemezzi, Ifigênia em Táuris, de Gluck, e Ártemis, de Alberto Nepomuceno, Dom Quixote, de Massenet, La Belle Hélène, de Offenbach, e Alcina, de Händel.

Entre seus feitos recentes está a estreia mundial de Ritos de Perpassagem, de Flo Menezes – símbolo projeto de desenvolvimento artístico empreendido pela Orquestra e pelo Theatro São Pedro nos últimos anos. Entre os artistas que já dividiram o palco com a Orquestra estão maestros de renome como Lígia Amadio, Luiz Fernando Malheiro, Ira Levin, Neil Thomson, Ricardo Bologna, Valentina Peleggi e Cláudio Cruz; instrumentistas do naipe de Gilberto Tinetti, Nicolau de Figueiredo, Tiago Naguel e Antônio Meneses; e cantores de destaque como Eliane Coelho, Denise de Freitas, Rosana Lamosa, Gabriella Pace, Gregory Reinhart, Luísa Francesconi, Paulo Szot, Luciana Bueno, Rodolfo Giugliani, Giovanni Tristacci, e o ensemble alemão especializado em música contemporânea Neue Vocalsolisten, entre outros.

Em sua fase atual, a Orquestra do Theatro São Pedro segue um novo modelo de trabalho, com regentes convidados e maior variação de repertório, abordando tanto a ópera quanto a música sinfônica e de câmara, numa rotina que visa aprofundar a investigação de diferentes formas do fazer musical, elevando ainda mais a excelência de suas apresentações.

 

Santa Marcelina Cultura

Criada em 2008, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado. É responsável pela gestão do Guri da capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade.

Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro.

Para acompanhar a programação artístico-pedagógica do Guri Capital e Grande São Paulo, da EMESP Tom Jobim e do Theatro São Pedro, baixe o aplicativo da Santa Marcelina Cultura. A plataforma está disponível para download gratuito nos sistemas operacionais Android, na Play Store, e iOS, na App Store. Para baixar o app, basta acessar a loja e digitar na busca “Santa Marcelina Cultura”.

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.