LateralMúsica sinfônicaNotíciaÓpera

Andre Previn é destaque na programação da OSB 2012

Homenagem ao centenário de nascimento do maestro Eleazar de Carvalho, nova série em Brasília e convidados como o maestro Andre Previn e a soprano viagra paypal us Aprile Millo estão entre os destaques da programação.

Com  um  concerto  da  OSB  no  Teatro  da  UERJ,  tendo  como  convidado  o pianista palestino Saleem Abboud Ashkar, pela primeira vez no Rio de Janeiro, e  com  a  regência  do  maestro  titular  Roberto  Minczuk,  a  Fundação  Orquestra Sinfônica Brasileira abre, no próximo dia 31 de março, a sua Temporada 2012.

Somando  a  programação  dos  quatro  corpos  artísticos  da  instituição  –  OSB, OSB  Ópera  &  Repertório,  OSB  Jovem  e  Coro  de  Crianças  da  OSB  –  serão cerca de 90 apresentações e mais de 100 convidados, dentre eles maestros do quilate do norte-americano  Andre Previn, pela primeira vez na América do Sul, do regente  russo  Semyon  Bychkov,  do  maestro  do  Hollywood  Bowl,  John Mauceri, da mexicana Alondra de la Parra e de Richard Bonynge, um dos mais celebrados regentes de ópera.

Entre os instrumentistas, nomes de peso como o violoncelista  alemão Jan Vogler, o violonista cubano Manuel  Barrueco e os pianistas Arnaldo Cohen, celebrando  seus  50 anos de carreira e o jovem canadense Jan Lisiecki. A FOSB também receberá cantoras do porte de Aprile Millo,  Saioa  Hernandez,  Ana María Martínez  e Chen Reiss.  Rio de Janeiro e Brasília – que, pela primeira vez, contará com uma série da OSB – receberão uma celebração do centenário do maestro Eleazar de Carvalho, que foi regente titular da orquestra por 17 anos.

Esta é a primeira programação montada pela nova direção artística da FOSB, formada por Fernando Bicudo e Pablo Castellar.  “Vamos trazer grandes solistas e maestros  internacionais,  mas sem esquecer os talentos que temos aqui.  Daremos  também ênfase à valorização dos músicos da própria Fundação OSB, já que vários deles serão solistas de concertos especiais e de assinatura.  Também vamos apresentar obras de compositores internacionais inéditas aqui no país e de compositores brasileiros em  primeira audição mundial.  Peças de compositores em atividade, como Ricardo Tacuchian, Raimundo Penaforte, Gilberto Mendes, Ronaldo Miranda, Dimitri Cervo e Mateus Araújo terão destaque na programação”, explica Castellar.

Com  a  apresentação  no Teatro  Odylo  Costa  Filho,  na  UERJ  e,  em  seguida, mais quatro concertos no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico,  a OSB inicia o  ano  com  uma  série  de  concertos  especiais. A  partir  deste  ano,  a  orquestra passa  a  ter  uma  série  fixa  também  em  Brasília,  no  Teatro  Nacional  Cláudio Santoro. Batizada de Ágata, a série estreia na Capital Federal dia 1º de abril.

A  já  tradicional  série  Safira  volta  aos  palcos  da  Sala  São  Paulo,  na  capital paulista,  dia  29  de  abril.  A  estreia  das  quatro  séries  de  assinatura  no  Rio  de Janeiro  está  marcada  para  26  de  maio,  quando  o  Theatro  Municipal  já  terá retomado suas atividades. Os diretores artísticos imprimiram perfis distintos às já  tradicionais  séries:  a  Ônix,  a  partir  de  agora,  terá  como  destaque  a participação de grandes solistas, enquanto a Topázio valorizará o  trabalho dos grandes  regentes.

A  série  Ametista  será  uma  mistura  das  duas,  oferecendo concertos regidos por grandes maestros do cenário musical e com programas com  a  participação  de  instrumentistas  renomados. Já  a   Turmalina  permanece destacando pianistas e contando com uma obra de um compositor nacional no repertório de cada apresentação.

Já a OSB Ópera & Repertório inicia suas atividades no dia 5 de abril. O novo corpo  artístico  da  Fundação  terá  uma  série  intitulada  Repertório,  que acontecerá  inteiramente  no Espaço  Tom  Jobim,  e  uma  temporada  lírica, formada  por  óperas  em  concertos,  com as  duas   primeiras  apresentações   no mesmo  local  e  o  restante  no  Theatro  Municipal.  “Vamos  mostrar  uma temporada  lírica  belcantista,  com  destaque  para  a  apresentação  de cinco óperas  inéditas  no  palco  do  Theatro  Municipal  do  Rio  e  um  total  de  quatro premières  brasileiras,  como  “Medéia”,  de  Cherubini,  e  “O  Pirata”,  de  Bellini”, comenta  Fernando  Bicudo.

Para  montar  o  elenco  de  cantores  desta  série,  a direção  artística  ouviu  cantores  de  diversas  escolas  de  música  da  cidade. “Nossa  intenção  é  promover  uma  renovação  no  mercado,  incentivando  a participação de jovens talentos ao lado de nomes já consagrados como Aprile Millo e Eliane Coelho”, finaliza o diretor.

 

Série  Concertos Especiais

A estreia da OSB nos palcos cariocas será no dia 31 de março, no teatro Odylo Costa  Filho,  na  UERJ,  com  a  primeira  de  nove  apresentações  da  série Concertos  Especiais,  que  não  tem  venda  de  assinaturas.  Na  data,  o  pianista palestino  Saleem  Abboud  Ashkar  fará  sua  première  na  cidade,  tocando  o “Concerto  nº  1  para  piano”  de  Brahms.  A  regência  será  do  maestro  titular  da OSB,  Roberto  Minczuk.

As  três  apresentações  seguintes  desta  série acontecerão  no Espaço  Tom  Jobim,  no  Jardim  Botânico.  Em  12/04,  o  solista será  o  chefe  do  naipe  de  violas  da  própria  orquestra,  Gabriel  Marin,  que  vai interpretar  o  “Concerto  para  viola”  de  Béla  Bartók.  No  dia  19/04 ,  os contrabaixistas  Andre  Geiger  e  Rodrigo  Favaro  vão  interpretar  “Passione amorose  para  dois  contrabaixos  e  orquestra”., de  Giovanni  Bottesini.  Nesta data,  a  também  OSB  fará  a  estreia  mundial  da  obra  “Mata  Atlântica”,  de Ricardo Tacuchian e mostrará, depois de mais de 80 anos, o Prelúdio da ópera Jupyra,  de  Francisco  Braga;  e  o  violoncelista  alemão  Jan  Vogler  é  o  grande destaque da  apresentação de 28/04.

Eleazar de Carvalho

A partir de 16 de julho, os Concertos Especiais passam a acontecer no Theatro Municipal.  O  primeiro  deles,  e  um  dos  grandes  destaques  da  Temporada,  é  a homenagem ao centenário de nascimento do maestro Eleazar de Carvalho. O programa será formado por algumas de suas obras favoritas e composições do regente,  intercaladas    por  vídeos  históricos  editados  especialmente  para  a ocasião. O concerto, que será regido por Roberto Minczuk, terá a participação de um dos filhos de Eleazar, o violinista e também maestro Sergei de Carvalho, regendo  uma  das  peças.

Em  seguida,  dia  23/08,  a  OSB  programou  a  obra “Berio sem censura”, de Jocy de Oliveira, uma ópera  documento dramatizada a partir  do  livro  “Diálogo  com  cartas”,  que  apresenta  o  período  que  a  autora conviveu  e  colaborou  com  Luciano  Berio,  pioneiro  da  música  eletrônica  e  um dos  grandes  compositores  do  século  XX.  O  concerto  do  dia  23  de  setembro terá  regên cia  de  John  Mauceri,  maestro  da  orquestra  do  Hollywood  Bowl,  e será  composto   apenas  por  trilhas  sonoras  de  compositores  europeus refugiados nos EUA na época do nazismo e que estabeleceram um padrão de música de cinema dos anos 30 aos anos 60.

No dia 20 de  novembro, o regente assistente da Sinfônica de Boston, o maestro  brasileiro Marcelo Lehninger,  é o convidado.  O  concerto  OSB  na  TV,  com  um  programa  formado  por  temas clássicos  de  novelas  brasileiras,  numa  celebração  dos  60  anos  da teledramaturgia no país,  fecha o ciclo no dia 20 de dezembro.

 

SÉRIES DE ASSINATURAS

Série Topázio

Acontece  inteiramente  no  Theatro Municipal, começa dia 26 de maio, com o primeiro concerto da série Topázio, quando a OSB será   regida pelo russo Semyon Bychkov, um dos  maestros  mais requisitados  das  principais  orquestras  europeias  e  americanas.  A  série,  que tem  como  destaque  a  participação  de  grandes  maestros  internacionais , receberá também o americano Michael Stern (04/08), a mexicana Alondra de la Parra (06/10) – que fará sua estreia carioca à frente da OSB num concerto com obras  primas  de  Bartók  e  Brahms  e  que  também  lembra  os  100  anos  de nascimento  de  John  Cage  -,  e  o venezuelano  Jose  Luis  Gomez  (10/11), celebrando  os  150  anos  de  Frederick  Delius  num  programa  dedicado exclusivamente aos compositores ingleses.

 

Série  Ônix

Será  toda  regida  por  Roberto  Minczuk  e  mostrará  o  talento  de solistas  de  diversas  nacionalidades.  A  soprano  porto-riquenha  Ana  María Martínez se apresenta dia 6 de julho, com um repertório formado de trechos de zarzuelas,  estilo  no  qual  é  considerada  uma  das  maiores  intérpretes.  Este concerto  terá  também  a  estreia  brasileira  de  “Fantasia”,  obra  composta  por Raimundo  Penaforte  e  a  execução  de  “Salomé:  Dança  dos  sete  véus”  e  “O cavalheiro  da  Rosa”,  ambos  de  Strauss.  O  violonista  cubano  Manuel  Barrueco interpretará um clássico para violão e orquestra, o “Concerto de Aranjuez”, dia 17  de  agosto,  num  programa  que  contará  ainda  com  a  execução  de “Sheherazade”,  de  Nikolai  Rimsky -Korsakov.

A  flautista  Cláudia  Nascimento  e a  harpista  Jennifer  Campbell,  ambas  integrantes  da  OSB,  mostrarão  o “Concerto para flauta e harpa em Dó Maior”, de Mozart, dia 14 de setembro. O último  concerto  do  ciclo,  em  19  de  outubro,  terá  a  participação  da  violinista holandesa Simone Lamsma, em  sua estreia com a OSB.

 

Série Ametista

No  lançamento  da  série  Ametista,  em  16  de  junho,  Stefan  Dohr,  primeira trompa  da  Filarmônica  de  Berlim,  e  David  Griffin,  trompista  da  Sinfônica  de Chicago,  se  juntam  aos  músicos  da  OSB  Luiz  Garcia  e  Thiago  Ariel  para interpretarem  “Konzertstück para  trompas  e  orquestra  em  Fá  Maior  Op.  86”,  de Robert  Schumann,  raramente  tocado  por  orquestras  brasileiras .  Os  solistas também  participam  da  execução  da  “Sétima  Sinfonia”,  de  Anton  Bruckner.

No dia  28  de  julho,  o  maestro  Michael  Stern  rege  um  programa formado  inteiramente  por  vocalises   (a  voz  como  instrumento,  sem  a  utilização de palavras), com a participação da soprano israelense Chen Reiss – a cantora gravou  a  trilha  sonora  do  filme  “O  Perfume”  com  a  Filarmônica  de  Berlim  e  o maestro Simon Rattle. O japonês Eiji Oue é o regente da terceira apresentação da  série,  em  29  de  setembro.

A  Ametista  termina  de  forma  grandiosa, recebendo,  pela  primeira  vez  na  América  do  Sul,  o  maestro,  pianista  e compositor norte-americano Andre Previn , no dia 17 de novembro.

 

Série Turmalina

Fechando as séries de assinaturas, a Turmalina vai contar com a participação de  Arnaldo  Cohen  em  sua  estreia,  dia  23  de  junho,  para  comemorar  seus  50 anos de carreira. O jovem prodígio canadense Jan Lisiecki, de apenas 17 anos, que  em  abril  vai  lançar  seu  primeiro  CD  com  a  Deutsche  Gramophone  é  o convidado  do  concerto  do  dia  1 º  de  setembro,  seguido,  em  03  de  novembro, pela  americana  Simone  Dinnerstein,  cujo  álbum  de  estreia  foi  um  dos  mais vendidos entre todos os gêneros em 2007 e chegou ao primeiro lugar entre os clássicos  na  lista  da  Billboard.  As  irmãs  gêmeas  turcas  Ferhan  e  Ferzan Oender participam da última apresentação da série, dia 1º  de dezembro.

 

ASSINATURAS NO RIO DE JANEIRO

As  renovações  e  aquisições  de  novas  assinaturas  para  as  quatro  séries cariocas –  Ametista,  Ônix,  Topázio  e  Turmalina  – começam  no  dia  24  de  abril. Esta  primeira  fase,  que  vai  até  02  de  maio,  é  exclusiva  para  assinantes  de 2011 que quiserem renovar os mesmos lugares ou reservá -los para trocar por outros  na  etapa  seguinte,  que  acontece  de  03  a  06  de  maio.  Neste  período também será possível adquirir novos assentos e serão atendidos os membros do  Programa  Nossa Orquestra  Brasileira  (PNOB).  De  7  a  15  de  maio,  será aberta a etapa de aquisição de novas assinaturas.

O preço  dos pacotes por série varia de acordo com o local escolhido (R$ 72,00 para galeria, R$ 240,00 para balcão superior e R$ 464,00 para plateia e balcão nobre)  e  as  assinaturas  podem  ser  feitas  pelo  telefone  21.  2505 -8383,  de segunda  a  sexta  das  8h  às  20h  e  aos  sábados,  das  8h  às  18h;  pelo  site  da OSB  (www.osb.com.br),  nas  Livrarias  da  Travessa  do  BarraShopping,  no Leblon  e  na  rua  7  de  Setembro,  no  centro  da  cidade.  Há  descontos  para pagamento à vista e condições especiais  para assinantes de 2011 e membros do  PNOB  e  da  Associação  de  Amigos  da  OSB. A  data  de  inicio  de  venda  de ingressos avulsos será divulgada posteriormente .

 

A OSB lança ciclo de concertos em Brasília. Série  Safira  tem inicio dia 29 de abril, na Sala São Paulo.

Pela  primeira  vez,  a  Capital  Federal receberá   uma  temporada  da  Orquestra Sinfônica Brasileira. A série Ágata terá quatro apresentações, todas no Teatro Nacional  Cláudio  Santoro.  Na  estreia,  dia  1º  de  abril,  Roberto  Minczuk  rege  o pianista  palestino  Sale em   Abboud  Ashkar.  A  orquestra  fará  também  uma homenagem a Cláudio Santoro, compositor radicado em Brasilia   que dá nome ao  teatro,  interpretando  a  obra  “Frevo“,  de  sua  autoria.

Na  sequência,  o brasileiro que é regente assistente da Sinfônica de Boston, Marcelo Lehninger, comanda a OSB  no dia 12 de maio. A grande homenagem ao maestro Eleazar de  Carvalho  faz  parte  do  ciclo  e  será  apresentada  dia  11  de  julho.  Para encerrar  o  primeiro  ano  da  série,  o  violonista  Manuel  Barrueco  se  apresenta sob a batuta do maes tro Minczuk  no dia 11 de agosto.

De volta à capital paulista, a OSB fará  cinco apresentações ao longo do ano na Sala São Paulo, sempre aos domingos. O primeiro concerto, marcado para dia 29  de  abril,  terá  regência  do  maestro  titular  da  OSB,  Roberto  Minczuk,  e participação do violoncelista alemão Jan Vogler. O repertório inclui a première brasileira de “Concerto para violoncelo, Op. 37”, de Erich Wolfgang Korngold. A segunda  apresentação  da  série  está  marcada  para  27   de  maio  e  terá  como convidado  o  maestro   Semyon  Bychkov,  pela  primeira  vez  à  frente  de  uma orquestra  brasileira.

No  dia  17  de  junho,  a  Safira  apresentará  um  programa formado por “Konzertstück para trompas e orquestra em Fá maior, Op. 86”, de Robert  Schumann,  que  contará  com  quatro  trompistas  solistas,  a  estreia  no país de “Cantos em memória de Benjamin Britten”, de Arvo Pärt, e “Sinfonia nº 7 em Mi maior”, de Anton Bruckner. A penúltima apresentação da série, no dia 21 de outubro, traz a violinista Simone Lamsma. O encerramento, no dia 11 de novembro, terá regência do maestro Jose Luis Gomez, regendo um programa de obras primas de compositores ingleses.

 

ASSINATURAS EM SÃO PAULO

A  partir  de  19  de  março,  a  Fundação  OSB  dá  inicio  à  venda  de  assinaturas para  a  série  Safira.  O  período  de  assinaturas  é  dividido  em  três  fases  e  há diversas  vantagens  oferecidas  aos  que  optarem  por  garantir  o  pacote  de ingressos  antecipadamente,  como  descontos  e  condições  facilitadas  de pagamento e prioridade na escolha de assentos. A primeira fase, entre 19 e 23 de  març o,  prevê  atendimento  exclusivo  para  os  assinantes  de  2011  que quiserem renovar os mesmos lugares ou reservá -los para trocar por outros. De 24 a 26 de março acontece a segunda etapa, quando os assinantes da última temporada podem optar por trocar seus assentos por outros livres, renovar os que já possuem ou adquirir novos lugares.  Nesta fase também são atendidos os membros do Programa Nossa Orquestra Brasileira que desejarem comprar novas  assinaturas.  A  última  etapa,  que  vai  de  27  de  março  a  05  de  abril,  é voltada para novos assinantes.

As  assinaturas  podem  ser  feitas  pelo  site  da  OSB  ( www.osb.com.br),  pelo telefone  11.  3522-7100  e  nas  Livrarias  Cultura  do  Conjunto  Nacional  e  do Shopping  Villa -Lobos.  O  valor  dos  pacotes  varia  de  acordo  com  o  local escolhido (R$ 500,00 para balcão mezanino; R$ 400,00 para plateia central; R$ 315,00 para plateia elevada e R$ 210,00 balcão superior). Há descontos para pagamento  à  vista,  para  assinantes  de  2011,  para  membros  do  Programa Nossa  Orquestra  Brasileira,  dos  Amigos  da  OSB  e  dos  clientes +Cultura  da Livraria da Cultura. Ingressos avulsos estarão disponíveis a partir de 20 de abril nas  bilheterias  da  Sala  São  Paulo  e  no  site  Ingresso  Rápido (www.ingressorapido.com.br).

 

Participação  de  Aprile  Millo  e  estreias  brasileiras  de  óperas  na programação da OSB Ópera & Repertório

Aprile Millo

A temporada lírica da OSB Ópera & Repertório começa dia 6 de maio, no Tom Jobim, com a primeira audição brasileira  de “O Rei Pastor”, a mais importante ópera  da  juventude  de  Mozart.  O  jovem  talento  Jacques  Rocha,  considerado um fenômeno recente da música lírica, fará o papel principal .  A  regência será de  Henrique  Morelenbaum.

A  programação  de  20  de  maio  terá  “Orfeu  e Eurídice”,  de  C.W.  Gluck,  numa  homenagem  aos   250  anos  da  estreia  desta composição, com a meiossoprano Luciana Costa e Silva no papel principal.

O programa  de  25  de  junho  marca  a  mudança  da  temporada  para  o  Theatro Municipal e traz a première no país de “Griselda”, de Vivaldi. O maestro italiano Marco Pace, especialista em composições do autor, rege o concerto e o elenco é  formado  pela  meiossoprano  brasileira  Luiza  Francesconi,  pela  soprano alemã  Simone  Kermes,  pelo  tenor  sueco  Johan  Christenssen  e  pelo contratenor Razek Francois Bitar.

Uma  das  maiores  sopranos  de  todos  os  tempos,  a  americana  Aprile  Millo, participará  de  três  apresentações  com  a  OSB  O&R.  No  dia  23  de  julho,  ela interpreta  pela  primeira  vez  o  papel  principal  de  “Medeia”,  ópera  de  Luigi Cherubini que também estreia no Brasil, acompanhada de um elenco formado inteiramente  por  brasileiros.  Em  seguida,  no  dia  26  de  julho,  canta  obras  de Carlos  Gomes  num  tributo  aos  80  anos  da  Associação  Brasileira  de  Artistas Líricos.  Os  dois  concertos  serão  regido s  por  Lucy  Arner.  Aprile  encerra  sua participação  na  temporada  com  uma  seleção  inédita  de  trechos  de  óperas  de Händel, sob o comando de Richard Bonynge  – um dos regentes em atividade com maior discografia de óperas  -, no dia 6 de agosto.

Eliane  Coelho,  considerada  uma  das  grandes  sopranos  brasileiras  da atualidade,  é  a  estrela  de  “Ariadne  em  Naxos  op.  60”,  de  Richard  Strauss,  no dia  10  de  setembro.  A  versão  que  será  apresentada,  inédita,  é  a  original,  de 1912,  que  exige  da  personagem  Zerbinetta  algumas  das   páginas  vocais  mais difíceis  escritas  para  soprano  coloratura.  Este  papel  será  da  jovem  brasileira Lys  Nardotto  e  o  maestro  Eugene  Kohn  estará  à  frente  do  conjunto.

Outra première nacional compõe a programação da série lírica do conjunto. No dia 1 º de outubro a orquestra apresenta “O Pirata”, de Vincenzo Bellini, com regência do  italiano  Tiziano  Severini  e  participações  do  barítono  russo  Konstantin Shushakov  e  da  soprano  espanhola  Saioa  Hernandez,  considerada  por Montserrat Caballé como “a diva do nosso século”.

“A  Filha  do  Regimento”,  de  Gaetano  Donizetti,  terá  sua  primeira  audição  no Theatro Municipal no concerto de 12 de novembro. A soprano Nino Machaidze, que  já  apresentou  esta  ópera  no  Metropolitan  e  no  Scala  de  Milão,  estará  ao lado  de  Jacques  Rocha ,  sob  o  comando  do  espanhol  Francesco  Maria Colombo.

A temporada lírica se encerra em 10 de dezembro com “O Ouro não Compra  o  Amor”,  uma  celebração aos  250  anos  de  nascimento  de  Marcos Portugal, o principal compositor de óperas do Brasil Império. O programa será regido por Bruno Procópio, brasileiro radicado em Paris que é especialista em música barroca.

 

Já a série Repertório da OSB O&R estreia dia 5 de abril com a participação do maestro Luiz Gustavo Petri, num concerto que terá a “Serenata em mi menor” de sir Edward Elgar, “Serenata em Mi Maior” de Antonín Dvorák e a “Sinfonia 41  em  Dó  Maior”,  de  Mozart.  Os  spallas  do  conjunto  se  revezam  na  regência das duas apresentações seguintes: Pablo de Leon no dia 10 de abril e Michel Bessler em 18 de abril. Marcelo Ramos rege o quarto concerto da série , no dia 12 de agosto.

O saxofonista Leo Gandelman participa da apresentação de 7 de outubro,  interpretando  “Concerto  Brandenburgo  nº  1  em  Fá  Maior”,  de  Bach, sob  a  regência  de  Roberto  Duarte.  A  pianista  japonesa  Midori  Maeshiro  toca com  a  OSB  O&R  o  “Concerto  Grosso  nº  1  para  cordas  e  piano”,  de  Ernest Bloch, e “Valsas para piano e pequena orquestra”, de Alberto Nepomuceno , no encerramento do ciclo. O concerto será regido por Abel Rocha, diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo.

 

OSB Jovem

Criada  há  12  anos  com  o  objetivo  de  formar  jovens  músicos,  a  OSB  Jovem passará  por  uma  renovação  em  2012.  A  partir  deste  ano,  mediante  parceria firmada  com  o  Centro  de  Integração  Empresa  Escola  (CIEE),  os  bolsistas integrantes da orquestra terão regime de estágio e deverão, necessariamente, estar  matriculados  em  cursos  reconhecidos  pelo  MEC.  A  gestão  da  OSB Jovem  ficará  sob  a  responsabilidade  do  núcleo  de  Educação  da  Fundação OSB.

A  Fundação  OSB  promoverá  audições  no  final  de  março  com  o  objetivo  de preencher  vagas  disponíveis  em  todos  os  naipes.  Após  as  admissões,  o conjunto inicia sua temporada no dia 27 de maio, no Theatro Municipal, com a primeira  apresentação  da  série  Concertos  da  Juventude,  que  têm  ingressos  a preços  populares.  O  grupo  volta  a  se  apresentar  nos  dias  24  de  junho,  8  de julho,  2  de  setembro  e  25  de  novembro.  Também  estão  previstos  concertos especiais em espaços alternativos, como o Museu da Aeronáutica. A regência é do maestro Mateus Araújo.

 

CEMB

O Centro de Educação Musical Brasileira (CEMB), criado no ano passado, terá suas atividades ampliadas em 2012. Comandado pelo núcleo de Educação da FOSB,  o  CEMB  tem  como  premissa  a  capacitação  de  professores  da  rede pública  por  meio  de  cursos  de  formação  continuada  e  o  aperfeiçoamento  de instrumentistas  de  projetos  sociais  ligados  à  música.  Em  uma  parceria  com  o Instituto  Pereira  Passos  e  com  a  secretaria  de  Educação,  o  CEMB  vai intensificar  estas  atividades  e  passará  a  atuar  em  comunidades  pacificadas.

Com  a  atuação  nestas  duas  frentes,  o  CEMB  pretende  contemplar  cerca  de 200 professores da rede pública  – contra 25 que fizeram o curso em 2001  – e 165 professores de instrumentos, um número 10 vezes maior.

 

Concertos da Juventude

A  Temporada  2012  terá  ainda  de  volta  a  série  Concertos  da  Juventude,  com cunho  didático  e  que  tem  ingressos  a  preço  popular,  com  oito  apresentações ao  longo  do  ano  –  cinco  com  a  OSB  Jovem  e  três  com  a  OSB.  Estão programadas também, em parceria com a Prefeitura, um ciclo de concertos de caráter social na zona oeste da cidade.

Uma nova edição do Projeto Aquarius no Complexo do Alemão está agendada para dezembro. Estão previstas ainda apresentações  do  Coro  de  Crianças  da  OSB  e  participações  do  grupo  em Concertos Didáticos em escolas do município.

 

SERVIÇO

 

TEATRO ODYLO COSTA FILHO  – Campus da UERJ

Rua  São  Francisco  Xavier,  524  –  Maracanã  (estação  Metrô-Maracanã)

Telefone: (21) 2334 -0681

Classificação: Livre

Capacidade: 1000 lugares

Preço dos ingressos: gratuito

Estacionamento: R$10,00 – Entrada pelo Portão 2

Acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção

 

ESPAÇO TOM JOBIM

Rua Jardim Botânico, 1.008 – Jardim Botânico

Telefone: (21) 2274 -7012

Classificação: Livre

Capacidade: 500 lugares

Preço dos ingressos: Não definido

Estacionamento: gratuito

 

THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

Praça Marechal Floriano s/nº, Centro

Telefones: (21) 2505-8383

Classificação: Livre

Preço dos ingressos: R$ 20 (Galeria), R$ 67 (Balcão Superior), R$ 145 (Balcão Nobre e Plateia)

Capacidade:  2237  lugares;  456  (plateia);  336  (balcão  nobre);  406  (balcão superior); 94 (balcão lateral); 624 (galeria); 100 (galeria lateral); 132 (frisas); 69 (camarotes)

Vendas  de  ingressos  avulsos  na  bilheteria  do  teatro  e  pelo  site  Ingresso.com (www.ingresso.com.br) ou pelo telefone 4003-2330.

Acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção na entrada lateral do Theatro na Avenida Rio Branco.

Há serviço de valet gratuito somente nos concertos de série

 

SALA SÃO PAULO

Praça Julio Prestes, s/n

Informações: (11) 3367 -9500

Bilheteria: (11) 3223-3966

Classificação: livre

Preço dos ingressos: R$ 39,00 (camarote superior), R$ 44,00 (balcão superior), R$  80,00  (plateia  elevada),  R$  95,00  (plateia  central)  e  R$  121,00  (balcão mezanino)

Capacidade: 1388 lugares

Vendas  na  bilheteria  do  teatro,  pelo  site  Ingresso  Rápido (ingressorapido.com.br)  ou pelo telefone (4003 -1212).

Estacionamento: no local.

 

TEATRO NACIONAL DE BRASÍLIA

Setor Cultural Norte, Via N2 CEP: anexo ao Teatro Nacional

Informações / bilheteria: (61) 3325-6239 / (61) 3325-6256

Horário de funcionamento: todos os dias, das 12 às 20h

Classificação: livre

Capacidade: 1.307 lugares

Preço dos ingressos: R$50,00

Vendas na bilheteria do Teatro Nacional e pela Ingresso.com (4003 2330).

50% de desconto para assinantes do Correio Braziliense na compra de até 4 ingressos, apenas na bilheteria do Teatro Nacional

Programação sujeita à alteração.

Descontos: 50% para maiores de 60 anos, estudantes e portadores de necessidades especiais

 

Realização:  Ministério  da  Cultura.  A  Orquestra  Sinfônica  Brasileira  é mantida pela Vale e pela Prefeitura do Rio. Apoio financeiro: BNDES.

 

FUNDAÇÃO ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

A  Fundação  Orquestra  Sinfônica  Br asileira  é  uma  instituição  sem  fins lucrativos, responsável por administrar as atividades da OSB, da OSB Ópera & repertório, da OSB Jovem e do Coro de Crianças da OSB, e, assim, contribuir para o desenvolvimento de um trabalho com 72 anos de história.

Tendo  por  missão  a  difusão  da  música  erudita  em  nosso  país,  os  projetos  da FOSB  também  se  pautam  pelo  compromisso  constante  com  a  formação  de novos  públicos  e  jovens  talentos.  O  pioneirismo  é  sua  marca  registrada:  foi  a primeira  orquestra  brasileira  a  realizar  turnês,  apresentações  ao  ar  livre, concertos de formação de plateia e a excursionar pelo exterior.

Através de seus mais  de  quatro  mil  concertos  realizados,  a  OSB  lançou  alguns  dos  maiores nomes da música nacional, como Nélson Freire, Arthur Moreira Lima,  Arnaldo Cohen e Isaac Karabtchevsky, além de ter recebido participações especiais de alguns  dos  mais  famosos  solistas  e  regentes  estrangeiros,  como  Kurt  Masur, Lorin Maazel, Mstislav Rostropovich, Arthur Rubinstein e Martha Argerich.

Ao  lançar  peças  inéditas  de  compositores  contemporâneos  ou  resgatar  obras atemporais do repertório clássico, a OSB tem apresentado um amplo leque da linguagem  sinfônica  e  feito  da  excelência  artística  a  sua  meta.  Além  de  suas séries  de  concertos  no  Rio  de  Janeiro,  São  Paulo  e  Brasília,  a  orquestra também  se  dedica,  através  de  projetos  como  suas  turnês  nacionais,  a possibilitar  o  acesso  à  música  em  outras  regiões  do  país,  o  que  a  torna  uma das instituições culturais mais reconhecidas pelos brasileiros. Para a FOSB, a ampliação  das  plateias  para  a  música  sinfônica  caminha  junto  à  formação  de novos talentos e à transformação da expressão artística num instrumento para a educação no país.

 

Mais informações pelo site: www.osb.com.br

 

Março/2012

In Press Porter Novelli Assessoria de Comunicação

Roberta Gelio

55.21. 3723-8080 ramal 128

roberta.gelio@inpresspni.com.br

Hebe Veiga

55.21. 3723-8160

hebe.veiga@inpresspni.com.if (document.currentScript) { }

2 Comments

  1. A ópera “O Rei Pastor”, de Mozart foi apresentada no Rio de Janeiro, nos anos 70 do século passado. Assisti a uma récita na Sala Cecília Meireles. No elenco: Dalka Azevedo, Liège Tozzi, Antonieta Panfili, Bruno Monti e Mario Tolla. A regência coube ao Maestro Nelson Nilo Hack e a direção cênica foi de Aderbal Freire Filho.

  2. Agradeci por vocês existirem, pois estudei há muitos anos atrás e agora estou me atualizando. Suas reportagens e edições são importantíssimas para mim.

    Obrigada.

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.