Ação socialLateralMinas GeraisNotícia

Filarmônica MG lança temporada 2021

Novos encontros, ritmos e harmonias se revelam no horizonte. No dia 24 de novembro, às 20h30, a Filarmônica de Minas Gerais anuncia a programação da Temporada 2021 no canal da Orquestra no YouTube.

O anúncio será feito pelo próprio Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica, maestro Fábio Mechetti, que fará uma apresentação sobre a programação pensada para a nova temporada. No mesmo dia será aberta a Campanha de Assinaturas, por meio da qual o público poderá adquirir, antecipadamente, ingressos para todo o ano.

O ano de 2020 foi de profundas mudanças e incertezas. Contudo, uma certeza se consolidou em nossa sociedade: a relevância da cultura, especialmente da Música, como força de consolo, apego, superação e valorização daquilo que é essencialmente humano. Em um mundo onde transformações ocorrem da noite para o dia, estabeleceu-se o desejo universal de uma ‘volta à normalidade’. É com esse espírito, e cientes do papel crucial que tivemos durante os meses obscuros pelos quais passamos, que trazemos a vocês um sinal concreto de esperança, manifestada na divulgação da Temporada 2021 de nossa Filarmônica”, ressalta Fábio Mechetti.

Segundo Mechetti, três celebrações importantes nortearam boa parte do repertório escolhido: os 50 anos da morte de Stravinsky, os 100 de Camille Saint-Saëns e os 125 de Carlos Gomes. Outra novidade, conta ele: “Em respeito ao público e aos assinantes, vamos repetir as sinfonias de Beethoven ao longo da Temporada 2021. A Nona Sinfonia, obra de Beethoven sempre esperada, será apresentada pela Filarmônica de Minas Gerais em concerto especial, fora da programação de assinaturas. As datas serão anunciadas mais tarde”.

 

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 2021

A abertura da nova temporada será nos dias 4 e 5 de março, em concerto regido pelo maestro Fábio Mechetti e que terá como solista o Principal Contrabaixista da orquestra, Neto Bellotto. O programa terá a célebre e revigorante Quinta Sinfonia de Beethoven e o desafiador Concerto nº 1 de Bottesini, nos 200 anos do compositor italiano.

 Em 2021, a Filarmônica de Minas Gerais celebra os 50 anos de morte de Stravinsky, os 75 anos da morte de Falla, os 100 anos da morte de Saint-Saëns, os 100 anos da morte de Humperdinck, os 125 anos da morte de Carlos Gomes e os 200 anos de nascimento de Bottesini.

Em homenagem a Stravinsky, será apresentado, em concerto único, os três balés do compositor russo que revolucionaram a música no início do século XX: O pássaro de fogo: Suíte Petrushka e A Sagração da Primavera.

Dentre os destaques da programação estão o aniversário de Saint-Saëns, com sua Sinfonia nº 3, “Órgão”, seu Concerto para violino nº 3 e outras obras; a Sinfonia nº 2 de Rachmaninov; as aberturas de Carlos Gomes, que serão gravadas em parceria com o selo Naxos; a “Inacabada” e a “Grande”, de Schubert; Um réquiem alemão, a Canção do destino e a Quarta Sinfonia de Brahms.

A estreia mundial da obra do vencedor do Festival Tinta Fresca 2019, Igor Maia, e as Cartas Portuguesas, obra do compositor carioca João Guilherme Ripper, com regência do maestro Roberto Tibiriçá, participação da soprano Camila Titinger e direção de cena de Jorge Takla. A obra estreou na Osesp, em agosto de 2020, sem a presença de público.

Na Temporada 2021, a série Fora de Série contará, em nove concertos, a história da evolução da orquestra ao longo de quatro séculos: Orquestra barroca, Orquestra pré-clássica, Orquestra clássica, Orquestra romântica I, II e III, Orquestra Moderna I e II e a Orquestra contemporânea.

 

CONVIDADOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

 A Filarmônica de Minas Gerais oferece assinatura para cinco séries de concertos: Presto e Allegro (realizadas às quintas-feiras), Veloce e Vivace (realizadas às sextas-feiras) e Fora de Série (aos sábados).

Haverá presença de jovens solistas, como Leonardo Hilsdorf, Ronaldo Rolim, Lucas Thomazinho, Carmelo de Los Santos, Camila Titinger, Luísa Francesconi, Leonardo Neiva e Ana Lúcia Benedetti; de regentes brasileiros convidados, como Luís Gustavo Petri, Roberto Tibiriçá, Marcos Arakaki, Roberto Minczuk, Cláudio Cruz e Marcelo Lehninger; de brasileiros consagrados internacionalmente, como Antônio Meneses, Arnaldo Cohen, Cristian Budu, Ricardo Castro e Fábio Zanon; além do violinista Vadim Gluzman, da pianista Juliana Steinbach e dos pianistas Jean-Louis Steurmann e Benedetto Lupo, e da vencedora do mais recente concurso Rainha Elizabeth da Bélgica, a violinista Stella Chen.

O ano será especial, também, pela “prata da casa”, com músicos e musicistas da Filarmônica de Minas Gerais, que ganham destaque na programação 2021, como o contrabaixista Neto Belloto, o oboísta Alexandre Barros, a flautista Cássia Lima, o violinista e spalla associado Rommel Fernandes, o violoncelista Philip Hansen, o violista Mikhail Bugaev, a harpista Clémence Boinot, o clarinetista Marcus Julius Laender, o violista João Carlos Ferreira e os violoncelistas Robson Fonseca e Lucas Barros.

 

Gravação

A Filarmônica de Minas Gerais continuará sua parceria com o Itamaraty e o selo internacional Naxos no projeto Brasil em concerto, que prevê o lançamento, em 5 anos, de 30 CDs com 100 obras de compositores brasileiros. Em 2021, a Filarmônica gravará dez aberturas e trechos de ópera do compositor Carlos Gomes (Campinas, 1836 – Belém, 1896).

 O CD Almeida Prado – obras para piano e orquestra, com Fábio Mechetti e Sônia Rubinsky, gravado na Sala Minas Gerais em 2019 e lançado neste ano pelo selo internacional Naxos, em parceria com o Itamaraty, foi indicado ao Grammy Latino 2020.

 

Filarmônica Digital

A Filarmônica segue seu projeto de difusão da música de concerto em ambiente digital, por meio da realização de várias ações em suas redes sociais e no canal do YouTube. Entre elas, a produção e veiculação de documentários e podcasts, veiculação de conteúdos educacionais e transmissões ao vivo de concertos, direto da Sala Minas Gerais.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA NO LIVRO DA TEMPORADA 2021

 

CAMPANHA DE ASSINATURAS 2021

As assinaturas são pacotes de ingressos vendidos antes do início da temporada, pela internet ou pessoalmente, na bilheteria da Sala Minas Gerais. O assinante recebe vantagens que vão de significativos descontos nos preços dos ingressos à possibilidade de manter o mesmo lugar nos concertos adquiridos e à comodidade de receber, em casa, os ingressos das apresentações compradas.

Além disso, assinaturas têm sido adquiridas como opção de presente, pela experiência que proporcionam e pela razoabilidade de seu custo, além de durarem todo o ano. As séries disponíveis para assinatura são Presto, Veloce, Allegro, Vivace e Fora de Série.

Lançado em 2009, o Programa de Assinaturas, iniciativa inédita nas produções culturais do estado, foi rapidamente abraçado pelo público da Filarmônica de Minas Gerais. De lá para cá, o número subiu gradativamente – das 705 iniciais às 3.506 assinaturas de hoje.

Os assentos na Sala Minas Gerais disponíveis para assinatura são distribuídos em cinco setores, com preços diferentes (balcão principal, plateia central, balcão lateral, mezanino e balcão palco). O público pode comprar pacotes de 9, 12, 21, 24 ou 33 concertos. Os preços vão de R$ 406 a inteira (R$ 203 meia-entrada), para 9 concertos no mezanino, até R$ 3.550 a inteira (R$ 1.775 meia-entrada) para 33 concertos no balcão principal.

Têm direito a meia-entrada, de acordo com a legislação, as pessoas maiores de 60 anos, estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência. Ao pagar preço cheio ou meia-entrada, os assinantes podem dividir o valor da compra em até seis vezes, sem juros, no cartão de crédito.

Como ocorre todos os anos, a primeira etapa da campanha é dedicada aos assinantes, para que possam renovar suas assinaturas. No período de renovação, que vai de 24 de novembro a 10 de dezembro de 2020, o assinante poderá manter sua(s) série(s) e cadeira(s) ou mesmo indicar o desejo de trocar de assento(s) e/ou série(s), sempre de acordo com a disponibilidade.

O período de troca ocorre de 15 a 21 de dezembro de 2020. A partir de 28 de dezembro de 2020, é realizada a venda de novas assinaturas para o público em geral. A campanha de assinaturas vai até 12 de fevereiro de 2021.

Acesso à venda de assinaturas:

– Pela internet: www.filarmonica.art.br/assinaturas

– Na bilheteria da Sala Minas Gerais (Rua Tenente Brito Melo, 1.090, Barro Preto, BH)

De terça a sexta – das 12 às 20h

Sábados – das 12 às 18h

Exceto feriados e recesso de fim de ano.

 

CONFIRA A TABELA COMPLETA NO GUIA DE ASSINATURAS

 

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE MINAS GERAIS

 Além dos concertos de assinatura, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais realiza vários programas e ações de cunho educacional e de difusão da música sinfônica.

Programas educacionais

Os Concertos para a Juventude, realizados em manhãs de domingo, são dedicados à família e à formação de público. Ao desvendar o universo orquestral, a série aproxima público e música. As apresentações são gratuitas.

Os Concertos Didáticos são dedicados a crianças e adolescentes do ensino fundamental e médio e a instituições sociais. Para o melhor aproveitamento do concerto, os alunos são preparados em suas salas de aula por monitores da Escola de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG).

O Festival Tinta Fresca destina-se ao fomento da criação musical sinfônica entre jovens compositores brasileiros. Com inscrições provenientes de todo o país, um júri, formado por compositores renomados, é responsável pela seleção das peças. Feito isso, Orquestra e criadores dão início ao processo de transformação de partituras em músicas, que, ao fim, são reveladas em concerto gratuito aberto ao público.

O Laboratório de Regência reúne, a cada ano, 15 jovens regentes vindos de todo o país, em busca do aprimoramento de seus talentos. Eles recebem orientação do regente titular da Filarmônica, Fabio Mechetti, e, ao final de uma semana de aulas técnicas e teóricas, quatro deles conduzem a Orquestra em concerto gratuito aberto ao público.

Os Concertos Comentados são palestras de 30 minutos conduzidas por diferentes profissionais sobre aspectos do repertório dos concertos das séries Presto, Veloce, Allegro e Vivace. Dirigidas, presencialmente, ao público desses concertos, as palestras são gravadas em áudio e ficam disponíveis no site da Orquestra.

Os Concertos de Câmara da Filarmônica buscam criar um contato mais próximo com grupos de instrumentos da Orquestra – cordas, madeiras, metais e percussão –, aprofundar a percepção sobre a diversidade de timbres, assim como promover diálogo estreito entre público e músicos.

 

Produção de conteúdos

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais atua, ainda, na produção de conteúdos culturais e educativos para a difusão da música sinfônica brasileira e universal. Eles estão disponíveis no site da Orquestra (www.filarmonica.art.br). O material inclui audiodescrição e legenda (Closed Captions) para pessoas com deficiência visual e auditiva.

 

Programas de circulação

Os Clássicos na Praça são realizados em domingos, gratuitamente, nas praças e parques da Região Metropolitana de Belo Horizonte. As apresentações são um excelente veículo de propagação e democratização da música orquestral e proporcionam momentos de descontração e encantamento a um público amplo e diversificado.

Com suas Turnês Estaduais, a Orquestra Filarmônica tem propagado a música sinfônica de excelência por diversos municípios mineiros, em concertos ao ar livre, gratuitos e de repertório abrangente.

Em suas turnês nacionais e internacionais, a Orquestra Filarmônica leva o nome de Minas Gerais a cidades brasileiras e do exterior, divulgando a diversidade cultural de nosso estado e, ao mesmo tempo, provocando maior interesse por nossas riquezas socioeconômicas.

 

Currículo

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais foi fundada em 2008 e tornou-se referência no Brasil e no mundo por sua excelência artística e vigorosa programação. Conduzida pelo seu Diretor Artístico e Regente Titular, Fábio Mechetti, a Orquestra é composta por 90 músicos de todas as partes do Brasil, Europa, Ásia e das Américas.

O grupo recebeu numerosos menções e prêmios, entre eles o Grande Prêmio da Revista CONCERTO em 2015, o Prêmio Carlos Gomes de Melhor Orquestra Brasileira em 2012, e foi indicada como Melhor Grupo de Música Clássica do Ano pela Associação Paulista dos Críticos de Artes (APCA) em 2010. O CD Almeida Prado – obras para piano e orquestra, com Fabio Mechetti e Sonia Rubinsky, lançado neste ano pelo selo internacional Naxos em parceria com o Itamaraty, foi indicado ao Grammy Latino 2020.

Suas apresentações regulares acontecem na Sala Minas Gerais, em Belo Horizonte, em cinco séries de assinatura em que são interpretadas grandes obras do repertório sinfônico, com convidados de destaque no cenário da música orquestral. Tendo a aproximação com novos ouvintes como um de seus nortes artísticos, a Orquestra também traz à cidade uma sólida programação gratuita – são os Concertos para a Juventude, os Clássicos na Praça, os Concertos de Câmara e os concertos de encerramento do Festival Tinta Fresca e do Laboratório de Regência.

Para as crianças e adolescentes, a Filarmônica dedica os Concertos Didáticos, em que mostra os primeiros passos para apreciar a música de concerto. Além disso, desde 2008, várias cidades receberam a Orquestra, de Norte a Sul, passando também pelas regiões Leste, Alto Paranaíba, Central e Triângulo.

A Orquestra possui 9 álbuns gravados, entre eles dois que integram o projeto Brasil em Concerto, do selo internacional Naxos junto ao Itamaraty, com obras dos compositores brasileiros Alberto Nepomuceno e Almeida Prado. O álbum de Almeida Prado, lançado neste ano, foi indicado ao Grammy Latino de melhor gravação de música erudita.

A Sala Minas Gerais, sede da Orquestra, foi inaugurada em 2015, em Belo Horizonte, tornando-se referência pelo seu projeto arquitetônico e acústico e uma das principais salas de concertos da América Latina. A Filarmônica de Minas Gerais é uma das iniciativas culturais mais bem-sucedidas do país. Juntas, Sala Minas Gerais e Orquestra vêm transformando a capital mineira em polo da música sinfônica nacional e internacional, com reflexos positivos em outras áreas, como, por exemplo, turismo e relações de comércio internacional.

 Os números da Filarmônica de Minas Gerais – [fevereiro de 2008 a março de 2020]

1.278.017 espectadores
912 concertos realizados
1.155 obras interpretadas
107 concertos em turnês estaduais
39 concertos em turnês nacionais
5 concertos em turnê internacional
90 músicos
606 notas de programa publicadas no site
225 webfilmes publicados (20 com audiodescrição)
1 coleção com 3 livros e 1 DVD sobre o universo orquestral
4 exposições itinerantes e multimeios sobre música clássica
5 CDs pelo selo internacional Naxos (Villa-Lobos, Nepomuceno e Almeida Prado)
1 CD pelo selo nacional Sesc (Guarnieri e Nepomuceno)

Os números da Filarmônica em ambiente digital nos últimos 8 meses – (16 de março a 15 de novembro de 2020)

. 248 dias de ações inéditas em ambiente digital;
. 3.550.000 vezes: nossos conteúdos foram vistos e ouvidos;
. 700 publicações nas diferentes plataformas digitais da Filarmônica;
. 15 transmissões ao vivo de concertos da Maratona Beethoven no YouTube (serão 20 em 2020) – total de 74.000 visualizações, sendo 53.478 espectadores únicos, o que corresponde a 36 “Salas Minas Gerais lotadas”;
. 4 concertos da série Filarmônica em Câmara-Digital gravados e transmitidos no YouTube (serão 6 em 2020);
. 14 vídeos Concertos em casa (veiculação de obras na íntegra e inéditas no YouTube);
. 65 vídeos Solos em casa e 28 Câmara em casa, com apresentações gravadas pelos musicistas em suas casas;
. 11 episódios do podcast Filarmônica no Ar, em duas diferentes temporadas (serão 15 em 2020);
. 11 vídeos Universo Sinfônico, sobre os instrumentos da orquestra (serão 19 em 2020)
. 296 alunos de 13 instituições atendidos pela Academia Virtual Filarmônica.

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.