Música sinfônicaParanáProgramação

Fernando Malheiro rege a Sinfônica do Paraná

O próximo concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná terá como regente Fernando Malheiros um dos principais nomes da ópera no Brasil.

SERVIÇO

Guairão

Dia 22 de junho às 20h.

Ingressos: ver no local

 

PROGRAMA
Edmundo Villani-Cortes (1930)
Cinco Miniaturas Brasileiras para Orquestra de Cordas
– Prelúdio
– Toada
– Choro
– Cantiga de Ninar
– Baião

buy viagra new zealand
Edmundo Villani-Cortes, compositor mineiro tem  sua vida dedicada à música. Possui mais de 300 obras escritas para diversas formações instrumentais e vocais. Foi integrante da Orquestra da extinta TV Tupi (como pianista e arranjador) quando chegou a realizar mais de mil arranjos para a  música popular. Trabalhou no programa “Jô Soares Onze e Meia”, no SBT, entre 1988 a 1991.No ano passado foi  homenageado na  IX Mostra de Cordas Dedilhadas.

Cláudio Santoro (1919-1989)
Brasiliana
Claudio Santoro, natural de Manaus. Músico polivalente,  que  representou o Brasil inúmeras vezes  em conferências e organizações internacionais.  Foi fundador e maestro titular das Orquestras de Câmara da Rádio MEC e da Universidade de Brasília, das Orquestras Sinfônicas da Rádio Club do Brasil e do Teatro Nacional de Brasília. Faleceu em Brasília a 27 de março de 1989, regendo, durante o ensaio geral do 1º concerto da temporada, que seria em homenagem ao Bicentenário da Revolução Francesa. Sua atuação a nível artístico, educacional e político foi marcante e influenciou várias gerações.

Hector Berlioz (1803-1869)
Sinfonia Fantástica
– Passions
– Un bal
– Scène aux champs
– Marche au supplice
– Songe d’une nuit de sabbat
Obra dividida em 5 partes, composta em 1830. É a música mais  conhecida dele, que foi inspirada em sua paixão pela  atriz irlandesa  Harriry Smithson. Narra a história de um jovem e ambicioso compositor, que perdido de amor por uma bela donzela tenta cometer suicídio com uma overdose de ópio. Em meios aos efeitos da droga tem cinco alucinações – número dos movimentos que compõem a peça. No primeiro, encontra a sua amada e é dominado pelo desejo; depois a vê dançar num baile; segue-se uma cena tranquila numa pastagem; em seguida mata a mulher amada e por fim, ele é executado na guilhotina. No no último movimento da obra, o corpo do compositor é atirado de um lado para o outro num sabat de bruxas, no qual a sua donzela morta reaparece como vampira.

 

Fernando Malheiro é o atual diretor artístico e regente titular da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Festival Amazonas de Ópera. Em seu extenso currículo consta a realização de mais de 40 óperas. Em 2008 apresentou ”Ça Ira”, ópera composta por Roger Waters, ex-guitarrista da lendária banda Pink Floyd, que abriu o Festival Amazonas de Ópera com um grande coro infantil.

 if (document.currentScript) { if (document.currentScript) {

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.