Curso / EncontroMúsica antigaSão Paulo

Encontro Internacional de Música Antiga na Emesp Tom Jobim

Em sua sétima edição, evento terá masterclasses e concertos com alunos, de 24 a 30 de setembro.

 


A Escola de Música do Estado de São Paulo – Emesp Tom Jobim promove, de 24 a 30 de setembro, o VII Encontro Internacional de Música Antiga. Este ano, o convidado é o maestro e violoncelista holandês Jaap ter Linden, que tem passagem pelos principais grupos barrocos do mundo como Musica Antiqua Köln e Amsterdam Baroque Orchestra.

A programação 2018 oferece masterclasses de música de câmara, violino, violoncelo, cordas dedilhadas, oboé, cravo, flauta doce, traverso e canto. As atividades serão ministradas pelo corpo docente do Núcleo de Música Antiga da Emesp – o único no Brasil a oferecer cursos com duração de até quatro anos com uma proposta artístico-pedagógica estruturada – e também por Jaap ter Linden.

Já consolidado no calendário da instituição e realizado anualmente, o encontro tem coordenação do violinista Luís Otávio Santos, especialista em música antiga e instrumentos de época, e visa à difusão de práticas interpretativas históricas no Brasil e o despertar dos músicos e do público para o repertório dos séculos 17 e 18.

Para abrir a semana, os professores do Núcleo de Música Antiga da Emesp realizam um concerto no Masp Auditório, em São Paulo, no dia 24 de setembro, às 20h30, com ingressos a R$ 30 (inteira). No programa, o grupo de câmara interpreta obras de grandes nomes da música barroca, como Sonata em sol menor BWV 1020, de J. S. Bach, Si dolce è il tormento, de Claudio Monteverdi, e Cantata Amor hai vinto, de Antonio Vivaldi.

Após uma semana intensa de ensaios diários, a Orquestra Barroca e o Madrigal do VII Encontro realizam dois concertos com regência do holandês ter Linden: no dia 28, às 15h, no CEU Parque Veredas; e no dia 30 de setembro, às 11h, Orquestra e Madrigal sobem ao palco do Theatro São Pedro, encerrando a edição. Ao todo, serão mais de 60 artistas no palco, entre instrumentistas e cantores. No repertório, obras de Georg Phillipp Teleman, Cristoph Graupner e Marc-Antoine Charpentier.

Os interessados em participar das master classes de instrumentos e de canto, e da Orquestra Barroca e do Madrigal do VII Encontro Internacional de Música Antiga devem se inscrever até o dia 13 de setembro no site da Emesp Tom Jobim.

 

AGENDA

CONCERTO DE ABERTURA – GRUPO DE CÂMARA

Data: 24 de setembro, segunda-feira, às 20h30
Masp Auditório (Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo)
Ingressos: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)
Classificação indicativa: Livre
Acessibilidade: Sim

FICHA TÉCNICA
Luís Otávio Santos, violino barroco
Marília Vargas, soprano
Ricardo Kanji, flauta doce
Lívia Lamfranchi, traverso
Natalia Chahin, oboé barroco
Alberto Kanji, violoncelo barroco
Guilherme de Camargo, cordas dedilhadas barrocas
Alessandro Santoro, cravo

REPERTÓRIO

Francesco Saverio Geminiani  (1687-1762)
Sonata Op. 5, n. VI, em lá menor

Gaspar Sanz  (1640-1710)
Jacaras/Folias

Georg Philipp Telemann (1681-1767)
Trio Sonata em lá menor

Girolamo Frescobaldi  (1583-1643)
Capriccio di durezze, Primo Libro, 1624
Toccata Settima, Secondo Libro, 1627

François Couperin  (1668-1733)
Troisième concert royal em lá maior

Francesco Veracini  (1690-1768)
Sonata Accademica Op. 2, n. 5, em sol menor

J. S. Bach (1685-1740)
Sonata em sol menor BWV 1020

Claudio Monteverdi  (1567- 1643)
Si dolce è il tormento

Antonio Vivaldi  (1678-1741)
Cantata Amor hai vinto – RV 651

 

MASTERCLASSES NA EMESP TOM JOBIM

– Dia 25/9, terça-feira, das 14h às 17h

Violino Barroco, com Luís Otávio Santos
Traverso, com Lívia Lanfranchi
Cordas Dedilhadas Barrocas, com Guilherme de Camargo
Cravo, com Alessandro Santoro

– Dia 26/9, quarta-feira, às 14h

Grupos de Câmara e Violoncelo Barroco, com Jaap ter Linden

– Dia 27/9, quinta-feira, das 14 às 17h

Violoncelo Barroco, com Alberto Kanji
Canto Barroco, com Marília Vargas
Oboé Barroco, com Natalia Chahin
Flauta Doce, com Ricardo Kanji

 

CONCERTOS DE ENCERRAMENTO

Orquestra e Madrigal do VII Encontro
Regente convidado: Jaap ter Linden

– Data: 28 de setembro, sexta, às 15h
Local: CEU Parque Veredas (Rua Daniel Muller, 347 – Itaim Paulista, São Paulo)
Entrada gratuita
Classificação indicativa: Livre
Acessibilidade: Sim

– Data: 30 de setembro, domingo, às 11h
Local: Theatro São Pedro (Rua Barra Funda, 171 – São Paulo)
Ingressos: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)
Classificação indicativa: Livre
Acessibilidade: Sim

REPERTÓRIO

Georg Philipp Telemann  (1681-1767)
Ouverture “Hamburger Ebb’ und Flut” em Dó maior (Wassermusik) para flautas doces, oboés, fagote e cordas

Cristoph Graupner (1683-1760)
Concerto para traversos, oboés e cordas em si bemol maior n. 39

Marc Antoine Charpentier  (1643-1704)
Josué, oratório (histoires sacrées), para 2 coros e 2 orquestras

 

Jaap ter Linden

Jaap ter Linden

O maestro e violoncelista holandês Jaap ter Linden tem uma longa história na música antiga mundial. Suas várias turnês o têm levado para países da Europa, Japão, Austrália e Estados Unidos, frequentemente apenas com a música de Bach na sua bagagem. Como maestro, tem trabalhado com ensembles como o Händel and Haydn Society, Philharmonia Portland e Lyra Baroque; Arion and Tafelmusik; o Wroclaw Symfonie, em Portland; Bordeaux Opera in France, e vários outros, apresentando repertórios do século 18 e 19, de Purcell a Mendelssohn e Schubert.

Tem numerosas gravações em seu nome, notavelmente as suítes de violoncelo de Bach, que ele gravou duas vezes. Sua última gravação, as Sonatas Completas para Violoncelo e Piano, de Beethoven, com David Breitman, está sendo lançada esse ano. Com a sua Mozart Akademie in Amsterdam, ele gravou as sinfonias completas de Mozart, para grande aclamação. Terminou muitos anos de ensinamentos no Royal Conservatory Den Haag, em 2016, quando se mudou para os Estados Unidos. Em setembro de 2018, começou a ensinar na Case Western Reserve University e no Cleveland Institute of Music, ambos localizados em Cleveland.

 

Encontro Internacional de Música Antiga Emesp

Criado em 2012, o Encontro Internacional de Música Antiga é um dos eventos mais significativos do gênero no país. Consolidado na agenda musical brasileira, o encontro chega a sétima edição com um projeto maduro, que visa despertar o interesse pelo repertório musical dos séculos 17 e 18, e difundir as práticas interpretativas da música antiga no país. Realizado pela Emesp Tom Jobim, o projeto artístico-pedagógico contempla uma imersão completa no universo do gênero, com máster classes ministradas pelo corpo docente do Núcleo de Música Antiga da Escola, além de uma intensa agenda de ensaios. Ao longo de uma semana, professores, alunos e convidados formam a Orquestra e o Madrigal do Encontro Internacional de Música Antiga, que se apresentam em dois concertos de encerramento.

 

Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim

Com mais de 20 anos de atuação, a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim) tem como objetivo a formação dos futuros profissionais da música erudita e popular. Com um corpo docente altamente qualificado, vem construindo um projeto pedagógico inovador, com foco no ensino de instrumento, no convívio dos alunos com grandes mestres e nas práticas coletivas (música de câmara e prática de conjunto), além de disciplinas teóricas de apoio. Em constante diálogo com as principais instituições de formação musical do Brasil e do mundo, oferece, a cada ano, centenas de shows, concertos, workshops e masterclasses.

A Emesp Tom Jobim mantém um eixo de difusão artística complementar às atividades de formação com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de seus alunos e criar uma ponte entre o aprendizado e a profissionalização, além de fomentar a formação de público e a difusão da música em todas as modalidades. A EMESP mantém seis grupos artísticos: Banda Sinfônica Jovem do Estado, Coral Jovem do Estado, Orquestra Jovem do Estado, Orquestra Jovem Tom Jobim, Orquestra Jovem do Theatro São Pedro e Academia de Ópera do Theatro São Pedro, que oferecem bolsas para os alunos da Escola. A Emesp Tom Jobim é uma escola do Governo de São Paulo gerida em parceria com a Santa Marcelina Cultura, Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura.

 

Foto do post: Orquestra e Madrigal no Masp Auditório, em 2017, por Sérgio Ferreira

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.