CríticaMusicalProgramaçãoRio de Janeiro

Dois gigantes de areia

Lampião e Lancelote se encontram em peça com direção musical de Zeca Baleiro. Buy http://beta.gccontent.com/glucophage-over-the-counter-walgreens

 

O sertão pernambucano e o místico reino de Camelot se encontram, pelo menos no mundo da dramaturgia. É assim na peça musical Lampião e Lancelote, em cartaz no Rio de Janeiro até 7 de setembro.

Escrita por Bráulio Tavares a partir do romance homônimo de Fernando Vilela (vencedor de dois prêmios Jabuti, entre outros), o espetáculo, dirigido por Debora Dubois e com trilha e direção musical de Zeca Baleiro diltiazem overdose treatment , conta a história do encontro do temido cangaceiro e seu bando com o varonil cavaleiro arturiano, alvo do ciúme e das artimanhas da feiticeira Morgana.

Mesmo já tendo em seu currículo importantes prêmios, a peça, que já passou por São Paulo, Campinas, Goiânia e Belo Horizonte, não decola, apesar da boa premissa. A trama soa frágil demais mesmo para uma produção baseada em obra destinada ao público infantojuvenil (resta saber por que razão o espetáculo é apresentado às 21h), e a solução dramática é obtida com muita facilidade, sem que haja uma superação de obstáculos ou conflitos.

A presença de um narrador (Cássio Scapin) funciona na literatura, mas precisa de cuidados especiais na transposição para o palco. Criado sem qualquer profundidade, nem mesmo um ator de qualidade como Scapin consegue dar qualquer relevo ao “personagem”, tornando enfadonhos até mesmo os bonitos textos rimados do espetáculo.

Nos papéis principais, Fabio Lago (como Lampião, em substituição a Daniel Infantini, premiado pelo papel) está anos-luz à frente do Lancelote de Marcos Damigo, o mesmo ocorrendo com Order Cheap Luciana Carnieli (Maria Bonita) em comparação à Vanessa Prieto (Morgana). Isso é fruto de dois fatores: a ourivesaria mais caprichada dos personagens brasileiros – Lampião e Maria Bonita têm humor, paixão e verdade, enquanto Lancelote e Morgana são lineares e estereotipados – e, principalmente, ao mais amplo domínio das possibilidades cênicas apresentado por Lago e Carnieli, que transitam por um espectro mais vasto que seus colegas.

A criativa música do cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro buy cialis from a reputable co. (com colaboração de Bráulio Tavares) vai do xaxado à gavota, evocando estilos que remetam aos personagens apresentados. Nas palavras do compositor, “A música nordestina bebeu muito nos modos medieval e barroco, informação que nos foi passada pelos mouros através dos tempos. Logo, o repente e a trova menestrel, o aboio e a canção medieval são gêneros irmãos”.

As canções originais são interpretadas ao vivo pelo elenco, que conta ainda com Ale Pessôa (vocais), Ana Rodrigues (acordeão) e Bruno Menegatti Pills http://hepc.ronmetcalfe.com/index.php/2018/02/02/order-antivert-generic-name/ (violão e rabeca), e a participação, em estúdio, dos músicos Fernando Nunes (baixo, guitarra, violão sete cordas, teclados e programação), Tuco Marcondes (cavaco, requinto, cravo e bouzouki irlandês), Léo Marques (zabumba e triângulo) e do próprio Baleiro.

Os demais elementos do espetáculo padecem da mesma dualidade. Os figurinos de Márcio Vinicius contêm acertos e riquezas nos costumes dos personagens brasileiros, mas mostram-se corriqueiros nos bretões. O cenário de Duda Arruk e a iluminação de Debora Dubois têm beleza em alguns momentos (como as projeções inspiradas em xilogravuras), mas aparentam banalidade na maior parte do tempo. No cômputo geral, a direção de Dubois parece não se decidir e definir um tom entre um espetáculo adulto ou infantojuvenil (o que, nos parece, seria a melhor aposta), desperdiçando, entre as brumas, possibilidades de um rendimento mais coerente.

 

SERVIÇO

Lampião e Lancelote

Direção de Debora Dubois. Com Cássio Scapin, Fabio Lago, Marcos Damigo e outros.

 

Teatro Fashion Mall, Sala 2 – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899/2º piso – São Conrado / RJ – Tel.: (21) 2422-9800

 

Horários: sextas (21h30), sábados (21h) e domingos (19h30)

Duração: 60 minutos

 

Ingressos: R$ 50 (sextas e domingos) e R$ 70 (sábados). Clientes Sul América têm desconto de 25% na compra de até dois ingressos (não cumulativo)

 

Capacidade: 300 espectadores

Classificação: 12 anos

 

Até 7 de setembro

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Leave a Response

Fabiano Gonçalves
Publicitário e roteirista (formado no Maurits Binger Film Institute - Amsterdã). Corroteirista do longa O Amor Está no Ar e de programas de TV (novela Chiquititas - 1998/2000). Redator na revista SuiGeneris, no site Escola24horas e no Departamento Nacional do Senac. Um dos fundadores do movimento.com, escreve também sobre televisão para o site teledossie.com.br. - E-mail: fabiano@movimento.com