Minas GeraisMúsica coralProgramação

Coral Lírico de MG – Lírico na Cidade

Concerto apresenta as principais canções desta temporada e a inédita Cantate Domino, de Vytautas Miskinis.

 

SERVIÇO

 

Museu Inimá de Paula
Rua da Bahia, 1201, Centro – Belo Horizonte
(31) 3236-7400

Dia 11 de junho, às 20h.

Entrada franca

 

 

O primeiro semestre de apresentações da série Lírico na Cidade chega ao fim com um concerto que reúne importantes obras interpretadas pelo Coral Lírico de Minas Gerais (CLMG) em 2014. Sob regência do maestro Lincoln Andrade, o repertório traz audição inédita de Cantate Domino, de Vytautas Miskinis, além de peças sacras, a dois corais, corais de óperas,  populares, jazz e seculares. Misere mei, de where to buy antabuse in australia Gregório Allegri, poucas vezes interpretada pelo CLMG, também figura na lista de canções que merecem destaque nesta apresentação.

A série Lírico na Cidade integra um conjunto de ações da Fundação Clóvis Salgado voltadas para a promoção do acesso à música erudita. A presidente da FCS, Fernanda Machado, ressalta que uma das características do Coral Lírico de Minas Gerais tem sido a diversidade de repertório. “Essa variedade evidencia, ainda mais, o compromisso da instituição em promover a fruição artística”.

Para a Diretora Artística da FCS, Edilane Carneiro, além da diversidade de seu repertório, o Coral Lírico de Minas Gerais, a cada nova apresentação tem contribuído para a formação de plateia para a música coral. “Reunir diferentes estilos de música coral é uma grande oportunidade para que o público possa conhecer a diversidade do trabalho do Coral Lírico de Minas Gerais. Além disso, estarão em destaque nesse concerto músicas de altíssimo nível, criadas por compositores que destacam a voz como um instrumento complexo”.


PROGRAMA
Gregorio Allegri
Miserere mei
Buy Purchase Cantor: Hélcio Pereira
Coro Piccolo: Melina Peixoto, Valquíria Gomes, Sérgio Anders, Urbano Peres de Lima

O CLMG abre o Concerto com Miserere mei, de Gregorio Allegri, interpretada pelo cantor Purchase Hélcio Pereira. A composiçãoé uma versão do Salmo 51, que fala sobre perdão e culpa, escrita por Allegri, durante o papado de Urbano VIII, na década de 1630. Era executado, com exclusividade, na Capela Sistina durante as matinas, na quarta e sexta-feira da Semana Santa.

De acordo com o maestro Lincoln Andrade, muitas histórias apontam que Mozart ficou fascinado pela obra de Gregori. “ methotraxete canada no prescription Aos 14 anos de idade, Mozart estava visitando Roma, quando ouviu pela primeira vez Miserere mei, durante o serviço de quarta-feira. Mais tarde, naquele mesmo dia, ele a escreveu inteiramente da memória, retornando à Capela na sexta-feira para fazer pequenas correções”.
Johannes Brahms
Ich aber bin elend

No programa, está também o moteto Ich aber bin elend, parte da obra Drei Motteten, de autoria do alemão Johannes Brahms, interpretado por dois corais. Na peça, ” Buy Brahms combina textos que apresentem uma imagem inicial de miséria, tristeza, ou aflição e se transformam em esperança, firmeza e gratidão“, destaca o maestro Lincoln Andrade. Outra canção interpretada é The Lamb, de John Tavener. A obra explora técnicas de composições bizantinas e é uma homenagem ao aniversário de três anos do sobrinho de Lamb.
John Tavener
online The Lamb
Duke Ellington
Come Sunday
Arranjo: Anders Jackeus

Sucesso de público em 2013 e 2014, a apresentação dos Concertos Sacros, de Duke Ellington, também terá um trecho executado, com o coro a capella de Come Sunday, versão arranjada por Anders Jackeus.
Pietro Mascagni
Regina Coelli Laetare/Innegiamo al Signor, da ópera Cavaleria Rusticana
Soprano: Lilian Assumpção

A procissão final do I ato da ópera Cavalaria Rusticana, de Pietro Mascagni, com solo é de Pills Lilian Assumpção interpretando Regina Coeli Laetare e Innegiamo ao Signor.
Ernani Aguiar
Missa Brevis II – Sanctus – Benedictus – Agnus Dei
Tenor: Rogério Miúra

Missa Brevis II in honorem S. Francisci Assisiensis, do compositor ouro-pretano Ernani Aguiar, é uma das mais recentes composições de Aguiar, que foi aluno de César Guerra-Peixe, e explora temas melódicos e motivos rítmicos, característicos das canções folclóricas e das melodias populares brasileiras.
Vytautas Miskinis (1954)
Cantate Domino

A peça é um hino de louvor a Deus e, segundo Lincoln Andrade, “apresenta um grau de dificuldade considerável para o coral, pois é uma canção relativamente nova. Para o público, é a oportunidade de conhecer um trabalho diferente em um repertório variado”.

 

ARTISTAS ENVOLVIDOS

Lincoln Andrade

Possui doutorado em Regência pela University of Kansas (EUA) e mestrado em Regência Coral pela University of Wyoming (EUA), na qual também foi professor assistente e ministrou aulas de canto coral e regência coral. Premiado nos Estados Unidos e na Europa, o Maestro foi diretor musical do grupo Invoquei o Vocal; maestro titular do Madrigal de Brasília, do Coral Brasília e, ainda, professor e diretor da Escola de Música de Brasília. Também é professor de regência e coordenador da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Em festivais brasileiros, ministra palestras sobre regência e canto coral.

 

Coral Lírico de Minas Gerais

Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais (CLMG), corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado, é um dos raros grupos que possui uma programação artística permanente e interpreta um repertório diversificado que inclui motetos, polifonias, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Além de participar de espetáculos autorais com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e a Cia. de Dança Palácio das Artes, o CLMG participa de inúmeras produções que integram as temporadas de óperas realizadas pela Instituição. O Coral Lírico de Minas Gerais se apresenta em cidades do interior de Minas e em capitais brasileiras com o intuito de democratizar o acesso de diversos públicos ao canto coral. As apresentações são gratuitas ou com preços populares. O Grupo já atuou com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

 

COMPOSITORES

Ernani Aguiar

Nasceu em Ouro Preto (MG), em 1950. É compositor, violista e maestro, e fez seus estudos musicais sob a orientação de nomes consagrados da música clássica. Regeu o grande coro da Catedral de Florença, e recebeu o título de Maestro de Capela em Santa Maria de Peretola. Dedica-se ao regimento de repertório brasileiro e contemporâneo internacional, à pesquisa de música brasileira do período colonial, e como compositor, tem suas obras presentes em programas de concertos, por todo o mundo.

 

Johannes Brahms

Nascido em 1833, na Alemanha, é um dos grandes representantes do romantismo. Filho de músico, demonstrou vocação para o piano já na infância. Foi maestro da Sociedade de Amigos da Música em 1872 e regeu a Orquestra Filarmônica de Viena por três temporadas seguidas. O compositor e pianista faleceu em 1897, em Viena.

 

John Tavener

Nasceu em Londres em 1944 e desde cedo foi considerado um prodígio pela imprensa inglesa. Sua música é profundamente marcada pelo sentimento religioso. Nessa linha, Tavener recupera o tonalismo da liturgia antiga e concebe sua música como uma mediação propriamente metafísica. Faleceu em 2013, também na Inglaterra.

 

Gregorio Allegri

Nascido em 1582, foi um compositor italiano e padre da Escola Romana de Compositores. Miserere, sua obra mais conhecida, é uma composição para coro a cinco vozes, cantada na Capela Sistina na Semana Santa desde que foi composta, por volta de 1638. Viveu principalmente em Roma, onde também morreu, em 1652.

 

Edward Kennedy “Duke” Ellington

EUA, 1899, foi compositor de jazz e pianista. Conhecido como “The Duke”, foi ainda o primeiro músico de jazz a entrar para a Academia Real de Música de Estocolmo, e foi honoris causa nas mais importantes universidades do mundo. Faleceu em 1974

 

Pietro Mascagni

Itália, 1963, foi um expoente do período musical na ópera conhecido como verismo. Cavalleria Rusticana (1889), sua peça mais famosa, é um melodrama em um ato com libreto em italiano de Giovanni Tozzetti e Guido Menasci. Considerada uma das óperas clássicas do verismo, teve sua estreia no Teatro Constanzi, Roma, em 17 de maio de 1890.

 

Vytautas Miskinis

Lituânia, 1954, compositor e professor, Miskinis foi diretor do coro da Academia Lituânia de Música e Teatro de Inverno até 1985. Ele também atuou como diretor artístico do Coro Juvenil Ąžuoliukas. Começou sua carreira em Ąžuoliukas com a idade de sete anos como vocalista. Atualmente, é diretor artístico e maestro principal do Festival de Coral da Lituânia.

} else {

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.