Movimento

Concertos reinauguram órgão Tamburini

Festival comemora restauração e modernização do instrumento da Escola de Música.

A ESCOLA DE MÚSICA ce­lebra a con­clusão da re­forma com­pleta do órgão Tam­bu­rini que desde 1954, quando foi ins­ta­lado, reina ab­so­luto no Salão Le­o­poldo Mi­guez. “Mais do que um com­plexo ins­tru­mento, é um pa­trimônio da uni­ver­si­dade e da ci­dade” – su­blinha André Car­doso, ma­estro e di­retor da Es­cola, res­sal­tando que é o único grande órgão de tubos do Rio e dos poucos in­te­grados a uma sala de con­certos no Brasil.

PROGRAMAÇÃO

– Dia 10 de abril, às 18:30h.

Gertrud  Mersiovsky
– Obras de J. S. Bach
– Dia 13 de abril, às 18:30h.

José Luís de Aquino
– Obras de J. S. Bach, Vivaldi, Georg Böhm, L. Vierne, F. Franceschini, Ângelo Camin e Olivier Messiaen
– Dia 17 de abril, às 18:30h.

Marco Aurélio Lischt
– Obras de J. S. Bach, Calimério Soares, Cesar Frank e Louis vierne
– Dia 20 de abril, às 18:30h.

Alexandre Rachid
– Obras de J. S. Bach, Cesar Frank, Alexandre Rachid, Ricardo Tacuchian, F. Mendelssohn e Marcel Dupré.

primatene mist buying

 

A volta do Tam­burini à vida cul­tural do Rio será co­me­mo­rada com este grande fes­tival, que tem cu­ra­doria de Ale­xandre Ra­chid, res­pon­sável pela dis­ci­plina e um dos es­ca­lados para o evento. A en­trada é franca e as apre­sen­ta­ções co­meçam sempre as 18h30, no Le­o­poldo Mi­guez.

O ins­tru­mento passou por uma com­pleta res­tau­ração dos tubos, os so­meiros foram re­feitos e a trans­missão, que era ele­trop­neu­má­tica, con­ver­tida em di­gital. As partes de ma­deiras da­ni­fi­cadas foram também re­cons­truídas. Os tra­ba­lhos du­raram dois anos, a cargo da em­presa Fa­mília Ar­tesã Ri­gatto e Fi­lhos, sendo acom­pa­nhados por uma co­missão de do­centes com­posta por Ale­xandre Ra­chid, Ro­berto Ma­cedo, Ta­mara Uja­kova, Inez Ru­fino e Nadge Breide. Um in­ves­ti­mento da ordem de R$ 800 mil, pa­tro­ci­nados pela Pe­tro­bras™, e que faz parte do pro­jeto de re­vi­ta­li­zação dos es­paços da Es­cola apoiado pela es­tatal. A re­forma contou ainda com o su­porte da Fun­dação Uni­ver­si­tária José Bo­ni­fácio (FUJB) e da rei­toria.

Longa his­tória

A re­lação da ins­ti­tuição com a pro­dução para o ins­tru­mento re­monta a Le­o­poldo Mi­guez (1850-1902), que foi o res­pon­sável pela im­plan­tação do en­sino re­gular de órgão, quando di­retor do Ins­ti­tuto Na­ci­onal de Mú­sica, atual Es­cola de Mú­sica. Para isso, des­tinou o prêmio ganho com o pri­meiro lugar no con­curso para a es­colha do que viria a ser o Hino da Re­pú­blica à compra de dois ins­tru­mentos da marca Sauer – um para es­tudo, que se en­contra ainda em pleno fun­ci­o­na­mento na Sala Hen­rique Oswald, e outro para o salão de con­certos do Ins­ti­tuto, lo­ca­li­zado à época no prédio que hoje abriga o Centro Mu­ni­cipal de Artes Hélio Oi­ti­cica. Foi a partir da ini­ci­a­tiva pi­o­neira de Mi­guez que, pra­ti­ca­mente, se de­sen­volveu no Brasil o re­per­tório não sacro para o ins­tru­mento.

Com a trans­fe­rência do Ins­ti­tuto para o an­tigo prédio da Bi­bli­o­teca Na­ci­onal, o órgão Sauer foi tra­zido para a nova sala de con­certos inau­gu­rada em 1922 e adap­tado ao local. Em 1954, ele foi subs­ti­tuído pelo atual Tam­bu­rini, pro­je­tado es­pe­ci­fi­ca­mente para o Salão Le­o­poldo Mi­guez pela Fab­brica D’Or­gani Comm. Gi­o­vani Tam­bu­rini, da ci­dade de Crema (Itália), fun­dada pelo or­ga­neiro Gi­o­vanni Tam­bu­rini (1857-1942) em 1893. A dis­po­sição dos re­gis­tros foi pro­je­tada pelo grande or­ga­nista ita­liano Fer­nando Ger­mani (1906-1998). O ins­tru­mento da Es­cola de Mú­sica possui 4.620 tubos, quatro ma­nuais, pe­da­leira e 52 re­gis­tros reais e foi inau­gu­rado em 13 de agosto de 1954.

Du­rante dé­cadas o Tam­bu­rini serviu não só à for­mação de ge­ra­ções de or­ga­nistas bra­si­leiros como foi uti­li­zado por grandes ins­tru­men­tistas in­ter­na­ci­o­nais como o pró­prio Fer­nando Ger­mani e, ainda, Karl Ri­chter (1926-1981) e Pi­erre Co­cher­reau (1924-1984).

Após um longo si­lêncio, a voz so­lene e in­con­fun­dível do rei dos ins­tru­mentos vol­tará a ser ou­vi­da.

Endereço da Escola de Música, onde ocorrerão os concertos
Rua do Passeio, 98, Lapa – Rio de Janeiro, RJ.d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Leave a Response

Antônio Rodrigues
Apaixonado por música coral, é um dos fundadores e mantenedor do movimento.com.