Música de câmaraNotíciaProgramaçãoRio de Janeiro

Concerto marca aniversário do órgão Tamburini da Escola de Música da UFRJ

price of himalaya septilin Organista italiano Simone Vebber se apresenta no Rio.

 

Para comemorar os 60 anos do órgão Tamburini da Escola de Música da UFRJ, o organista italiano abilify on line without prescription Buy Simone Vebber faz concerto no Rio de Janeiro. Com promoção do Istituto Italiano di Cultura, o evento se insere na Semana de Aniversário da Escola de Música da UFRJ. A apresentação ocorre no dia 14 de agosto, às 19h, no Salão Leopoldo Miguez da Escola, com entrada franca.

O programa do concerto será composto por Cheap Toccata und Fuge d-moll dorisch BWV 538, de J. S. Bach; Skizze f-moll, op. 58 n. 3, de R. Schumann; Stunde der Weihe op. 132 n. 4, Scherzo em sol menor op. 49 e Toccata de Concerto op. 118 n. 5, de M. E. Bossi; Prelúdio em sol menor op. 23 n. 5 Cheap Cheap , de S. Rachmaninoff (transcrição para órgão de G. H. Federlein); e Coral n. 3 em lá menor http://veterinarybook.net/nexium-prescription-price/ , de C. Franck.

Sobre o intérprete

Simone Vebber nasceu em Trento, norte da Itália, em 1983. Estudou órgão com Lorenzo Ghielmi e piano com Andrea di Renzo na Academia Internacional de Música de Milão. Graduou-se em Órgão e Composição para Órgão, Piano (cum laude) no Conservatório F. A. Bonporti de Trento e recebeu o Diplome de Concert com honra da Schola Cantorum de Paris. Ganhou o primeiro prêmio com P. Pincemaille na classe Organ Improvisation no CNR de Saint-Maur (Paris), e Ancient Organ Music com F. M. Recchia no Conservatório de Trento. Estudou na Sibelius Academy de Kuopio (Finlândia) com Esa Toivola e Jan Lehtola e graduou-se em Órgão com R. Antonello no Conservatório de Vincenza.

Ganhou diversos prêmios em prestigiosas competições internacionais: o primeiro prêmio em Alessandria, Itália (2001 – F. Schubert Organ Competition), em Pistoia, Itália (2003, Organ Interpretation Competition), o primeiro grande prêmio e prêmio do público no J. S. Bach Organ Competition em Saint Pierre lès Nemour, França em 2005, o primeiro prêmio no J.J. Fux International Organ Competition em Graz 2010 e o Prêmio de Improvisação C. Dobici no Città di Viterbo Organ Competition.
Participou de inúmeros concertos em vários festivais de música em Roma, Veneza, Bolonha, Palermo, Milão, Verona, Paris, Regensburg, Stuttgart; como solista, com a Orchestra di Padova e del Veneto, a Haydn Orchester de Trento-Bolzano, a Malta Orchestra, e com a Orchestra Mozart, conduzido por Claudio Abbado.

Órgão Tamburini

O instrumento foi construído em 1893 pela Fabbrica D’Organi Comm. Giovani Tamburini, da cidade italiana de Crema, fundada pelo organeiro Giovanni Tamburini (1857-1942). Foi encomendado pela diretora da Escola Nacional de Música, Joanídia Sodré, para substituir o antigo órgão Sauer de fabricação alemã, comprado por Leopoldo Miguez para o Instituto Nacional de Música.

O instrumento da Escola de Música possui 4.620 tubos, quatro manuais, pedaleira e 52 registros reais e foi inaugurado em 13 de agosto de 1954. Desde então, inúmeros recitais foram realizados por grandes organistas internacionais, como Fernando Germani, Karl Richter e Pierre Cocherreau, e nacionais, como Antônio Silva, Gertrud Mersiovsky, Dorotéa Kerr e José Luis Aquino, entre outros.

Em 2012, passou por uma completa restauração dos tubos, os someiros foram refeitos e a transmissão, que era eletropneumática, convertida em digital. Os trabalhos duraram dois anos e significou um investimento de R$ 800 mil. Uma série de concertos, em abril daquele ano, marcou a reinauguração do órgão, considerado por André Cardoso, maestro e diretor da Escola de Música à época, o único grande órgão de tubos do Rio e dos poucos integrados a uma sala de concertos no Brasil: “Mais do que um complexo Instrumento, é um patrimônio da universidade e da cidade”, declarou Cardoso ao jornal Folha Dirigida de 12/04/2012.

 

SERVIÇO:

Buy Concerto de aniversário dos 60 anos do órgão Tamburini da Escola de Música da UFRJ

Simone Vebber, organista

14 de agosto de 2014, quinta-feira, às 19h

Escola de Música da UFRJ – Salão Leopoldo Miguez (Rua do Passeio, 98, Lapa – Rio de Janeiro)

 

J. S. Bach (1685-1750)
Toccata und fuge d-moll dorisch BWV 538

R. Schumann (1810-1856)
Skizze f-moll, op.58 n.3

 

M. E. Bossi (1861-1925)
Scherzo em sol menor op. 49
Stunde der Weihe op. 132 n. 4
Toccata de concerto op. 118 n. 5

 

S. Rachmaninoff (1873-1943)
Preludio em sol menor op. 23 n. 5 (transcrição para órgão de G. H. Federlein)

 

C. Franck (1822-1890)
Coral n. 3 em lá menor

 

Entrada franca

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.