LateralMPBProgramaçãoRio de Janeiro

Cláudio Santoro: canções de amor e prelúdios

O concerto comemora, em cena, o centenário do grande músico Cláudio Santoro.  A genialidade de Santoro emoldurando as poesias de Vinícius de Moraes tem o amor idealizado ou impossível a encantar e seduzir, desnudando vivências reais dos dois gênios.

No concerto, Neti Szpilman e Rubem Gabira, revivem estas paixões cujo cenário é a magia do amor e todas suas facetas.  A pianista Míriam Grosman cria a atmosfera necessária para o desenrolar da paixão.

O concerto apresenta ao público a notável parceria entre Santoro e Vinícius, que nos idos de 1957, ao juntarem suas amarguras amorosas, criaram peças musicais que descrevem as facetas do amor.  Prelúdios e canções criam uma aquarela que envolvem a plateia e trazem uma reflexão sobre este sentimento tão contundente que é o amor.

 

PROGRAMA

Cláudio Santoro / Vinícius de Moraes 
Prelúdio nº 7
– Prelúdio nº 1
– A mais Dolorosa das Histórias
– Acalanto da Rosa
– Amor que Partiu
– Prelúdio nº11
– Pregão da Saudade
– Luar do Meu Bem
– Jardim Noturno
– Prelúdio nº 2
– Cantiga do Ausente
– Amor em Lágrimas
– Bem Pior que a Morte
– Prelúdio nº 12
– Alma Perdida
– Prelúdio nº 6
– Balada da Flor da Terra
– Em Algum Lugar
– Ouve o Silêncio

 


SERVIÇO

 

Cláudio Santoro: canções de amor e prelúdios

Dia 29 de novembro, sexta-feira, às 20h

Sala Cecília Meireles (Largo da Lapa, 47 – Centro – Rio – 2332 9223)

Ingressos R$40 (inteira) e R$20 (meia)

Classificação indicativa – LIVRE

 

   

Neti Szpilman – soprano

Neti Szpilman possui vasta experiência camerística e dedica-se principalmente ao canto lírico, tendo estudado com o Prof. Richard Reiß, na Freiburg Musikhochschule (Alemanha). Atualmente, especializa-se na técinca russa “Tecling”, com a Profa. Elena Konstantinovna.

Tem atuado como solista em grandes produções, principalmente no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, tais como: As Bodas de Fígaro (Condessa), Turandot (Liú), Il Triptico, Electra, Fosca (papel título), O Condor (Odaléia), Viúva Alegre (Valentina), Cavaleria Rusticana (Lola), Norma (Clotilde), Carmen (Mercedes), La Traviata (Flora), entre outras.

Realizou concerto em homenagem a Carlos Gomes, com a Orquetra Sinfônica de Aracaju, sob a regência do maestro Ian Bressan. Atuou como solista com a Orquestra Petrobrás Sinfônica, sob a regência do maestro norte-americano Jack Wall.

Participou, como solista convidada, do centenário de nascimento de Carlos Drummond de Andrade, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a obra Poema de Itabira, musicada por Villa-Lobos, sob a regência do maestro Sílvio Barbato.

Em Israel, participou do Festival de Verão de Jerusalém, cantando árias e canções de Carlos Gomes. Na Alemanha, apresentou-se com árias de Wagner, Lieds e canções de Villa-Lobos.

Em junho de 2019 lançou, com Maria Josephina Mignone e Ruben Gabira, o disco duplo Chico Bororó, um jovem Mignone, que contou com direção musical de Lauro Gomes.

                           

Ruben Gabira – tenor

Com sólida formação vocal, iniciou seus estudos de canto lírico no Rio de Janeiro em 1990, com José Spinto, passando depois por Victor Prochet e Nadja Daltro.  Em 1997, viaja para Viena/Austria, onde complementa sua formação em canto lírico com Maria Lasarte, Gottfried Hornig e Eliane Coelho, com quem estuada por 5 anos. Lá, além de atuar como cantor em vários musicais da Broadway, participa como Orfeu na versão infantil da Opera “Orfeu de Euridice” no Teatro Odeon de Viena, como solista no concerto de Operetas “Homenagem a Strauss” na Ópera de Câmera de Viena e também da Ópera moderna “Frida Kahlo” no Festival de Recklinghaus na Alemanhã.

Retorna ao Brasil em 2009.  Na área do canto lírico atua no filme “Giovanni Improtta” dirigido e protagonizado por José Wilker, onde canta a Aria “Uma Furtiva Lagrima” da Ópera “L’elisir D’amore” de Donizetti.  Participa da gravação do CD Chico Bororó Um Jovem Mignone, com a pianista Maria Josephina Mignone e a soprano Neti Szpilman, lançado em junho de 2019.

Iniciou sua carreira em 1983 como ator, cantor e bailarino no Musical “A Chorus Line” de Michael Bennet, que lhe rendeu a indicação na categoria “Revelaçao” para o Prêmio APETESP de Teatro em São Paulo. Nestes 35 anos de profissão, já participou, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Europa (viveu 12 anos em Viena)  de mais de 30 produções musicais, como West Side Story, Cabaret, A Noviça Rebelde, Evita, Hair, Kiss me Kate entre outros . Em 2012 interpretou a protagonista Bernadete no Musical “Priscilla, a Rainha do Deserto”, que lhe rendeu a indicação como melhor ator, para o Prêmio Bibi Ferreira de Teatro Musical.

Atua também como ator em Cinema e TV.  Integrou o elenco de algumas novelas da Rede Globo e participou dos filmes ” A Ópera do Malandro”, “Giovanni Improta” e “Os Saltimbancos Trapalhões, rumo a Hollywood”.

 

Míriam Grosman – pianista

Doutora em Performance (Doctor of Musical Arts), títulação concedida pela Catholic University of America, em Washington DC, e Mestre em Música pela UFRJ. é Professora Titular da Escola de Música da UFRJ. Integra o quadro docente dos Cursos de Graduação, Pós-Graduação e Extensão, ministra cursos e seminários voltados para aspectos didáticos, estilísticos e interpretativos, além de master classes de piano a convite de instituições acadêmicas.

Paralelamente à docência, desenvolve atividade artística relevante como solista e camerista, já tendo se apresentado em várias salas de Concerto  no Brasil, Portugal, Espanha, Grécia, Áustria, Estados Unidos e Itália. Seu  repertório é eclético e variado, embora nos últimos anos com ênfase na música brasileira em concertos, gravações de  CDs e estreias nacionais e internacionais de obras de compositores como Ricardo Tacuchian, Sergio de Oliveira, Roberto Santoro, dentre outros.

Integra o Trio Francisco Mignone com o violoncelista Ricardo Santoro e o flautista Afonso de Oliveira desde 2002, com apresentações em vários espaços e gravações inéditas que incluem os dois trios do compositor para esta formação, tendo sido excelentes os comentários da crítica especializada , incluindo a Revista Diapason, que avaliou o CD com a cotação máxima de 5 Diapasons.

Sobre a interpretação dos 6 Estudos Transcendentais, de Francisco Mignone,  Carlos Dantas declara:….” a pianista Miriam Grosman nos dá uma versão que prima pela dinâmica filigranada, pela conduta técnica dominada  senhorilmente. Performance nota 10”.

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.