LateralMúsica coralProgramaçãoSão Paulo

Camerata Sé encerra 2019 com “O Messias”

Para encerrar o ano com chave de ouro, a Camerata Sé faz concerto no dia de Natal na Nave Central da Catedral Metropolitana de São Paulo (Sé). A apresentação será no dia 25 de dezembro, quarta-feira, ao meio dia e meia, na Nave Central da Igreja. A entrada é franca. Alguns dias antes, 21/12, sábado, às 15h, o grupo faz ensaio aberto, também com ingresso gratuito, no Pateo do Colégio.

Em interpretação historicamente orientada e com a utilização de instrumentos antigos, a orquestra recebe como convidada especial Nanneke Schaap, professora de Viola da Gamba do Conservatório de Amsterdã (Holanda). Também haverá participações do Coro Luther King e de Tatiane Reis (soprano), Felipe Rissatti (contratenor), Daniel Umbelino (tenor), Davide Rocca (barítono), Felipe Bernardo (órgão) e Juliano Buosi (spalla), sob regência de Martinho Lutero Galati de Oliveira.

O concerto faz parte da programação da Camerata Sé, primeira orquestra brasileira especializada em acompanhamento de música coral. O Coro Luther King, que em 2020 comemora 50 anos de atividade ininterrupta na cidade de São Paulo, faz participação.

Neste ano de sua criação, a Camerata Sé fez mais de uma dezena de concertos, todos com entrada gratuita, com sucesso de público e em lugares emblemáticos da cidade de São Paulo, como o Centro Cultural São Paulo, o Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer e a Catedral da Sé. Em 2019, foi inaugurada também a Sala do Coro, um novo espaço de realização de concertos na cidade, localizada sob a entrada da Nave da Catedral da Sé, e que vem sendo usada como espaço de ensaio da Camerata, que também realiza ali algumas apresentações abertas ao público.

A Camerata Sé foi idealizada pelo Maestro Martinho Lutero Galati de Oliveira, diretor artístico da Rede Cultural Luther King. Formada por músicos experientes, a orquestra é especializada em acompanhamento de música coral, voltada à execução de grandes obras da literatura musical brasileira e mundial.


A obra

“O Messias”, de G. F. Händel é uma obras corais mais executadas em todo o mundo. Em formato de oratório, seus 51 movimentos são divididos em três partes e teve sua estreia pública em 1742. Um ano antes, Händel recebeu um convite do Lord Lieutenant da Irlanda para ajudar a angariar fundos para três instituições de caridade de Dublin (Irlanda). Embora doente nessa época, Händel, com a ajuda do libretista Charles Jennens que sugeriu arranjos em cima de versões de versículos e escrituras do Velho e Novo Testamentos da Bíblia, escreveu a obra.

SERVIÇO

 

Camerata Sé encerra 2019 com “O Messias” – Coro Luther King

Dia 25 de dezembro, quarta-feira, às 12:30h

Catedral da Sé (Praça da Sé – Centro – São Paulo – 3107 6832)

Entrada franca

Classificação: Livre

* Ensaio Geral aberto ao Público: 21/12, sábado, 15h | Pateo do Collegio

Camerata Sé

Em 2020, a Rede Cultural Luther King celebra 50 anos de atividades ininterruptas e aproveitou a data comemorativa para lançar mais um projeto ousado e inédito: a criação da Camerata Sé, uma orquestra de câmara especializada em acompanhamento de música coral e voltada à execução de obras importantes da literatura musical brasileira e estrangeira. O lançamento do grupo aconteceu em junho com duas apresentações lotadas em pontos turísticos da capital paulistana: a Catedral da Sé e o Centro Cultural São Paulo.

Coro Luther King

O Coro Luther King nasceu na cidade de São Paulo em novembro de 1970, fundado por Martinho Lutero Galati De Oliveira, reunindo um grupo de pessoas de diferentes classes sociais, cores e credos, em um dos períodos mais duros do país.

O grupo é detentor da Salva de Prata da Câmara Municipal de São Paulo desde 2010, do Prêmio APCA, em 2012, e da Medalha São Paulo Apóstolo – títulos de reconhecimento por seu valor social e dos serviços prestados à cultura. Destaca-se por seus projetos ligados ao canto coral e pela vasta e profícua atuação nas áreas de performance de concertos; formação musical; pesquisa de repertório; execução de primeiras audições nacionais, latino-americanas e mundiais de obras da literatura coral nacional e internacional; intercâmbio com associações culturais de países como Itália, Portugal, França, Alemanha, México, Cuba, Argentina, Chile, Venezuela, Moçambique, Angola, Quênia, Burquina Faso, Tunísia, Croácia e Paraguai.

Sempre conectado ao seu tempo, o Coro Luther King tem colaborado para a construção do canto coral, formando e preparando milhares de paulistanos para a vida musical, artística e cidadã, realizando música do passado e do presente, promovendo externamente o desenvolvimento, a difusão da literatura coral brasileira e internacional e, internamente, a reflexão e o crescimento de seus integrantes.

 

O projeto é financiado pela Lei de Incentivo à Cultura e oferece programação com entrada franca nas principais salas de concerto da Cidade de São Paulo durante o ano de 2019, se estendendo até 2020.
Patrocínio: SABESP – Apoio: Catedral da Sé

Foto Luciney Martins

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.