Curso / EncontroLateralNotíciaSão PauloTecnologia

Beethoven e os segredos de Egmont

Meus amigos, transcrevemos uma mensagem do Maestro João Maurício Galindo:

Cursei a faculdade de música nos anos 70 e início dos 80. Naquela época Beethoven nos era apresentado como um grande arquiteto musical, um compositor focado em proporções inteligentes e perfeitas. Falava-se muito nas relações da música e da matemática, e Beethoven era, segundo os professores, o grande mestre desse tipo de construção musical. Isso tudo é verdade. Na antiga Grécia, após aprender as disciplinas básicas – gramática, lógica e retórica – aprendia-se o “Quadrivium”: aritmética, geometria, astronomia e … música!

Isso está descrito no 7o. Livro da “República”, de Platão. A música era ensinada junto com aquilo que hoje chamamos de ciências exatas.
Não havia ainda o sentido de fruição estética, que conhecemos hoje. Isso foi desenvolvido por séculos, e atingiu seu ápice justamente com a música de Beethoven. Então, é verdade que a música tem uma forte base matemática. Mas esta não é toda a verdade.

Muito bem. Décadas mais tarde, frequentei um curso com um dos maiores maestros do mundo: o alemão Kurt Mazur, que foi regente da Orquestra do Gewandhaus de Leipzig e Filarmônica de Nova Iorque. Quando eu lhe disse que havia aprendido que Beethoven era pura matemática, Mazur franziu os olhos! “Não, não é SÓ matemática”

Ele então nos apresentou um Beethoven diferente: maior, mais amplo, mais poético. Deu como exemplo a música de Egmont, opus 84 e retirou todos os véus que cobrem essa magnífica obra; revelou significados inimagináveis para quem via Beethoven como um puro matemático.

Essa revelação e outras semelhantes eu vou fazer nas próximas aulas do curso “Beethoven, Surdez e Superação”.

A primeira aula já aconteceu, mas isso não é nenhum problema caso você deseje assistir às demais. Planejei o curso de maneira que as três aulas são módulos independentes. Pode-se assistir a uma, a duas ou a três, sem prejuízo para o entendimento“.

Eis o conteúdo dos próximos encontros

Aula do próximo sábado, dia 1/08, 11 hs.
A aceitação da surdez.
O Testamento de Heiligenstadt.
O estilo heroico.
A carreira pianística condenada.
Isolamento social e aprofundamento estético.

Aula dia 8/08, sábado, 11 hs.
A surdez total.
Sublimação e depuramento estéticos.
Últimas obras. Doença final e morte.
Um legado muito além da música: influências política e social.

FORMATAÇÃO
Cada aula terá 90 minutos, mais 30 minutos para perguntas e dúvidas.
Se você quiser participar, é só responder a este e-mail. Recitais Eubiose – Carlos Augusto de Souza Lima casl1959.yahoo.com.br@bounces.em.secureserver.net

Saudações do maestro Galindo!

©2020 Recitais Eubiose | Avenida Lacerda Franco, 1.059 – Aclimação – São Paulo – SP

Fone da Sociedade Brasileira de Eubiose: 11 3208 9914

Na foto do post: Maestro Galindo

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.