Minas Gerais

Balé “A flauta mágica” em BH

Uma das mais tradicionais montagens de ballet clássico do mundo, espetáculo estará em cartaz pela primeira vez no Palácio das Artes.

SERVIÇO

 

Grande Teatro do Palácio das Artes
Av. Afonso Pena, 1.537 – Centro – Belo Horizonte

Dias 08.12, às 17h. e 20h30 e 09.12, às 20h30

Ingressos: 08/12 -17h. – R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)
08 e 09/12 – 21h. – R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Informações para o público: (31) 3236-7400 cheap viagra sams clb

 

A Escola de Dança do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (CEFAR) apresenta o ballet de repertório clássico “A Flauta Mágica”. Com libreto e coreografia de Lev Ivanov e música de Richard Drigo, a montagem é fruto de uma parceria da Fundação Clóvis Salgado com a Cia. Brasileira de Ballet do Rio de Janeiro, e traz a Belo Horizonte uma adaptação da peça apresentada pela Cia. em novembro de 2010.

Consultor da Escola de Dança do CEFAR há dois anos, o diretor da Cia. Brasileira de Ballet do Rio de Janeiro, Jorge Texeira, assina a adaptação ao lado da professora de dança do CEFAR, Juliana Couto. No palco estarão 130 alunos, do nível básico ao profissionalizante, entre 08 e 25 anos.

Apresentado pela primeira vez no pequeno Teatro da Escola Imperial de Bailados, em São Petesburgo, em 1893, “A Flauta Mágica” conta a história de amor do camponês Luc e de Lise, filha de um fazendeiro, em uma aldeia francesa durante o reinado de Luis XV. Trata-se de uma versão diferente da célebre ópera de Mozart. A primeira de todas as versões (anterior a de Ivanov) foi coreografada pelo metteur-en-scène Fortunato Bernardelli, estreando com o nome de “A Flauta Mágica” ou “Os dançarinos involuntários”.

No papel dos protagonistas Luc e Lise estarão os bailarinos formandos Franciele Gomes e Gabrielle Salomão (dividindo o papel de Lise) e Josué Maciel, que divide o papel de Luc com Gustavo Carvalho, de 16 anos, bailarino convidado da Cia. Brasileira de Ballet do Rio de Janeiro. A montagem conta ainda com a participação de bailarinos do Ballet Jovem Palácio das Artes.

Cenários e figurinos foram trazidos da montagem da Cia. Brasileira de Ballet do Rio de Janeiro, com adaptação e orientação do professor do CEFAR, William Rausch.

 

Sinopse

A ação ocorre em uma aldeia francesa durante o reinado de Luis XV. Agricultores comemoram a safra da maçã. Luc, um jovem camponês, e Lise, a filha do fazendeiro, se amam. Satisfeitos com o serviço terminado pelos lavradores, todos dançam!

O Marquês chega à aldeia junto a seu lacaio e anuncia que deseja escolher uma noiva entre as moças do local. Encanta-se por Lise, a filha do casal de fazendeiros.

Ávido por demonstrar sua graça, oferece-se a ensinar a Lise como se dança um minueto. Luc e seus amigos também dançam para provocar o Marquês. Para distraí-lo das provocações, a mãe de Lise convida o fidalgo a beber e comer alguma coisa em sua casa.

Aparece um velho eremita e bate à porta da casa de Lise pedindo comida. A senhora o expulsa sem a menor piedade. Luc vem em ajuda ao estranho ancião e oferece ao velho as poucas moedas que tinha em seu bolso. Ao contar sobre seu amor impossível por Lise, recebe uma flauta de presente onde estão grafadas as palavras: “Quando me tocares, todos serão obrigados a dançar e isso te trará boa sorte”.

Ao ser tocada por Luc, a melodia da flauta atrai Lise e os dois dançam apaixonados. A mãe da moça, nervosa, conta ao seu marido e ao Marquês a cena que acabou de presenciar. Todos se armam de vassouras e bastões e partem para cima de Luc que toca novamente sua flauta e todos são obrigados a dançar.

Acusado de feitiçaria pelo Marquês, Luc é preso. Obrigando todos a dançarem através da flauta mágica, quando se vê em apuros, Luc é condenado à forca pelo Juiz.

Notas mágicas trazem de volta o velho eremita que, diante dos olhares curiosos, se revela Oberon (Deus sublime que inspira fortes amores). Oberon salva Luc e abençoa o casamento do casal apaixonado.

 

Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar)

Sediado no Palácio das Artes, o Cefar é constituído por escolas de dança, teatro e música, sendo referência em Minas Gerais no desenvolvimento artístico de jovens talentos e profissionais. Além dos cursos regulares, oferece oficinas e cursos livres destinados à capacitação, qualificação, aperfeiçoamento e atualização de profissionais da arte e da cultura.

Desenvolve, ainda, projetos como a Big Band Palácio das Artes, o Grupo de Choro Palácio das Artes, o Ballet Jovem Palácio das Artes, o Coral Infantojuvenil Palácio das Artes, que possuem uma agenda permanente de apresentação ao público.document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);} else {

1 Comment

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.