CinemaMúsica sinfônicaProgramaçãoSão Paulo

A música de Nino Rota

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo toca trilhas de filmes de Federico Fellini.

 

A profícua parceria entre o cineasta Federico Fellini e o compositor Nino Rota rendeu inesquecíveis sucessos nas telas de cinema entre as décadas de 1950 e 1970. Para destacar a genialidade que resultou desses encontros, o Theatro Municipal de São Paulo apresenta Fellini & Nino Rota em Concerto. O programa é executado pela Orquestra Sinfônica Municipal, sob a regência do maestro Roberto Minczuk, nos dias 29 de junho, às 20h, e 30, às 16h30.

Serão projetadas cenas dos filmes e dois atores interpretarão Giulietta Masina, atriz italiana que foi esposa de Fellini, e Marcello Mastroianni. No saguão do Theatro Municipal, um duo de clarineta e piano receberá o público.

Com direção artística do Secretário Municipal de Cultura, André Sturm, o espetáculo conta com trilhas sonoras de longas-metragens como A Estrada da Vida (La Strada), Abismo de um Sonho (Lo Sceicco Bianco) e Os Boas-Vidas (I Viteloni), 8 ½, A Doce Vida (La Dolce Vita) e Amarcord.

Nino Rota (1911-1979) assinou as trilhas dos filmes de Fellini desde Abismo de um Sonho (1952) até Ensaio de Orquestra, lançado em 1978, um ano antes da morte do compositor.

“Depois de dois programas de grande sucesso que unem cinema e música, Kubrick em Concerto e Tributo a John Williams, trazemos agora esta homenagem ao casamento mais perfeito entre um compositor de trilhas e um cineasta”, ressalta André Sturm.

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Até o começo do século 20, as companhias líricas internacionais que se apresentavam no Theatro Municipal de SP traziam da Europa seus instrumentistas e coros completos, pela falta de um grupo orquestral em São Paulo especializado em ópera.

Somente a partir da década de 1920 uma orquestra profissional foi criada e passou a realizar apresentações esporádicas, tornando-se regular em 1939, sob o nome de Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Uma década mais tarde, o conjunto passou a se chamar Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM) e foi oficializado em lei de 28 de dezembro de 1949, que vigora ainda hoje.

A história da Sinfônica Municipal se confunde com a da música orquestral na capital, com participações memoráveis em eventos como a primeira Temporada Lírica Autônoma de São Paulo, com a soprano Bidú Sayão; a inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940; a reabertura de Theatro Municipal, em 1955, com a estreia da ópera Pedro Malazarte, regida pelo autor, o compositor Camargo Guarnieri; e a apresentação nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo.

Estiveram à frente da Orquestra os maestros Arturo de Angelis, Zacharias Autuori, Edoardo Guarnieri, Lion Kasniefski, Souza Lima, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi e John Neschling. Roberto Minczuk é o atual regente titular da OSM.

 

SERVIÇO:

 

“Fellini & Nino Rota em Concerto”

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Roberto Minczuk, regência

 

29 e 30 de junho, sexta-feira e sábado, às 20h e 16h30, respectivamente

Theatro Municipal de São Paulo (Praça Ramos de Azevedo, s/n, República – São Paulo. Tel.: 11 3053-2100)

 

Ingressos: R$ 12 a R$ 40, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Duração: aproximada: 70 minutos

Sugestão etária: 12 anos

 

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.