LateralProgramaçãoSão Paulo

“A grande missa”, de Mozart, pelo Ballet de Leipzig

O Leipzig Ballet é uma das poucas companhias do Ballet alemão, com mais de 50 bailarinos procedentes de mais de 20 países distintos.


all pharmacy pills scam

SERVIÇO

 

Teatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/no.
Fone: 11 3397 0327

Dias 21, 22 e 23, às 21h. e 24.09 às 20h.

Ingressos entre R$ 15,00 e R$ 70,00

 

Pouco depois que Uwe Scholz assumiu a companhia de ballet da Ópera de Leipzig, em 1991, ele nomeou a companhia como “Leipziger Ballet”, ou seja, o Ballet de Leipzig, e, desde então, este nome está intimamente ligada ao estilo coreográfico de Scholz, bem como à grande tradição da sinfônica da cidade. Desde que Uwe Scholz  começou a trabalhar em Leipzig, muitas de suas obras se conectaram com a vasta gama de compositores que passaram por Leipzig  ou fizeram de Leipzig seu  local de trabalho, como Richard Wagner, Johann Sebastian Bach e Felix Mendelssohn.

Mesmo que a dança tenha tido sempre em Leipzig uma grande tradição, nunca esta cidade foi tão importante para o balé como agora, com Scholz e o Ballet de Leipzig.

 

Uwe Scholz

Uwe Scholz

Nasceu em Hessen (1958) e fez suas primeiras lições de balé aos 4 anos. Aos 6 anos, ingressou no Landestheater de Darmstadt, para continuar dançando. Em 1973, John Cranko aprovou seu ingresso na Escola de Ballet do Teatro do Estado de Württemberg, em Stuttgart, onde se graduou em 1979.

Neste mesmo ano, foi contratado pelo Ballet de Stuttgart, onde Marcia Haydée o encarregou de coreografar várias peças, influenciando poderosamente em sua trajetória posterior. Em 1980, fez um contrato com Haydée para produzir coreografias, o que fez com que se retirasse da função de bailarino. Com 2 anos, chegou a ser coreógrafo residente, após a morte de Cranko.

Sua visão acerca da interpretação ideal da dança não se limita a uma simples tentativa de alcançar a perfeição, pois está mais interessado na habilidade dos bailarinos, para poderem transmitir numa ideia através da linguagem corporal.

Scholz entregou-se de corpo e alma a esta ideia, como Diretor Artístico e como coreógrafo chefe, e criou para sua companhia um repertório que representa um contínuo desafio para os mais de 50 bailarinos. Com uma peça clássica como “A bela adormecida”, uma sinfonia clássica ou um trabalho como “A grande missa”, ele oferece tanto à sua trupe quanto ao público um balé teatro sempre mutante.

No vídeo, o Ballet de Leipzig dança o Kyrie da Grande Missa, de Mozart.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=67vZOoXO9Jo[/youtube]

 

 }if (document.currentScript) {

3 Comments

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.